Governo da Argélia fecha a maior igreja evangélica do país: “A reação foi o pânico”

Nenhum comentário
Governo da Argélia fecha a maior igreja evangélica do país: "A reação foi o pânico"

A onda de perseguição religiosa que vem atingindo diversas igrejas cristãs na Argélia, país onde 99% da população é muçulmana, resultou no fechamento de mais um templo cristão, dessa vez pertencente a maior igreja evangélica do país, com cerca de 700 membros.

A denúncia foi publicada pela organização internacional Missão Portas Abertas, que destacou também a forma violenta como o pastor da igreja Full Gospel, em Tizi Ouzou, e seus membros foram tratados pelas autoridades policiais.

O líder religioso havia recebido um comunicado das autoridades sobre o fechamento marcado para o dia 16 de outubro passado. No entanto, os policiais chegaram um dia antes, quando a igreja estava reunida no templo.

Diante da recusa dos fiéis de deixarem o espaço, os policiais os expulsaram à força, mas eles não pararam por ai. Na sequência, “a autoridade também bateu no pastor Salah e feriu outros irmãos. Após o ocorrido, eles foram ao hospital para receber um laudo médico do acontecido”, informou a Portas Abertas.

“Como eles entraram inesperadamente, a primeira reação foi o pânico entre os membros”, disse um informante local da organização. Já no dia seguinte (16), outras duas igrejas cristãs foram fechadas pelos policiais, também em Tizi Ouzou.

A organização de vigilância da liberdade religiosa destacou que um informante relatou a fala de um dos policiais no momento em que invadiram um dos templos.

“Vocês podem filmar o quanto quiserem e enviar esse vídeo para os Estados Unidos, ninguém pode mudar nossa decisão de fechar as igrejas”, disse o agente.

Vale destacar que a Full Gospel faz parte da EPA – Eglise Portestante d’Algérie – uma organização legalmente reconhecida e que agrega as igrejas protestantes no país. Ainda assim, a campanha do governo contra os evangélicos continua de forma explícita e sem qualquer justificativa legal, senão a motivação por intolerância religiosa.

“Até agora 14 igrejas foram fechadas pelas autoridades. Existem 46 instituições afiliadas à EPA, Igreja Protestante da Argélia, e há outros ministérios independentes. Então, o total de igrejas protestantes no país é de 50, sem contar os grupos domésticos. O número estimado de cristãos na Argélia é de 35 mil, sendo a maioria deles  de origem muçulmana”, conclui a Portas Abertas.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário

Postar um comentário