Em luta contra doença autoimune, Rick Warren fala sobre desafios no ministério

Nenhum comentário
Em luta contra doença autoimune, Rick Warren fala sobre desafios no ministério

O pastor e autor de best-sellers, Rick Warren, compartilhou alguns desafios recentes que está enfrentando na área da saúde e falou como isso tem afetado seu ministério. 

Mas, mesmo com uma doença autoimune e passando por momentos difíceis, ele disse que está confiante em Deus enquanto segue em frente com as metas de pastoreio que ele considera “gigantes”. 

Em entrevista ao Stetzer Church Leaders Podcast, ele também falou sobre a fé em Deus e a busca dos nossos sonhos, ao destacar que tem buscado realizar o propósito de Deus em sua vida enquanto luta contra a atual doença. 

‘Desafios e dificuldades’

“Estou numa batalha que já dura dois anos contra uma doença autoimune. Não é uma ameaça à vida, mas pode durar entre três a cinco anos”, disse ao explicar que sofre de fortes dores musculares, praticamente 24 horas por dia, durante esse processo de tratamentos médicos. 

Diante desse cenário, o pastor que fundou a Saddleback Church, na Califórnia (EUA), em 1980, deixou o cargo de pastor principal em 2022. Por enquanto, ele está dando sequência ao ministério através de seus devocionais e de seu podcast “Pastor Rick's Daily Hope”. 

Ele disse que seus objetivos ministeriais atuais são maiores do que nunca e que espera poder ajudar a igreja global a atingir “quatro objetivos gigantes” — que todas as pessoas do mundo tenham acesso à Bíblia em sua língua materna, que todos tenham acesso a uma igreja, que cada pessoa ouça o Evangelho diretamente de outra pessoa, não apenas por meio da mídia e, por último, que pessoas em todo o mundo recebam orações.

‘Essas metas são alcançáveis’

Para Warren, as quatro metas citadas são alcançáveis, apesar da grandiosidade que representam. 

Ele disse, porém, que ao longo de seus 50 anos de ministério, vem dando passos cada vez menores, principalmente com sua saúde agora debilitada.

“É difícil andar e trabalhar, mas isso não mudou a minha maneira de pensar”, destacou. “O problema é que, às vezes, sinto que sou um cérebro em chamas e estou em uma cadeira de rodas. Na verdade, não estou, mas a limitação me faz sentir assim”, comparou.

Mas o pastor disse que está vivendo conforme a vontade de Deus. “Quero estar no ritmo que Ele quer, pois sei que tudo o que acontece em nossas vidas é filtrado pelo Pai”, reconheceu ao concluir.

Fonte: Guiame com informações do Christian Headlines

Nenhum comentário

Postar um comentário