Pastor fala sobre os princípios de Purim na vida dos cristãos: “Deus muda decretos”

Nenhum comentário
Pastor fala sobre os princípios de Purim na vida dos cristãos: “Deus muda decretos”

A Festa de Purim foi celebrada por judeus a partir do entardecer de quarta-feira (16), relembrando a passagem bíblica da Rainha Ester, que foi usada por Deus para livrar os hebreus da morte.

O Purim é celebrado, anualmente, no 14º dia do mês hebraico de Adar, que é o dia seguinte à vitória dos judeus sobre os seus inimigos, conforme a ordenança bíblica de Ester 9:21-22.

“Este é o mês em que a tristeza virou alegria e o luto se transformou em festa”, lembrou o pastor Joel Engel em culto terça-feira (15), citando o livro de Ester. 

Ele ensina ainda que o mês de Adar significa força e é celebrado pelos judeus como “os dias em que se livraram dos seus inimigos”.

Fazendo uma aplicação prática na vida dos cristãos, Engel afirma que “Deus está procurando pessoas que carregam os mesmos princípios de Ester.”

Ester era órfã e morava com seu primo Mardoqueu, que a adotou e fez parte de sua criação. Ele ocupava uma função administrativa no palácio do rei persa, em Susã — o que acabou facilitando a indicação de Ester para a seleção da nova esposa real, depois que a rainha Vasti foi deposta.

“Ester era humilde e pobre até o dia em que Deus determinou que era chegado o seu tempo e que Ele iria honrá-la”, comentou Engel.

A Bíblia relata que Ester “alcançou favor de todos os que a contemplavam” (Ester 2:15). Ela então foi escolhida rainha e se tornou esposa do rei Assuero. Segundo o pastor, Deus a havia ungido para aquele propósito.

“A unção vai te levar a lugares que você nunca foi. A unção vai te dar o que você nunca teve e vai fazer de você o que nunca imaginou. A unção estava sobre aquela jovem no tempo de Deus, no dia em que Deus marcou”, observa Engel.

Apesar da mudança de vida, “Ester nunca esqueceu suas raízes”, lembra o pastor. Em certo momento, um ministro do governo, Hamã, decidiu exterminar os judeus do reino, e Ester estava em uma condição privilegiada para pedir ao rei que anulasse o decreto.

Oportunidades dadas por Deus

Ao aconselhar Ester, Mardoqueu disse: “Não pense que pelo fato de estar no palácio do rei, de todos os judeus só você escapará, pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus, mas você e a família de seu pai morrerão. Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha?” (Ester 4:12-14)

Com isso, Engel traz um ensinamento: “Você tem mais um motivo de estar aqui. Deus precisa de você agora. E se você não fizer algo, Ele levanta outro em seu lugar.”

Ester então usou sua influência como rainha para impedir o extermínio do seu povo. Com a ajuda de Mardoqueu, ela revelou o plano ao seu marido, o rei Assuero, mesmo correndo risco de vida.

“Eu amo esse tipo de atitude. Estava tudo perdido, marcado o enterro de milhares de pessoas, e ela marca um banquete. É isso o que você tem que fazer. Não aceite a notícia ruim. Faça um banquete no dia mal e diga: Deus muda decretos!”, incentiva Engel.

Por fim, o rei Assuero permitiu que Ester e Mardoqueu emitissem um outro decreto, autorizando os judeus a se defenderem. Os judeus então derrotaram os seus inimigos com sucesso.

“Isso é o Purim”, finaliza o pastor. “Nós precisamos ser mais sábios e fazer decretos importantes.”

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário