Asia Bibi diz que prisão foi uma provação e fortaleceu sua fé: “O Senhor é o meu refúgio”

Nenhum comentário
Asia Bibi diz que prisão foi uma provocação e fortaleceu sua fé: "O Senhor é o meu refúgio"

Durante uma viagem à França para promover seu novo livro, a cristã Asia Bibi falou sobre como a oração e as Escrituras a sustentaram durante uma década de prisão devido a acusações de que ela teria insultado o Islã e o profeta Maomé.

Bibi, cujo nome verdadeiro é Aasiya Noreen, falou com várias agências de notícias na semana passada e lançou mais luz sobre o que se passava por sua mente e seus sonhos, ao suportar o que chamou de "julgamento enviado por Deus".

"Quando um ser humano é testado, o desejo de vencer, de superar o julgamento, é extremamente forte", disse Bibi durante uma entrevista ao site de notícias católicas Aleteia. "Eu sabia que a oração me ajudaria nesse sentido e muitos sinais me incentivaram a orar."

A cristã paquistanesa era uma trabalhadora rural que vivia em Sheikhupura, foi acusada de blasfêmia por trabalhadoras muçulmanas da mesma região em 2009 e acabou sendo presa. Ela negou as acusações, mas acabou sendo condenada. Como a blasfêmia é um crime punível com morte ou prisão perpétua no Paquistão, Bibi foi condenada à morte por enforcamento em 2010.

O sonho

Bibi, que tem cinco filhos, explicou que uma noite na prisão sonhou com um homem que a fez recitar versículos da Bíblia.

"Quando abri os olhos, lembro-me de me surpreender por não o ver mais", disse Bibi através de um tradutor. “Pensei que talvez Deus estivesse me enviando um sinal de que eu deveria tentar aprender aqueles versículos que me ajudariam a me sustentar. Então foi o que eu fiz. Desde então, eu leio os evangelhos com ainda mais frequência”.

Bibi disse a Aleteia que a frase “O Senhor é o meu refúgio” voltava à sua mente em todo tempo.

"Muitas e muitas vezes, foi o primeiro salmo que me deparei", explicou Bibi.

Ela não especificou qual salmo estava referenciando. No entanto, o Salmo 46.1 declara: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia”. Além disso, o Salmo 91.2 diz: “Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei”.

Em uma entrevista à British Broadcasting Corporation, Bibi explicou que sempre acreditou que um dia seria libertada, por mais difícil que fosse a prisão para ela.

"Chorei muito", recordou Bibi. “Fiquei chorando por uma semana. Fiquei pensando: 'o que está acontecendo comigo?' "

Bibi compartilhou que o futuro de seus filhos foi "muito afetado" por sua prisão, porque eles não podiam mais ir à escola. No momento de sua prisão, dois de seus filhos estavam nos estágios iniciais da educação.

Mas para Bibi e sua família, foi Deus quem mudou todo o cenário e concedeu sua liberdade.

Depois de muita pressão internacional, a Suprema Corte do Paquistão a absolveu em outubro de 2018 e ela finalmente fugiu para o Canadá com o marido e duas filhas em maio de 2019.

“Foi tão estranho depois que encontrei meu marido e meus filhos depois de tanto tempo. Eu não conseguia entender minhas emoções", disse ela à BBC. “Quando abracei meus filhos, chorei. Fiquei pensando na infância deles. Não consigo esquecer a infância deles. Quando o passado me vem à mente, vejo minhas filhas chorando. Esse pedaço do passado eu não consegui esquecer. "

A família chegou ao Canadá em maio passado. Bibi e sua família tiveram uma estadia de um ano no país norte-americano. Desde então, a família vive em um apartamento em um local não revelado.

Livro

O novo livro de memórias de Bibi, “Enfin libre!” (“Finalmente Livre!”) conta parte do que ela sofreu nas mãos das autoridades paquistanesas.

Bibi contou à BBC que os policiais disseram a ela durante a prisão que ela poderia ser libertada se renunciasse sua fé em Cristo.

"Mas eu disse: 'Não, vou cumprir a minha sentença, mantendo a minha fé'", disse Bibi.

Bibi pediu ao governo paquistanês que reformasse as leis de blasfêmia do país e realizasse investigações adequadas quando acusações fossem feitas.

"Inocentes não devem ser punidos sem motivo", disse Bibi. "Pessoas inocentes em prisões devem ser libertadas."

O Paquistão é o quinto pior país do mundo quando se fala em perseguição aos cristãos, de acordo com a lista de observação mundial da Portas Abertas para 2020. O Paquistão também é rotulado pelo Departamento de Estado dos EUA como um "país de particular preocupação" por questões de liberdade religiosa.

Enquanto Bibi foi libertada da prisão, existem dezenas de outros cidadãos do Paquistão presos sob acusações de blasfêmia.

Fonte: Guia-Me

Nenhum comentário

Postar um comentário