Pastor ensina o poder do jejum: “Quando você se humilha, os céus se movem”

Nenhum comentário
Pastor ensina o poder do jejum: “Quando você se humilha, os céus se movem”

A oração e o jejum têm o poder de mover os céus, explica o pastor Joel Engel. Em culto nesta terça-feira (12), ele ensinou os segredos da vida de Daniel e destacou o poder de “se humilhar” diante de Deus.

“Quando alguém se humilha, os céus se movem. Quando você olha para os seus defeitos e se arrepende, isso mexe os céus, porque é contrário à natureza humana. As pessoas não querem reconhecer seus erros, mas dar justificativas”, explicou o pastor.

Uma das histórias bíblicas mais emblemáticas sobre oração e jejum é a de Daniel, que ficou por 21 dias sem comer nada que fosse saboroso e sem ungir-se com óleo, ou seja, cuidar da vaidade.

Durante este período de três semanas, Daniel teve uma visão na qual um anjo lhe dizia: “Não tenha medo, Daniel, porque as suas palavras foram ouvidas, desde o primeiro dia em que você dispôs o coração a compreender e a se humilhar na presença do seu Deus. Foi por causa dessas suas palavras que eu vim.” (Daniel 10:12)

Com base nessa história, o pastor lembra que há segredos por trás de uma oração respondida. O primeiro deles é a persistência na oração.

“Se você tem uma causa diante de Deus, você vai para a oração e não sabe quando volta para casa. Em todas as grandes batalhas que enfrentamos em nosso ministério, eu sempre combinei com a minha esposa: estou indo ao monte, e só volto com uma resposta de Deus”, compartilha Engel.

“Você deixa o mundo espiritual constrangido por causa de uma atitude como essa. Isso é muito poderoso.”

Engel incentiva a não fazer apenas uma oração de petição, mas a ter comunhão com Deus. “Depois de uma hora orando, muitos já não têm mais palavras e a mente começa a divagar. Você precisa saber que usar seu tempo de comunhão com Deus lendo a Bíblia, adorando ou ouvindo estudos, vale mais do que orar palavras repetidas.”

Como se comportar em 21 dias de jejum e oração? Engel diz que é “se humilhando perante Deus.”

“Daniel se comprometeu a não comer nada agradável, apenas frutas, legumes, grãos e alimentos naturais, o suficiente apenas para não morrer de fome. Ele também não cuidou de sua vaidade e aparência”, explica.

E continua: “No jejum você descobre quanto orgulho há no seu coração. Você retira a máscara que usa para mostrar aos outros algo que você não é. Uma pessoa que se humilha diante de Deus não precisa manter a aparência e não se importa com o que pensam dela. Se humilhar significa você rejeitar uma aparência bonita de si mesmo”.

Jejum de palavras

Outro segredo do jejum e oração destacado por Engel é o poder das palavras. O anjo disse a Daniel: “foi por causa dessas suas palavras que eu vim.” Por isso, o pastor sugere um “jejum de palavras”.

“Nenhum de nós escapa disso, sempre acabamos tropeçando nas palavras — seja criticando ou fazendo julgamento premeditado. É o pecado mais fácil de ser cometido e é o pior de todos: o Lashon Hará”, afirma Engel.

Lashon Hará é um termo judaico para fofoca, calúnia ou difamação contra alguma pessoa. “Lashon” significa língua e “Hará” significa o mal, ou seja, significa “língua má”.

“A Bíblia diz que, muitas vezes, com a mesma língua que falamos bem de Deus, falamos mal do próximo”, observou. “No deserto, quando Jesus foi tentado, Ele só citava a Palavra de Deus. Ele não murmurou, não criticou e não tem conversa fiada.”

E alerta: “Os anjos se movem de acordo com as nossas palavras. Quando dizemos Lashon Hará, os demônios agem em sua vida e vem roubar, tirar a paz e dar prejuízo. Quando você fala para baixo, os demônios agem, pegam as suas palavras e transformam em realidade.”

Ele também lembra que nossa preocupação “não deve estar no que falam sobre mim, mas no que Deus fala a meu respeito.”

Por fim, o pastor faz um apelo para colocar em prática o exemplo deixado por Daniel: “Se dedique 21 dias para se humilhar diante de Deus e renunciar as coisas que você teria direito. O jejum de Daniel é a renúncia a direitos lícitos. Você renuncia coisas que não são pecado, mas você quer desistir de qualquer coisa para ter a presença de Deus. Você está trocando algo palpável por algo no mundo espiritual. Você está trocando a melhor hora do seu sono, seu alimento preferido, para buscar a presença de Deus e ter uma resposta.”

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário