Pregador de rua é preso menos de um minuto em manifestação LGBT

Nenhum comentário
Pregador de rua é preso menos de um minuto em manifestação LGBT

Damon Atkins caminhou até o primeiro “rally do orgulho” de Reading, na Pensilvânia, segurando um cartaz e uma Bíblia. Menos de um minuto depois de se juntar a um grupo de outros cristãos expressando suas opiniões, ele foi algemado e acusado de conduta baderneiro criminal.

Segundo Faith Wire, o encontro foi capturado em vídeo pelo residente local Matthew Wear, que saiu do carro para encorajar os outros cristãos presentes. Wear disse que pregou por cerca de 10 minutos do outro lado da rua quando um policial se aproximou agressivamente, apontou o dedo para ele e disse que se ele não parasse de “insultar as pessoas do outro lado da rua”, ele ira prendê-lo imediatamente.

Em seguida, Atkins apareceu e interagiu brevemente com o mesmo policial. No vídeo, Atkins aparece descendo a rua em direção ao protesto, o policial identificado como o sargento Bradley T. McClure, se aproximou imediatamente de Atkins e começou a aconselhá-lo a “deixá-los fazer o evento deles” e “respeitá-los.”

Nesse sentido, Atkins argumentou com o policial que aquela era uma propriedade pública, e apontou que não estava sendo rude, mas estava apenas espalhando as Boas Novas do Evangelho. Ele disse ao policial que o mesmo Jesus Cristo salvou sua vida poderia salvar a todos, inclusive a dele.

“Não me importo, vou ficar aqui e você vai ficar quieto”, respondeu o policial.

Assim, momentos depois, Atkins começou a citar 1 Coríntios 14:33, mas ele não conseguiu terminar o versículo, pois McClure se apressou para fazer a prisão. Atkins afirma que McClure insinuou em certo momento que “Deus” é um termo pejorativo, o advertindo para não continuar dizendo tais coisas às pessoas que estavam participando do rally.

Desta forma, enquanto era algemado, os participantes do rally do orgulho aplaudiram a prisão. Wear não pôde deixar de notar a ironia no vídeo, de que um cristão tentando ler a Bíblia estava sendo levado pela polícia enquanto algumas pessoas vestidas como demônios seguiam livremente para o rally do orgulho.

Por fim, Atkins descreve a prisão como “particularmente confusa”, considerando as ameaças que recebeu ao participar de eventos anteriores para pregar o Evangelho, incluindo um evento de orgulho no qual um participante lhe disse que “atiraria em sua cabeça”. Atkins, por sua vez, diz que é motivado pelo amor, porque Jesus o ensinou a amar o próximo como a si mesmo.

Fonte: Gospel Prime com informações de Faithwire

Nenhum comentário

Postar um comentário