“Blasfemar contra o Espírito é atribuir às trevas o que é feito por Deus”, diz pastor

Nenhum comentário
“Blasfemar contra o Espírito é atribuir às trevas o que é feito por Deus”, diz pastor

Afinal de contas, o que realmente significa “blasfemar contra o Espírito Santo”? Nos Evangelhos, Jesus disse aos fariseus que “todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada”. 

Falando sobre este tema, o pastor Douglas Gonçalves faz algumas observações interessantes em seu novo vídeo, publicado no canal JesusCopy do YouTube, na última quarta-feira (08).

“Jesus estava numa casa onde rolavam os cultos e os encontros entre os cristãos e era ali que aconteciam os milagres — cegos voltavam a ver, surdos passavam a ouvir, coisas sobrenaturais estavam acontecendo”, iniciou.

Texto dentro do contexto

Naquela ocasião, os líderes religiosos e os mestres da lei estavam incomodados. As pessoas estavam sendo atraídas para aquele movimento espiritual. Jesus estava fazendo a diferença e ferindo a religiosidade e a idolatria daquele povo.

“Os milagres eram acompanhados de um anúncio e de uma pregação que mostravam que aqueles homens estavam errados. Eles tinham que abandonar suas práticas e sua hipocrisia”, Douglas explicou. 

Mas, os fariseus e saduceus preferiram ignorar o que estava bem na frente deles. Era o mais conveniente a fazer, já que reconhecer que aquela era a forma de Deus trabalhar, seria o mesmo que reconhecer que eles estavam errados.

“Aceitar que aquilo era de Deus os levaria a ter que  mudar completamente de vida, eles teriam que abrir mão da estrutura de poder que haviam criado, então eles preferiram dizer que eram obras do demônio”, enfatizou.

“Preste atenção nisso, eles sabiam que aquilo era algo de Deus, mas atribuíram a Belzebu e a Satanás aquelas obras, para não ter que mudar de vida”, continuou.

“Essa vontade de se manter no poder, essa vontade de estar certo e essa vontade de continuar no centro era tão grande que eles preferiram ignorar o que estava na frente deles”, disse.

O que é a blasfêmia contra o Espírito Santo?

“Vou colocar numa frase: atribuir às trevas aquilo o que o Espírito Santo está fazendo, porque você não quer mudar de vida”, resumiu. 

“No contexto em que Jesus apresenta o que é a blasfêmia contra o Espírito Santo, mostra que alguém diz ser de satanás a ação que é do Espírito, simplesmente por se recusar mudar de vida”, reforçou. 

De acordo com o líder do movimento JesusCopy, a pergunta que fica agora é: “Por que blasfemar contra o Espírito é o ‘único’ pecado para o qual não existe perdão?". Ao ler o capítulo 16 do livro de João, ele garante que “a resposta é bem simples”. 

“Porque o Espírito Santo é o responsável pelo arrependimento, é Ele quem nos convence do pecado. Essa obra é Dele. Sem o Espírito Santo não há salvação”, esclareceu.

Douglas explica ainda que a salvação é o arrependimento dos pecados e a confiança total em Cristo. “Mas essa obra de arrependimento, que faz parte da regeneração, é uma obra do Espírito”, apontou.

Se o Espírito se retirar, não haverá mais a obra Dele em nós

Resumindo, quem blasfema contra o Espírito Santo, passa a viver sem Ele, portanto, a obra que somente Ele pode realizar, nunca mais será concluída. “Eu só me arrependo, se o Espírito Santo atuar em mim”, acrescentou.

“Quando eu blasfemo contra Cristo, quando cometo imoralidade, quando há mentira, traição, fofoca ou roubo, para tudo isso é o Espírito Santo que me convence que posso me arrepender e encontrar salvação”, repetiu.

E para aliviar a muitos que pensam já ter blasfemado contra o Espírito, Douglas lança as seguintes palavras: “Se você está com medo, preocupado, triste ou desesperado, isso significa que você não blasfemou contra o Espírito, caso contrário você não teria esses sentimentos", justificou.

“Aquele que já blasfemou não se arrepende, se afunda no pecado e o vive deliberadamente, sem nenhum tipo de tristeza ou angústia. E ainda aprova o pecado e divulga o pecado para os outros”, acrescentou. 

Pecado, justiça e juízo

No livro de João 16.8, diz que o Espírito Santo “convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo”. O que isso quer dizer? Douglas explica que o pecado fala do passado, a justiça do presente e o juízo do futuro.

A Bíblia especifica: “Do pecado, porque os homens não crêem em mim; da justiça, porque vou para o Pai, e vocês não me verão mais; e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está condenado”. 

“O Espírito Santo primeiro ataca a raiz que alimenta todos os pecados, por isso a Bíblia diz ‘pecado’ no singular. ‘Pecados’ são os comportamentos, as falas, os pensamentos, a intenção do coração que fere a lei de Deus. Agora o ‘pecado’ é não crer em Jesus”, revelou.

Sobre a justiça, Douglas explica que “o Espírito ensina o caminho”, é Ele quem nos guia durante a jornada. “Ele vem trazer uma vida de santidade. Ele primeiro convence do pecado, falando do passado e trazendo arrependimento pelos pecados cometidos. Depois mostra como devemos proceder e o caminho no qual devemos andar”, sublinhou.

E, por último, sobre o juízo, que nos remete ao futuro. “Ele quer anunciar pra gente a grande esperança, que é o retorno do Mesisas a fim de reinar sobre toda a Terra. E a nossa vida se baseia nessa mensagem: Ele veio, nos salvou, ressuscitou e vive, e Ele voltará”, concluiu.

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário