Pastor incentiva a criar expectativas em Deus para 2021: “Se tenho Jesus, tenho futuro”

Nenhum comentário
Pastor incentiva a criar expectativas em Deus para 2021: “Se tenho Jesus, tenho futuro”

O Portal Guiame recebeu na terça-feira (29) o pastor Eduardo Bortolossi, líder da Igreja Batista de Sorocaba (IBIS), para mostrar como devemos preparar nossas expectativas em Deus para o próximo ano.

Muitos têm o hábito de fazer listas com metas para o próximo ano, e o pastor acredita que a ideia é válida mesmo diante de um 2021 incerto.

“A própria Bíblia nos mostra isso. Deus disse a Habacuque: anote para que todo mundo possa ver. A Bíblia diz que Neemias descreveu o plano enquanto trabalhava na reconstrução. Então eu acho que isso é saudável”, disse em live transmitida pelo Guiame.

Por outro lado, Bortolossi reconhece que “em um tempo tão difícil que estamos vivendo, é complicado prever ou planejar algo”. Mas ele destaca: “Ainda vivemos em tempos de incertezas, mas a nossa confiança está em Deus”.

“O cristão tem um futuro, e nosso futuro não está baseado nas circunstâncias. Nosso futuro está baseado numa pessoa que se chama Jesus Cristo”, acrescenta o pastor. “Eu realmente creio que nosso maior problema não é a crise, mas como nós respondemos à crise. Se eu tenho Jesus, eu tenho futuro na Terra e também na Glória. O crente tem um amanhã, essa é uma promessa de Deus”.

O importante, segundo Bortolossi, é fazer com que os planos e projetos pessoas estejam alinhados com a vontade de Deus. “Eu costumo dizer que Deus não é contra a felicidade ou planos do homem, mas muitas pessoas vivem a ilusão de que é possível ser feliz sem Deus”, observa. 

Por isso, o pastor incentiva a alinhar os projetos pessoais ao projeto de Deus para a humanidade. “Há um propósito maior na nossa vida, e o plano maior é que tudo na minha vida tem que glorificar a Deus e ser um instrumento de amor ao próximo”, afirma.

Para aqueles que se sentem perdidos quando olham para o futuro e perderam a perspectiva para 2021, Bortolossi deixa uma mensagem: “Você não é sua perda, você não é um fracasso, você é um filho amado de Deus”.

“Nesse tempo tivemos muitas perdas, mas não podemos ser governados pelas nossas emoções, mas sim pela Palavra de Deus. E a Palavra de Deus diz que eu não sou uma perda, eu não sou um fracasso, eu não sou uma queda, eu não sou um desemprego, eu sou um filho de Deus”, continua. “Deus tem promessas na sua vida”.

O pastor acrescenta: “O fim de algo não é o fim de uma pessoa. Às vezes acabou o tempo no trabalho, mas esse não é o fim. Então, em vez de viver no vitimismo, no coitadismo, não deixe que nenhum abalo emocional nos impeça de chamar o novo tempo que Deus tem para nós”.

Para discernir se nossos planos estão alinhados com a vontade de Deus, Bortolossi diz que a chave é ter uma vida devocional.

“A parte mais importante da oração não é a que eu falo com Deus, é a que eu ouço a Deus. E aí começamos a desenvolver um relacionamento com Deus e vivemos baseados nos princípios da Palavra de Deus. Há coisas que a Bíblia já disse e eu preciso viver por princípios, não por emoções ou pela cultura”, alerta.

Enquanto muitos esfriaram a fé durante a pandemia, diante do fechamento das igrejas, Bortolossi observou que este é um movimento que aconteceu entre “pessoas cuja fé estava baseada no culto de domingo”. 

“Isso mostra para nós uma certa enfermidade espiritual, onde a pessoa não tinha uma vida devocional com Deus. E quando acabou a única coisa que ela frequentava apenas como algo religioso, isso fez com que ela se esfriasse na fé”, observa.

O pastor acredita que o esfriamento espiritual é causado pelo afastamento da comunhão com outros cristãos.

“Apesar do culto online ser uma bênção, nada substitui a reunião presencial. Sabemos que a atmosfera da comunhão presencial é fundamental para a nossa fé”, explica. “O conselho que eu dou é: quem já pode ir às reuniões presenciais da sua igreja, volte. A Bíblia é clara que há bênçãos que Deus derrama apenas na reunião presencial”.

Avanço da Igreja

Segundo o pastor Eduardo Bortolossi, a pandemia levou muitas igrejas a trilharem novos caminhos e ter grandes aprendizados. “A Igreja do Senhor é indestrutível por ataques externos. A Igreja se reinventa, se reorganiza e foi isso o que aconteceu no Brasil todo. Apesar de tantas lutas, a maioria das igrejas conseguiu se reposicionar, fazer cultos online e atender sua membresia”, observa.

Um exemplo disso é a própria Igrjea Batista de Sorocaba, liderada por Bortolossi. Mesmo com a restrição dos cultos presenciais, o pastor destaca que a atuação da denominação não parou “em nenhum momento”.

“Já tínhamos muitos projetos sociais e nossa igreja se tornou um polo de socorro para famílias vulneráveis em nossa cidade. Atendemos mais de 16 mil pessoas em 2020 com pagamento de contas, orações, distribuição de alimentos e outras ações. Já estamos chegando a 90 toneladas de alimentos doados só na pandemia”, pontua.

“Uma crise como essa é a oportunidade da igreja responder com grandeza. Nossa igreja nunca atendeu tanta gente como agora na pandemia”, afirma Bortolossi. “A igreja manifesta Jesus exatamente no tempo da crise. Fechou a reunião da igreja, mas não o serviço da igreja”.

Eduardo acredita que 2020 iniciou o ciclo do “serviço” para muitas igrejas, que passaram a se envolver nas causas da comunidade. “As igrejas que estão tendo mais dificuldades são aquelas que estavam fechadas em si mesmas. Eu creio que Deus está levantando sua igreja para servir o povo novamente”, avalia.

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário