Esquadrão de Deus: pastores vão às ruas para combater a violência em Nova York

Nenhum comentário
Esquadrão de Deus: pastores vão às ruas para combater a violência em Nova York

Há 10 anos um grupo de pastores trabalha para acabar com a violência em Nova York em bairros afro-americanos e caribenhos, onde as tensões entre a comunidade e a polícia são altas. 

Conhecidos como GodSquad (“Esquadrão de Deus'' em português), o grupo é formado por pastores batistas, episcopais, adventistas e pelo menos um rabino.

Com mais de 60 membros, a organização foi criada por Gilford Monrose, líder da Igreja de Deus do Sétimo Dia Monte Sião, por cansar de ver membros de sua igreja enlutados pela perda dos filhos por causa da violência armada.

Os ministros estão na linha de frente da batalha espiritual contra a violência, intervindo como pacificadores entre a população e a polícia durante os conflitos nas ruas.

Com a missão principal de acabar com a violência, o GodSquad promove missões evangelísticas para envolver a juventude local e intervém nas cenas de crime para acalmar as tensões após os tiroteios. O grupo também organiza vigílias de oração de emergência em hospitais e arrecada fundos para pagar funerais de vítimas para famílias que não têm condições financeiras para o enterro.

Além disso, os ministros oferecem um grupo de apoio para mães de crianças assassinadas e fornecem alimentação para pessoas afetadas pelo crime. Nos finais de semana eles “ocupam o quarteirão”; passam as noites, entre às 20h até à 1h, do final de semana nas esquinas mais perigosas dos bairros, orando, conversando com quem encontram e se fazendo presentes para os que precisam.

“O que estamos fazendo é a forma mais simples do evangelho que podemos realizar. Este é um ministério de amor, misericórdia e justiça. Boas notícias para algumas pessoas significam que, na verdade, seu filho não vai passar 20 anos na prisão porque tinha um grupo de pessoas que o defendia porque na verdade era inocente. Uma boa notícia para algumas pessoas significa que se virmos sua filha ou filho andando na rua e eles estiverem sozinhos e forem atacados, vamos protegê-los e vamos amá-los”, disse o pastor Monrose em entrevista ao Christianity Today (CT).

Aumento da violência e o trauma nas comunidades

De acordo com a revista Christianity Today, os homicídios em Nova York aumentaram em 44% em 2020, abalando as comunidades das vítimas. Como o caso do bebê de um ano, Davell Gardner Jr., morto enquanto estava sentado em seu carrinho num churrasco de verão.

Edward James, um zelador da igreja, baleado nos fundos da igreja. Anthony Robinson, um pai, morto segurando a mão de sua filha enquanto a ajudava a atravessar a rua. E tantos outros.

“Somos uma comunidade traumatizada. Não se trata apenas de uma pessoa que foi morta. É sobre as pessoas que estavam cuidando daquela garota. É sobre a equipe do hospital e seus familiares. Você nunca se esquece desses momentos em sua vida”, explicou Gilford Monrose.

Com o aumento de tiroteios, o estresse da pandemia e o conflito racial nas ruas, o trabalho do GodSquad se tornou mais necessário do que nunca.

No final de maio deste ano, quando mais um protesto contra a violência policial explodia em Nova York, os pastores foram chamados à esquina da Church Street com a Bedford Avenue, para tentar acalmar os ânimos e restabelecer a paz.

Louis Straker Jr., pastor da Reflections Church no Brooklyn, relatou que a cidade parecia ter sido dominada pela violência. Quando ele chegou no local, encontrou uma cena de guerra: um carro da polícia pegando fogo, os policiais com equipamento de choque e os manifestantes jogando lixo.

“Essa foi uma das piores noites. Mas a presença de Deus estava lá, e isso fez toda a diferença”, disse Straker ao CT.

O pastor Monrose testemunha a confiança que o grupo ganhou dentro das comunidades que eles servem.

“Às vezes, quando entramos em certos bairros que outras pessoas podem não se sentir seguras ao caminhar, a comunidade vê nossos casacos amarelos ou camisas laranja que dizem GodSquad, e se lembram de nós fazendo o funeral dos amigos e familiares de seu bairro. Isso nos dá credibilidade”, disse.

O GodSquad também fez uma parceria com a com a força-tarefa de gerenciamento de crises de Nova York. “Há anos falamos sobre a reforma da polícia. Anos e anos de reuniões falando sobre como pensamos que o departamento de polícia pode atuar em nossas comunidades. Estamos aqui para ajudar nessa conversa ”, disse Monrose.

Os ministros de NY também formaram uma coligação nacional com outros pastores de Chicago, Boston, Indianápolis, Orlando e Washington, chamada “Clero por cidade seguras”. O propósito é ampliar a discussão sobre soluções baseadas na fé para a violência urbana no país.

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário