Itália amplia quarentena por coronavírus e missionário pede orações pelo país

Nenhum comentário
Itália amplia quarentena por coronavírus e missionário pede orações pelo país

Na última terça-feira, um missionário que vive com sua família em Roma publicou um vídeo no Youtube, falando sobre a situação da Itália, altamente afetada pelo contágio do coronavírus no país.

Luiz Carlos dos Santos tem trabalhado na implantação de uma igreja na cidade, junto com sua esposa Sarah e sua filha, Lídia. Ele explicou que agora sua congregação não pode mais se reunir para a realização de cultos presencialmente e está se organizando para realizar os próximos cultos online.

Nos últimos cinco dias, o governo emitiu três decretos, sendo cada um deles mais restritivo que o anterior. Agora, a quarentena se aplica a todo o país e se estende a escolas, universidades, igrejas, restaurantes, casas de eventos. Os cidadãos só devem sair de suas casas para trabalhar, ir ao mercado e hospitais (em caso de sintomas do vírus).

"Um país inteiro, 60 milhões de pessoas envolvidas nesse dilema todo. Hoje a situação é essa: a ordem é para ficar em casa, permanecer em casa, não ter contato com qualquer outra pessoa, limitar ao máximo as saídas. Há um decreto em que não podemos sair de uma cidade para outra", contou Luiz.

"As escolas estão fechadas, museus, cinemas, esportes, campeonatos, bares, restaurantes, academias, lojas, tudo parado. É uma situação inusitada, um pouco surreal", acrescentou.

O pastor Luiz então compartilhou alguns dos motivos que mais o tem preocupado e pediu que cristãos que estejam assistindo ao vídeo orem por essas questões:

Mesmo sendo para contenção e prevenção, as medidas tomadas pelo governo têm causado certo pânico e medo às pessoas, que começam a ir ao e comprar mercadorias de maneira exagerada, como que tentando fazer um "estoque de alimentos" para longos períodos.

O sistema de saúde está extremamente sobrecarregado com médicos e enfermeiros, todos os profissionais fazendo turnos de até 48 horas, porque a demanda é gigantesca.

Não há aparelhos respiratórios suficientes e isso começa a gerar preocupação sobre a possibilidade do vírus se proliferar com mais rapidez.

No Norte da Itália, médicos vivem um dilema ético, tendo que decidirem a quem entubar e a quem não entubar, ou seja, a quem salvar e a quem não salvar.

"Tudo isso tem causado pânico, histeria, então ore para que haja compreensão por parte dos cidadãos, para que fiquem em casa e não ajudem a espalhar o vírus", afirmou. "Temos orado pelo futuro da Itália. Depois dessa epidemia a Economia já tem caído bastante, famílias têm sido afetadas - o que já não estava sendo fácil”.

“A perspectiva de um futuro próximo também não será tão simples. Então, ore para que Deus dê graça nisso tudo”, acrescentou.

Mesmo assim, Luiz Carlos expressou seu desejo de continuar firme no propósito pelo qual se mudou para Roma: levar a mensagem do Evangelho.

“Ao passar por tudo isso, nosso desejo e nossa oração é para que, ao passar por tudo isso, sejamos sábios para acolhermos a ocasião e testemunharmos, levar a verdadeira esperança, verdadeira paz que encontramos somente em Cristo, através do Evangelho e da graça de Deus, revelada em Cristo. Queremos ser instrumentos nas mãos do Redentor nesse sentido também”, pediu.

Fonte: Guia-Me

Nenhum comentário

Postar um comentário