Como falar de Jesus a um amigo? Evangelista ensina três passos práticos

Nenhum comentário
Como falar de Jesus a um amigo? Evangelista ensina três passos práticos

De forma prática, como apresentar Jesus a alguém que não é cristão, de forma simples e pessoal? Para o evangelista australiano Ben Fitzgerald, “o púlpito moderno pode ser a sua mesa de jantar”.

"Às vezes você tem amigos há 10 anos que não sabem realmente o que está acontecendo. Talvez a gente pense que eles vão ser salvos porque somos diferentes, mas eles precisam ouvir o que é diferente em nossas vidas”, disse Fitzgerald no último sábado (28), durante a conferência 7nes, na Zion Church em Lisboa.

De forma prática, o líder sênior do movimento Awakening Europe, que tem realizado movimentos de evangelismo por toda a Europa, sugere que o evangelismo seja baseado em três tópicos:

- Como era minha vida antes de conhecer a Cristo?

- Qual foi minha experiência quando conheci a Cristo?

- Como é a minha vida depois de Cristo?

“A maioria do Corpo de Cristo não está equipada para ganhar as pessoas para Jesus. Não é culpa deles, eles realmente não sabem como ter uma conversa sobre como era a minha vida antes de Cristo, como Deus me mudou e como minha vida está agora. E por que isso é tão importante? Porque somos todos testemunhas”, destacou Ben.

Compartilhe suas lutas do passado

Ben, que hoje é pastor da igreja G5 Meine Kirche na Alemanha, ensina que ser aberto sobre suas lutas passadas gera identificação — as pessoas reconhecem que você já passou pelo mesmo que elas.

“Deus usa esses momentos vulneráveis para abrir o coração das pessoas que pensam que Jesus é uma religião”, ele explica. 

“Quando você está na mesa de jantar e explica isso, a unção do Espírito Santo vai cair sobre as suas palavras, que são como uma semente que entra. Você não vê o fruto do lado de fora, porque está debaixo da terra.”

Uma das abordagens que Ben apresenta é dizer a seu amigo: “Eu nunca te contei isso, mas eu também tive depressão”, ou qualquer outra luta.

Não só conte seu passado, seja intencional

“Tem que haver algo depois, porque muitos cristãos param ali no ‘passei por isso e Deus me transformou’”, alerta o evangelista.

Então qual seria a próxima coisa a fazer depois que eles entenderem que Deus transformou a sua vida? 

“A conversa deve ir para a vida deles”, esclarece Ben. “‘Deus também pode mudar a sua vida! Você sabia que Ele também morreu por você?’ Temos que fazer com que seja pessoal. Você pode dizer à pessoa: ‘Você pode ter esse mesmo relacionamento. Você gostaria que a mesma coisa acontecesse em sua vida através de Deus?’”

“Se eles são seus amigos ou colegas de trabalho, eles normalmente vão te falar a verdade: ‘não agora’. Mas isso é uma boa notícia, porque quer dizer que eles estão considerando. Ou eles vão dizer: ‘sim, eu quero’. Isso também é uma boa notícia, porque significa que você pode levá-los à oração de abrir o coração para Jesus Cristo. E se eles disserem ‘não’ também é uma boa notícia, significa que algo dentro deles está resistindo — e as pessoas não resistem a algo que não entra. Então significa que entrou e tem algo ali lutando contra a semente”, o evangelista ensina.

Não tenha medo de ser rejeitado

Muitos cristãos não compartilham sobre Jesus contando seus próprios testemunhos, ou seja, como era a minha vida, como encontrei a Cristo e como vivo agora. Para Ben, isso acontece “porque eles têm medo de perder seu amigo.”

“Quando você senta com seu amigo que não é cristão, eles vão falar sobre qualquer assunto — a discoteca, o jogo de futebol. E você pode dizer: ‘Eu nunca te contei isso, mas você sabia que eu não era assim? Eu estava quebrado, eu estava depressivo, eu vivia nas festas, eu vomitava a minha comida’”, o evangelista sugere. 

“Eles vão ver que você era um pecador e que você estava quebrado em algum lugar. ‘Mas sabe o que aconteceu comigo?’ E aí é quando o coração abre para a revelação pessoal do Evangelho. E se você perguntar para eles, eles não vão ficar ofendidos, porque você foi muito vulnerável e real”, ele acrescenta.

E resume: “Eles só vão dizer ‘não’, ‘ainda não’ ou ‘sim’. E todas as três respostas são boas, porque todas as três indicam que a Palavra de Deus entrou no coração deles”.

Por fim, Ben Fitzgerald deixa uma tarefa de casa: “Leve um pecador para jantar.”

A conferência 7nes foi composta por 7 noites de adoração, ensino e ativação de cristãos. Foi realizada de forma simultânea na sede e filiais da Zion Church, em São Paulo (SP), Lisboa (Portugal) e Quito (Equador), entre 25 e 31 de janeiro.

Fonte: Guiame 

Nenhum comentário

Postar um comentário