Pastor de 100 anos que lutou na 2ª Guerra credita longevidade a Deus: ‘Nele posso tudo’

Nenhum comentário
Pastor de 100 anos que lutou na 2ª Guerra credita longevidade a Deus: ‘Nele posso tudo’

O pastor Jack Hetzel fez muito em seus quase 100 anos de vida: serviu na Segunda Guerra Mundial, conheceu presidentes, escreveu livros e pregou centenas de sermões. Tudo o que ele viveu, ele credita ao seu Salvador.

“Acho que vou para os 112 anos, mas estou pronto para ir a qualquer hora”, disse Hetzel esta semana ao jornal Tyler Morning Telegraph. “Deus tem sido tão bom comigo por viver 100 anos.”

Há quase 7 anos Hetzel é pastor da Igreja Metodista Unida em Big Sandy, no Texas. Ele completará 100 anos de vida na próxima quinta-feira, 18 de novembro. 

A longevidade faz parte da família de Hetzel — sua mãe, Nettie, viveu até os 104 anos.

Hetzel tem dois filhos, quatro netos, seis bisnetos e nove tataranetos. Sua primeira esposa, Lilian, natural da Inglaterra, morreu anos atrás. O casal tinha um filho de 6 anos que morreu em um acidente.

Hetzel mora em Big Sandy com sua segunda esposa, Patsy, de 88 anos, com quem é casado ​​há mais de 10 anos. “Eu precisava me casar com uma mulher mais jovem para conseguir me acompanhar”, ele brinca.

Com uma história de 20 anos no serviço militar, Hetzel começou como soldado do Corpo Aéreo do Exército dos EUA na Segunda Guerra Mundial. Ele começou na Inglaterra e sua unidade viajou para a Normandia logo após o Dia D, em 6 de junho de 1944, quando as forças aliadas invadiram o norte da França.

Hetzel participou de cinco grandes batalhas na guerra na Europa, sendo a última a Batalha do Bulge (ou Batalha das Ardenas). “Estávamos na fronteira com a República Tcheca quando soubemos que não estávamos mais em guerra”, disse Hetzel. “A última aeronave se rendeu à minha unidade.”

Do Exército para o púlpito

Ele passou os últimos 14 anos de seu serviço militar no Exército dos EUA. Ele se lembra de pregar três sermões por semana naquela época e disse que costumava pregar no lugar dos capelães.

“Depois de estar no Exército, finalmente concordei com Deus que era hora de pregar”, disse Hetzel.

Ele serviu em muitas igrejas antes de ir para a Igreja Metodista Unida em Big Sandy, pouco antes de seu 94º aniversário.

“Se Deus coloca algo em uma pessoa, por que você se aposentaria? Eu não ministro, eu sou um ministro. Eu não gosto de abandonar nada. Gosto de fazer o que estou fazendo”, disse ele.

Embora sua igreja atual seja pequena, ele alcança milhares de pessoas através do Facebook e de suas mensagens devocionais diárias enviadas por e-mail.

Em sua congregação, ele prega às 9h aos domingos. Ainda assim, ele e Patsy vão a outra igreja para assistir ao culto. “Como vou aprender sobre outras pessoas se não me associar a elas? Faço isso para aprender”, explica Hetzel.

Ele é autor de oito livros e mais dois serão impressos em breve. Ele também se lembra de ter abraçado os presidentes George H.W. Bush e George W. Bush. Em 1964, Hetzel chegou a dizer ao Bush mais velho que ele seria presidente um dia, enquanto Bush concorria ao Senado americano.

“Você pode não ser senador, mas será presidente dos EUA”, disse Hetzel na época. “Ele era o homem mais capacitado para ser presidente.”

Hetzel disse que ele e sua esposa eram muito próximos do presidente George H.W. Bush e da primeira-dama Barbara Bush. Ele também convivia com generais quatro estrelas e destaca a importância de se comunicar com qualquer pessoa.

“Gosto da ideia de que não importa o nível de vida de uma pessoa, posso conversar com ela de maneira sensata”, afirma.

Ele também é conhecido por quase nunca dizer uma palavra negativa. “Prefiro dar alguns motivos para acertar do que falar sobre o que está errado”, disse Hetzel. “Se falamos sobre nossa doença ou sobre a enfermidade de alguém, o corpo começa a desenvolver isso em nossa vida.”

Chegando em seus 100 anos, Hetzel cita Filipenses 4:13: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece”.

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário