Pastora ensina o segredo bíblico para superar a rejeição: “Conhecer o real amor de Jesus”

Nenhum comentário
Pastora ensina o segredo bíblico para superar a rejeição: “Conhecer o real amor de Jesus”

A pastora Talitha Pereira ensinou o segredo bíblico para superar a rejeição através da história de Lia, durante uma ministração da série “Os segredos das mulheres da Bíblia”, na Igreja do Amor. 

“A rejeição é algo que ninguém está preparado para viver, mas que talvez, todos em algum momento da vida já experimentamos”, introduziu a pastora. Segundo ela, a rejeição pode ser resultado de diversas situações, como abuso, abandono, conflito familiar, traição no casamento e divórcio. 

Lia, a primeira esposa de Jacó e irmã de Raquel, enfrentou rejeição em quase todas as áreas de sua vida, e por causa da ferida da rejeição, ela criou ídolos em seu coração, e quase passou a vida toda dependente desses falsos deuses. 

“Lia nos deixou um exemplo de que Cristo pode nos encontrar, não importa o pior lugar de adversidade que nós estejamos. Ele nos encontra e muda o curso da nossa história. Lia nos ensina que, às vezes, a vida vai nos colocar numa escola de sofrimento e se soubermos passar bem, vamos gerar frutos poderosos para Deus”. 

Destruindo os ídolos do nosso coração

A primeira lição da escola do sofrimento de Lia é que para superar a rejeição, precisamos destruir os ídolos do nosso coração, que nós mesmos criamos. “Toda rejeição pode nos levar a excessos, e todo excesso pode nos fazer colocar ídolos no nosso coração, que nunca vão suprir aquilo que só Deus pode suprir”, explicou Talitha.

Na história de Lia, se observa um relacionamento triste e desastroso que se forma quando Jacó se casa com ela. Ambos haviam sofrido rejeição familiar e buscaram a cura de sua dor em outras pessoas. “Jacó criou Raquel como ídolo. E Lia criou Jacó como seu ídolo, porque tinham sofrido rejeição”, observou a pregadora.

“Qual foi o ídolo que você criou por causa de uma rejeição? Foi a vontade desesperada de vencer na vida através do trabalho, foi encontrar num parceiro sua realização pessoal, foi a necessidade de aceitação das pessoas?”, questionou Talitha.  

A Bíblia diz que Deus viu a dor e o desprezo que Lia sofria, ministrou a pastora. “Deus conhece a nossa dor e vai intervir na hora certa. Ele está conosco em todos os momentos da nossa vida”. Talitha ensina que, ao destruir os nossos ídolos, entendemos que Deus nos vê em meio ao sofrimento e, pouco a pouco, recebemos a libertação do trauma da rejeição. 

Compensações inúteis

A segunda lição de Lia para superar a rejeição é acabar com a compensação inútil. De acordo com a pastora, ao ser rejeitado o ser humano tanta criar uma compensação por si mesmo para provar o seu valor diante do desprezo que sofreu. 

Lia foi rejeitada pelo pai, depois também foi rejeitada pelo próprio marido e ainda foi desprezada por sua deslumbrante irmã Raquel. A filha renegada e agora esposa renegada encontrou nos filhos uma forma de provar seu valor e compensar uma falta. “Ela achava que tendo filhos encontraria significado e valor”, disse Talitha.

“Pare de procurar nos presentes do homem, o que o presente de Deus é muito superior. Quando nós acabarmos com cada compensação inútil da nossa vida, vamos começar a experimentar um processo de libertação”, exortou. 

Libertos pelo amor de Deus

E a última lição que Lia ensina para superar a rejeição, segundo a pastora Talitha, é conhecer o amor verdadeiro de Deus. Quando Lia fica grávida do quarto filho, a Bíblia apresenta uma nova mulher, louvando ao Senhor.  

“Agora não vemos mais amargura, rejeição, desprezo, dor, raiva, expectativa em homens. Agora, vemos uma mulher adorando a Deus, dizendo que desta vez teve um encontrou com o verdadeiro amor”, afirmou a pregadora.

Lia havia se tornado uma nova pessoa. Ao conhecer o amor perfeito e a aceitação de Deus, ela foi liberta da ferida da rejeição. “Se talvez a sua vida está cheia de ausências e carências, que você está tentando suprir nas pessoas, sua saúde espiritual está mal, você está doente. Por que a nossa saúde espiritual está em conhecermos e amarmos a Deus”, ministrou Talitha. 

E concluiu: “Nós precisamos conhecer o amor verdadeiro, o amor que nos supre, que é Jesus”.

O quarto filho de Lia, chamado de Judá, fez parte da linhagem de Jesus. “Do ventre de uma mulher desprezada, do ventre de uma mulher não amada e esquecida, veio aquele pelo qual viria o nosso Salvador”, ainda destacou a pastora.

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário