Tom Jones diz que a chave para viver mais de Deus é ter “fome de avivamento”

Nenhum comentário
Tom Jones diz que a chave para viver mais de Deus é ter “fome de avivamento”

O pastor Tom Jones liderava com zelo sua igreja na Flórida (EUA), mas o conceito de “avivamento” ainda não fazia parte de seu ministério. Até que ele decidiu ir a um culto de avivamento e foi tocado por Deus antes de entrar na igreja, ainda dentro de seu carro.

“Foi como se o Senhor entrasse no carro comigo e simplesmente começasse a apertar meu coração, e eu fiquei chorando e tremendo”, disse Jones em entrevista ao Guiame durante o VOA Brasil 2021.

Depois de uma hora e meia sendo tocado por Deus no estacionamento, Jones entrou na igreja e se surpreendeu novamente — assim como ele, todos estavam impactados pela presença de Deus. 

Quando voltou à sua congregação, Jones anunciou: “Vamos ser uma igreja de avivamento”. E assim, ele começou uma jornada por entender e vivenciar o sobrenatural de Deus.

Depois de pastorear por 32 anos, Jones entende que a sede pelo avivamento só inflama a igreja quando começa na liderança. “A igreja vai refletir o coração do líder. E se o líder não quiser ir lá… Você não pode realmente forçar o avivamento a menos que o líder queira”.

Em 2006, Jones se juntou à Global Awakening, fundada pelo pastor Randy Clark. Hoje ele é vice-presidente executivo e diretor financeiro do ministério.

Os efeitos do avivamento

Tom Jones lembra que os líderes precisam estar preparados para perder alguns membros quando o avivamento chegar à sua igreja. Foi o que aconteceu com ele.

“Metade da minha liderança ficou, metade deles saiu. Mas o que foi empolgante é que havia outras pessoas em nossa comunidade que estavam famintas pelo que tínhamos. Então, nós realmente crescemos durante o avivamento”, ele afirma.

Quando Jones começou a fazer viagens para o Brasil junto com Randy Clark, ele passou a levar pessoas de sua igreja e voltava repleto de testemunhos, para fortalecer a fé dos membros. “Isso criou uma fome nas pessoas. Em cada culto oramos pelos enfermos, oramos por cura, por milagres, pelas necessidades das pessoas”, lembra.

“Às vezes dizemos que queremos milagres, mas nunca damos espaço para que milagres aconteçam. Temos tudo tão programado, tão ajustado. Não há lugar para Deus se mover. E nós proporcionamos um lugar para Deus se mover”, observa.

O avivamento pode começar em você

Jones confessa que sua ideia sobre avivamento mudou ao longo dos anos. Ele chegou a pensar que avivamento fosse apenas uma série de cultos, mas entendeu que não era só isso. “Acho que cada um de nós deve ser avivado”, esclarece. “Cada pessoa ao longo de sua vida deve ser um portador de avivamento.”

Ele continua: “O avivamento não deve ocorrer apenas na igreja, deve impactar a comunidade. O avivamento deve estar em nossos shoppings, onde a gente for, devemos estar carregando avivamento.”

E do que precisamos para ter um avivamento? Uma das principais coisas, para Jones, é ter “fome de avivamento”.

“O avivamento é como dois batentes de uma porta: há a fome do homem e a soberania de Deus. Então você realmente precisa de ambos. Acho que há momentos em que Deus se move soberanamente. Mas Ele também responde à fome”, explica.

Jones lembra que, em alguns casos, Deus se move de forma soberana, sem que haja um clamor por parte do homem. “Deus me tocou e eu não estava com fome. Acho que há um aspecto soberano em que Ele estende a mão e apenas toca as pessoas”, afirma. “Mas eu realmente acho que a fome é importante.”

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário