“O Natal é a maior loucura que existe, porque o autor colocou-se na história”, diz pastor

Nenhum comentário
"O natal é a maior loucura que existe, porque o autor colocou-se na história", diz pastor

O pastor Douglas Gonçalves ministrou que o verdadeiro significado do Natal não são os presentes, mas o nascimento de Jesus. Ele disse que embora não se saiba a data do nascimento de Cristo, e que provavelmente não foi em 25 de dezembro, existe um sentido para o Natal.

Após leitura de Lucas 2, Douglas disse que “Lemos que Deus, o Criador de todas as coisas, nasceu! Ele veio como um bebê para depender de uma menina para sobreviver”.

O pastor pede para que a igreja reflita sobre isso, porque é muito importante “que a gente tome uma decisão sobre quem é esse Jesus”.

Para tentar responder quem é Jesus, o pastor reproduziu uma reflexão de C.S. Lewis, que diz que “quando o assunto é Jesus não tem como pensar nele ou defini-lo como um bom mestre, um grande profeta ou uma pessoa maravilhosa”. Ele disse que tem duas escolhas a serem feitas: Ele era um lunático que achava que era Deus; ou tudo sobre Jesus é verdade e ele é realmente Deus.

“Jesus foi o único que pisou nesta Terra e que pôde escolher onde nasceria, e escolheu Belém, uma cidade minúscula, e [nascer no ventre] de uma virgem adolescente, em uma manjedoura. Podendo escolher, por que ele escolheu esse lugar?”, questiona.

“Ele poderia ter nascido no império romano, num palácio, de uma forma que toda a mídia da época estaria falando, mas o objetivo não era fazer marketing nem facilitar para a história ser espalhada”, explica.

“O principal objetivo desse nascimento é porque Deus quer ter um relacionamento com a gente e para que haja um relacionamento saudável é preciso haver dois lados cedendo o tempo todo. Se um só está cedendo é um relacionamento doentio”, diz o pastor.

Ele diz que muitos dos relacionamentos que as pessoas acham ter com Deus é um relacionamento doentio, “porque nesse relacionamento com Deus só você tem que ceder”.

Douglas leu Filipenses 2:5 para mostrar que Cristo, embora sendo Deus, esvaziou-se a si mesmo e se tornou semelhante aos homens. “Deus decidiu ceder para se relacionar conosco. A vontade de ter comunhão conosco era tão grande que ele cedeu. Você não está num relacionamento doentio com Deus, onde só você tem que ceder e ele está lá longe”, avisou.

O pastor sintetiza o nascimento de Jesus dizendo que “Ele se esvaziou para alcançar os homens e para se tornar alcançável”.

“Em sua santidade Deus é separado e incomparável. Deus não cabe em nossa cabeça. Ele é infinito, soberano, grandioso, único. Não existe relacionamento com alguém que você só leu sobre ele”, diz o pastor, esclarecendo sobre o motivo de Deus ter nascido como homem.

“O que é o Natal gente? O Natal é a maior loucura que existe, pois o autor da história se colocou na história. É o criador de todas as coisas entrando na história que ele criou para se fazer conhecido”, pregou.

Douglas diz ainda que “o Natal é Deus colocando um filtro em nós para podermos olhar para ele e conhecê-lo através de um relacionamento na pessoa de Jesus, e agora a gente pode saber quem é Deus”.

“O Natal é Deus entre nós; o cristianismo mostra o céu vindo para a terra”, conclui o pastor.

Fonte: Guia-Me

Nenhum comentário

Postar um comentário