Recent post

"Estamos nos dias profetizados por Joel há cerca de 3.000 anos", diz autora cristã

"Estamos nos dias profetizados por Joel há cerca de 3.000 anos", diz autora cristã

Momentos de crise como esta pandemia mundial do coronavírus certamente não são algo que alegra o coração de Deus, mas sem dúvida, Ele está trabalhando para que até mesmo isso reaproxime a humanidade Dele, segundo explicou a pastora e autora cristã, Carol McLeod.

“Deus está sempre tramando alguma coisa! Desde as primeiras páginas do livro de Gênesis até as declarações finais em Apocalipse, Deus tem trabalhado incansavelmente para atrair Seu povo de volta a Si mesmo”, afirmou ela em um artigo recentemente publicado no site ‘Charisma News’.

“Ao lidar com circunstâncias desconfortáveis ​​e a frustração da vida terrena, você pode ter certeza de que Deus sempre aprende algo nos bastidores de nossas vidas”, acrescentou.

Carol destacou que voltou a ler o livro do profeta Joel na Bíblia recentemente e isso falou fortemente ao seu coração.

“Enquanto lia o livro de Joel recentemente, foi como se as palavras pulassem da página e entraram em meu espírito como um lembrete surpreendente de que, mesmo em dias de circunstâncias terríveis, servimos a Deus que está atraindo seus filhos de volta ao coração”, disse ela, citando em seguida a passagem de Joel 2:1-4:

"A palavra do Senhor que veio a Joel, filho de Petuel.Ouçam isto, anciãos; escutem, todos os habitantes do país. Já aconteceu algo assim nos seus dias? Ou nos dias dos seus antepassados? Contem o que aconteceu aos seus filhos, e eles aos seus netos, e os seus netos, à geração seguinte. O que o gafanhoto cortador deixou o gafanhoto peregrino comeu; o que o gafanhoto peregrino deixou o gafanhoto devastador comeu; o que o gafanhoto devastador deixou o gafanhoto devorador comeu", citou a autora.

Preparação

Carol então explicou sobre a reflexão que o texto a levou a fazer sobre os dias e meses recentes, que o mundo tem enfrentado uma crise tão grande.

“Senti, durante o final do inverno e a primavera de 2020, que nosso Pai preparou o cenário para talvez o maior avivamento da história do mundo. O Pai está trabalhando para transformar os corações desta geração em direção ao reino inabalável de Deus”, afirmou, citando em seguida a passagem de Joel 2:12-13.

"’Agora, porém’, declara o Senhor, ‘voltem-se para mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto’. Rasguem o coração, e não as vestes. Voltem-se para o Senhor, para o seu Deus, pois ele é misericordioso e compassivo, muito paciente e cheio de amor; arrepende-se, e não envia a desgraça”, diz a o texto bíblico.

“Ao retornarmos ao Pai com arrependimento e louvor, Ele abençoará Seu povo mais uma vez com abundância celestial”, lembrou a autora.

Carol então relatou que em suas orações, sentiu Deus falar ao seu coração que este tempo, apesar dos temores gerados pela crise, também será um período que precede grande reconciliação.

“Durante a noite, enquanto orava, senti a certeza do Senhor dizendo que Ele estava atraindo a geração do milênio para si mesmo como nunca antes. Eu me perguntei, enquanto em profunda intercessão, se talvez fosse necessário uma pandemia para criar um reavivamento”, afirmou.

“Ouvi o sussurro do Espírito me dizer: ‘Eles estão voltando! Os jovens encherão meus altares aos milhares. Eles carregarão a tocha de Ravi Zacharias, de Kathryn Kuhlman, de Oral Roberts e de Billy Graham. Eles vão apegam-se à verdade da Palavra de Deus escrita e serão preenchidos com o poder do Espírito Santo", acrescentou.

Em família

A autora aproveitou para deixar uma mensagem especial aos pais.

“Para você que é pai de um filho pródigo, digo que ouvi claramente a voz do Senhor falando: ‘Ninguém se perderá. Ninguém. Eles estão voltando. O Espírito Santo os está atraindo agora’", contou, citando logo depois a passagem de Joel 2: 28-29:

"E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões. Até sobre os servos e as servas derramarei do meu Espírito naqueles dias", diz a passagem.

“Creio que o Senhor está dizendo: ‘Estamos naqueles dias’ que Joel profetizou cerca de 3.000 anos atrás. Estes são os dias, após a devastação de uma pandemia mundial, em que nosso Pai está fazendo um milagre!”, declarou. “Ele proverá, restaurará e acolherá. Ele derramará Seu Espírito como nunca antes”.

Fonte: Guiame

“Não temos desculpa”, diz Rick Warren ao defender que cristãos se envolvam em missões

"Não temos desculpa", diz Rick Warren ao defender que cristãos se envolvam em missões

O Pr. Rick Warren, ao falar sobre a Grande Comissão descrita por Jesus em Marcos 16:5, coloca duas opões para as pessoas da igreja. Ele diz: Você será um cristão mundano ou um cristão de classe mundial.

De acordo com o líder da igreja Saddleback Church na Califórnia, os cristãos mundanos, ligados às coisas do mundo, buscam a Deus principalmente pela realização pessoal. “Eles são salvos, mas egocêntricos. Eles adoram participar de concertos e seminários de enriquecimento, mas você nunca os encontrará em uma conferência de missão, porque eles não estão interessados”.

Warren diz que “suas orações se concentram em suas próprias necessidades, bênçãos e felicidade. É uma fé ‘eu primeiro’ [que questiona] ‘Como Deus pode tornar minha vida mais confortável?’ Eles querem usar Deus para seus propósitos, em vez de serem usados ​​para seus propósitos”.

“Por outro lado, os cristãos de classe mundial sabem que foram salvos para servir e foram feitos para uma missão. Eles estão ansiosos para receber uma designação pessoal e empolgados com o privilégio de serem usados ​​por Deus”, descreve.

O pastor americano diz que os cristãos de classe mundial são as únicas pessoas totalmente vivas do planeta: “Sua alegria, confiança e entusiasmo são contagiantes porque sabem que estão fazendo a diferença. Eles acordam todas as manhãs esperando que Deus trabalhe através deles de maneiras novas”.

Com essas diferenciações, Warren faz o seguinte questionamento: “Que tipo de cristão você quer ser?”

“Deus convida você a participar da maior, maior, mais diversa e mais significativa causa da história: o Reino dele. A história é a história dele. Ele está construindo sua família para a eternidade. Nada importa mais e nada vai durar tanto tempo”, explica.

A grande conclusão

O pastor diz que “do livro do Apocalipse, sabemos que a missão global de Deus será cumprida. Um dia a Grande Comissão será a grande conclusão”.

“No Céu, uma enorme multidão de pessoas de ‘todas as raças, tribos, nações e idiomas’ estará um dia diante de Jesus Cristo para adorá-lo. Envolver-se como um cristão de classe mundial permitirá que você experimente um pouco do que o céu será como antecipadamente”, diz.

Warren diz que “quando Jesus disse a seus seguidores: ‘Vá a todos os lugares do mundo e conte as boas novas a todos’, esse pequeno grupo de pobres discípulos do Oriente Médio ficou impressionado. “Eles deveriam andar ou montar animais lentos? Isso era tudo o que eles tinham para o transporte, e não havia navios que cruzavam o oceano, então as barreiras físicas para ir ao mundo inteiro eram reais”, aponta.

O pastor faz o cristão entender a diferença de estrutura e ferramentas à disposição daquele grupo e da igreja moderna: “Hoje temos aviões, navios, trens, ônibus e automóveis. Afinal, é um mundo pequeno e está encolhendo diariamente”.

“Você pode voar através do oceano em questão de horas e estar em casa no dia seguinte, se precisar. As oportunidades para os cristãos comuns do dia-a-dia se envolverem em esforços missionários internacionais de curto prazo agora são literalmente ilimitadas! Todos os cantos do mundo estão disponíveis para você; basta perguntar à indústria de viagens. Não temos desculpa”, declara.

Warren diz ainda que “com a internet, o mundo ficou ainda menor. Existem vilarejos remotos em todo o mundo onde ninguém tem televisão, mas quase todas as famílias têm telefone celular. O mundo inteiro está ao seu alcance”.

Mundo inteiro

O autor de “Uma vida com propósitos” diz ainda que “nunca foi tão fácil na história cumprir sua comissão de ir ao mundo inteiro. A maior barreira é a maneira como pensamos [sobre o assunto]”.

“Para ser um cristão de classe mundial, você deve fazer algumas mudanças mentais. Sua perspectiva e atitudes devem mudar”, diz, demonstrando como isso pode acontecer.

“Quero compartilhar três grandes mudanças que precisam acontecer em seu pensamento para se tornar um cristão de classe mundial”, diz Warren, referindo-se àquele que entende a relevância da Grande Comissão:

Mude do pensamento autocentrado para o pensamento centrado nos outros.

A Bíblia diz: “Meus amigos, parem de pensar como crianças. Pense como pessoas maduras” (1 Coríntios 14:20a).

As crianças só pensam em si mesmas; os adultos pensam nos outros. Este é o primeiro passo para se tornar um cristão de classe mundial.

Deus ordena: "Não pense apenas nos seus próprios assuntos, mas também se interesse pelos outros" (Filipenses 2:4 NLT).

Obviamente, essa é uma mudança mental difícil, porque somos naturalmente absorvidos e quase toda a mídia e publicidade que consumimos nos incentiva a pensar em nós mesmos.

A única maneira de mudar esse paradigma é através de uma dependência momento a momento de Deus. Felizmente, ele não nos deixa lutar por conta própria.

“Deus nos deu o seu Espírito. É por isso que não pensamos da mesma maneira que as pessoas deste mundo pensam” (1 Coríntios 2: 12a CEV).

Comece a pedir ao Espírito Santo que o ajude a pensar na necessidade espiritual dos incrédulos sempre que conversar com eles. Com a prática, você pode desenvolver o hábito de fazer “orações de respiração” silenciosas por aqueles que encontrar. Diga: “Pai, ajude-me a entender o que está impedindo essa pessoa de conhecê-lo.”

Seu objetivo é descobrir onde eles estão em sua jornada espiritual e fazer o que os aproximar um pouco do conhecimento de Cristo. Você pode aprender como fazer isso adotando a mentalidade de Paulo, que disse: “Não penso no que seria bom para mim, mas no que seria bom para muitas pessoas, para que elas sejam salvas” (1 Coríntios 10: 33b).

Fonte: Guiame

“A crise pode iniciar uma nova estação para a igreja no Brasil”, diz pr. Eduardo Bortolossi

"A crise pode iniciar uma nova estação para a igreja no Brasil", diz pr. Eduardo Bortolossi

As igrejas devem ser relevantes não apenas em sua função espiritual, mas também social. Essa é a visão do pastor Eduardo Bortolossi, da Igreja Batista Independente de Sorocaba, que até sexta-feira (15) produziu mais de 5 mil máscaras e arrecadou 18 toneladas de alimentos para serem distribuídos por toda a cidade.

“Uma igreja relevante precisa ser um agente de transformação no bairro, na cidade onde ela está inserida”, disse o pastor Eduardo ao Guiame.

O trabalho social não é novidade para os 4.500 membros da IBIS, mas se intensificou ainda mais durante a pandemia. A Igreja Batista Independente de Sorocaba tem investido grande parte de seus recursos para projetos na cidade e missões.

“Toda igreja deve ter um papel social, investir recurso nisso e colocar as pessoas para servir nisso”, observa. “O amor não é só o que se fala, é o que se faz”.

A exemplo disso, o pastor lembra de quando os médicos da igreja foram incentivados a doar tempo de sua agenda para atender população carente. “Isso transformou a cidade e tivemos que abrir uma casa com dezenas de médicos para atender a população”, conta.

Em tempos em que muitas pessoas estão sendo envolvidas pelo medo, o pastor Eduardo esclarece que “o medo é inimigo da fé e do avanço”. Por outro lado, ele defende que as igrejas e cristãos em geral adotem as orientações de saúde para evitar a propagação da Covid-19.

“A igreja precisa tomar todos os cuidados, porque ela não pode ser um agente de transmissão da doença em um momento como esse. É preciso ter precaução e responsabilidade, mas continuar avançando, porque maior é o que está em nós”, avalia.

“O segredo que eu vejo é não parar de fazer as coisas mínimas, continuar fazendo o que dá. Por exemplo, até esse momento eu não posso fazer o culto presencial, mas eu posso fazer online ou atender uma pessoa individualmente.

Falando sobre o cenário do Brasil, Bortolossi acredita que o momento de crise pode “inaugurar uma estação completamente nova” para a igreja brasileira. “Creio que haverá um tempo de muito avanço para a Igreja do Brasil, creio que uma colheita muito maior está chegando e que os pastores têm que ter esperança”, afirma.

“Creio que Deus vai mandar toda a provisão necessária e que vamos viver o maior tempo que já vivemos no Brasil para o Evangelho”, conclui o pastor.
Fonte: Guiame

Negro morto nos EUA ajudou a levar o Evangelho à comunidade carente, diz pastor

Negro morto nos EUA ajudou a levar o Evangelho à comunidade carente, diz pastor

George Floyd passou a ser conhecido em todo o mundo pela cena do policial com o joelho sendo pressionado em seu pescoço. Mas na Third Ward, uma comunidade negra em Houston, no Texas, ele era conhecido por influenciar jovens usando a Palavra de Deus.

Antes de se mudar para Minneápolis — onde foi morto após a ação policial — para uma oportunidade de emprego através de um programa de trabalho cristão, o homem de 46 anos passou quase toda a sua vida na Third Ward.

Com o desejo de quebrar o ciclo de violência entre os jovens, Floyd usou sua influência para trazer ministérios à comunidade para fazer discipulado e evangelismo, principalmente entre os moradores mais carentes.

“George Floyd era uma pessoa de paz enviada pelo Senhor que ajudou o Evangelho a avançar em um lugar em que nunca morei”, disse Patrick PT Ngwolo, pastor da igreja Resurrection Houston, que fazia cultos na Third Ward.

“A plataforma para alcançarmos esse bairro e as centenas de pessoas que alcançamos até agora foi construída nas costas de pessoas como Floyd”, disse ele ao site Christianity Today.

O pastor Ngwolo e outros líderes cristãos conheceram Floyd em 2010, que deixou suas prioridades claras desde o início.

“Ele disse: ‘Eu amo o que vocês estão fazendo. A vizinhança precisa, a comunidade precisa, e se vocês se interessam pelas coisas de Deus, eu também me interesso’”, disse Corey Paul Davis, um artista cristão de hip-hop que participou da Resurrection Houston.

A igreja expandiu seu envolvimento na região, realizando estudos bíblicos e ajudando com compras e consultas médicas. Floyd não apenas forneceu acesso aos moradores; ele deu uma mãozinha enquanto a igreja realizava cultos, torneios de basquete, churrascos e batismos na comunidade.

“Ele sempre dizia aos rapazes que Deus supera a cultura da rua. Acho que ele queria ver jovens largando as armas e tendo Jesus em vez das ruas”, disse Ronnie Lillard.

Evangelho em meio à violência

Mais de 50 pessoas foram mortas nos últimos anos em meio à uma guerra de gangues que se espalha pela Third Ward e pelo sudeste de Houston. Para pessoas que vêm de fora e atuar nestas comunidades, é preciso ter um “selo de aprovação” concedido por figuras Floyd.

“Sua fé era um coração para a Third Ward, que foi radicalmente mudada pelo Evangelho, e sua missão era ajudar outros crentes a entrar e levar esse Evangelho adiante”, disse Nijalon Dunn, que foi batizado na comunidade.

Floyd se mudou para Minnesota por volta de 2018, disse sua família ao jornal Houston Chronicle. Ele estava lá para um programa de discipulado que incluía um emprego, de acordo com o pastor Ngwolo.

Embora ele nunca tenha voltado para casa, ele será “imortalizado na comunidade da Third Ward para sempre”, disse Lillard. “Os caras das ruas olham para ele como, ‘cara, se ele pode mudar sua vida, eu também posso’”.

O pastor Ngwolo ainda está abalado com as notícias, mas lamenta pelo “derramamento de sangue inocente”, conforme relata o livro bíblico de Gênesis sobre a morte de Abel por Caim.

“Se você avançar 2.000 anos, há outro inocente cujo sangue falou de coisas melhores que o de Abel. O sangue de Jesus diz que Ele pode nos redimir nesses tempos sombrios e perigosos”, disse Ngwolo. “Tenho esperança porque, assim como Abel é uma figura de Cristo, também vejo meu irmão [Floyd] como uma figura de Cristo, nos apontando para uma realidade maior. Deus nos ouve. A vingança acontecerá na cruz ou no dia do julgamento”.

Fonte: Guiame

Morre pastor do Voz da Verdade, vítima da Covid-19

Morre pastor do Voz da Verdade, vítima da Covid-19

O pastor Mário Rocha, membro do Ministério Voz da Verdade, morreu na madrugada do domingo (24) após sofrer complicações da Covid-19.

“Nunca esqueceremos suas lindas mensagens e, nesse momento de dor e separação, pedimos ao nosso Deus que conforte sua família, Mário nos alimentava com suas maravilhosas pregações do evangelho, deixando um legado de honestidade, lealdade e submissão que estará sempre enraizado em nossos corações”, escreveu o ministério Voz da Verdade nas redes sociais.

A pastora Liliani Moyses, uma das líderes do ministério, também lamentou a morte de Mário e declarou que as pregações dele marcaram a vida de todos que conheceu.

“Vai fazer muita falta para nós, um servo de Deus fiel, leal ao ministério e igreja Voz da Verdade. Sempre podíamos contar com ele em tudo, sempre disposto à ajudar, pregações que marcaram nossas vidas. Um homem íntegro, de caráter, construiu uma família linda”, escreveu.

No site do ministério foi publicada uma homenagem ao pastor Mário. Leia abaixo:

Aos prantos, fui impulsionada a escrever um texto sobre este grande homem de Deus.Com toda a sinceridade, eu tinha esperança de que Deus ouviria nosso clamor e traria Pr Mário novamente para nosso convívio, mas infelizmente Deus o tomou para Si. Ele foi acometido pela COVID-19, uma doença muito devastadora, que o levou para a eternidade. Como dói a separação e deste modo que aconteceu foi pior ainda.

Muitas vezes, oramos e sentimos que nossa oração não passa do teto. Isto não tem explicação. E logo penso: será que Deus não está nos ouvindo, será que Ele não se importa com nossos sentimentos? Sabemos que a morte dos justos é alegria para o Senhor, mas para nós, humanos, a separação é muito dolorosa.

Por que Deus tiraria um homem tão leal, bom pai, avô, marido, filho, que sempre foi fiel e submisso à igreja? Sinceramente, eu não entendo. Não tenho a resposta. Não sabemos os desígnios de Deus, mas Pr Mário não sairá de nossas lembranças, pelo seu caráter e exemplo de vida.

Nunca vamos esquecer suas pregações, palavras sábias que nos trazia nos acampamentos e na igreja. Quando pregava a palavra do Senhor, o Pr Mário era aplaudido pela sua sabedoria, falava o que era certo aos nossos corações. Suas pregações tocavam em nossa alma. Após ouví-lo, saíamos fortalecidos. Quando anunciavam que o Pr Mário ia trazer a palavra, íamos assisti-lo com muita alegria, sabendo que dali viria um grande ensinamento. Quanta falta ele nos fará…

Ele sempre buscava expor seus pensamentos com sabedoria, escolhendo suas palavras e todos nós tínhamos muito orgulho dele.

É muito dolorosa a separação. Ele estava num dos momentos mais felizes de sua vida com o nascimento de seus netos. Sempre contava histórias deles e se derretia a cada estripulia que aprontava com eles.

Ele deixa um legado para todos nós: respeito à liderança, submissão, fidelidade e conhecimento profundo da palavra de Deus.

Só lamento que seus netos conviveram tão pouco com um homem tão íntegro e sábio.

Que Deus nos conforte!

Suely Moyses Cufone

Fonte: Pleno News e Voz da Verdade

Pastores expressam indignação com a morte de homem negro por policial nos EUA

Pastores expressam indignação com a morte de homem negro por policial nos EUA

A morte de um homem negro em Minnesota (EUA) em uma ação policial na segunda-feira (25) causou uma onda de indignação por todo o mundo. Imagens publicadas nas redes sociais mostram o homem algemado no chão, dizendo que não conseguia respirar, enquanto um policial pressiona o joelho em seu pescoço.

Quatro policiais que estavam envolvidos na ação em Minneapolis foram demitidos na terça-feira (26), horas após a divulgação do vídeo.

George Floyd, 46 anos, trabalhava como segurança em um restaurante. A polícia disse que o homem correspondia à descrição de um suspeito em um caso de falsificação em um supermercado e que Floyd resistia à prisão.

As imagens registradas por pedestres mostram o homem no chão, sem filmar o que aconteceu nos momentos anteriores. O policial está ajoelhado em seu pescoço, ignorando seus pedidos. “Por favor, por favor, por favor, não consigo respirar. Por favor, cara”, disse Floyd, que está com o rosto contra o chão.

Floyd também geme e um dos policiais diz para ele “relaxar”. O homem chama sua mãe e diz: “Meu estômago dói, meu pescoço dói, tudo dói... Não consigo respirar”. Enquanto os espectadores mostram preocupação, um oficial diz: “Ele está falando, então está respirando”.

Mas, aos poucos, Floyd para de falar e fica imóvel sob o joelho do policial. O oficial não tira o joelho até que o homem seja carregado em uma maca por paramédicos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, se manifestou sobre a morte de Floyd e disse que pediu uma investigação do caso.

“Ao meu pedido, o FBI e o Departamento de Justiça já estão dentro da investigação para essa triste e trágica morte em Minnesota de George Floyd. Eu solicitei que a investigação fosse acelerada e tenho grande apreço pelo trabalho feito pela polícia local”, escreveu o presidente em sua conta no Twitter, destacando que a “justiça será feita”.

O pastor John Bevere disse que tem admiração pelos bons policiais, mas este caso deve ser tratado pelas autoridades de Minnesota como “homicídio culposo” e “assassinato”.

“Todos devemos lembrar, não importa qual a cor da nossa pele ou nossa origem étnica, somos seres humanos criados à imagem de Deus. Ele ama cada um de nós tão profundamente que deu a Jesus Cristo, seu único filho, para morrer por nós, para que pudéssemos ser libertos de todo tipo de comportamento destrutivo”, disse o pastor. “Não há parcialidade com Deus, e devemos tratar os seres humanos sem qualquer parcialidade”.

A pastora Sheryl Brady, da Potter's House Church em Dallas, disse que este é um bom momento para os cristãos se manifestarem contra a injustiça, em uma transmissão ao vivo no Facebook.

“Eu estou assustada com isso. Estou cansada disso, isso precisa mudar e acho que todos precisamos falar. O que vimos foi a vida desse homem, que estava deitado no chão, sendo espremida por um policial que colocou o joelho no pescoço de alguém que pedia misericórdia”, disse Brady.

No twitter, a evangelista Christine Caine comentou que, depois de assistir o vídeo da morte de Floyd, ela também está começando a mudar sua perspectiva sobre a realidade enfrentada pelos negros nos EUA.

“Eu costumava ver vídeos como esse e pensava comigo mesmo: ‘Vamos esperar que todos os detalhes sejam divulgados’. Agora, depois de ver muitos vídeos como esse, estou começando a me perguntar se minha resposta deveria ter sido: ‘Talvez eu deva tentar entender a dor deles’”, disse ela.

“Às vezes podemos ficar tão cegos com a nossa experiência e realidade que invalidamos a de outra pessoa. Hoje, nossos irmãos negros estão passando por outro trauma que lhes comunica que suas vidas não têm valor”, acrescentou Caine.

Fonte: Guiame

“Sou um milagre”, diz pastor curado da Covid-19 após 32 dias em estado grave na UTI

"Sou um milagre", diz pastor curado da Covid-19 após 32 dias em estado grave na UTI

O drama do reverendo Sergio Melo, presidente da Igreja Azusa em São Pauilo, e sua esposa, Mara Melo, começou no início de março, quando ambos foram diagnosticados com o coronavírus. A partir de então, toda a família e igreja começaram a se mobilizar em intercessão pela vida de ambos, que corriam risco de morte.

Os primeiros sinais do favor de Deus puderam ser vistos dias depois, quando a pastora Mara teve alta, passando a se recuperar em casa. Nesse meio tempo, a única filha do casal, Aline, que estava com o casamento marcado para 4 de abril no cartório e teve de casar sem a presença dos pais.

Aline pensou em adiar a data, mas por causa da pandemia, o cartório não aceitou. Ela conta que ficou mais tranquila quando recebeu a bênção do seu pai sobre seu casamento. “Antes de meu pai ser entubado, ele me abençoou”, conta Aline, que fez aniversário enquanto ele ainda estava internado. “Cada dia que ele melhorava era como um presente para mim”, conta.

Durante todo o tempo, centenas de igrejas se uniram para orar pela vida do reverendo e sua esposa.

Cada postagem feita por Serginho Melo, filho do reverendo, a mensagem recebia centenas de comentários em que as pessoas diziam estar orando pela recuperação do pastor. Para muitos, dada a gravidade do caso, a saída de Sergio Melo do quadro seria um verdadeiro milagre. E foi isso que aconteceu.

“Ele foi curado pelo Deus poderoso que servimos!!! Deus ainda fazendo milagres!”, declarou Serginho para avisar sobre a alta de seu pai. Ele fazia atualizações quase que diárias enquanto seu pai estava internado no Hospital Emílio Ribas, especializado em doenças infecciosas.

Veja a entrevista exclusiva do reverendo Sergio Melo ao Guiame.

Guiame: Como foi passar por toda essa situação?

Sergio Melo: Foi uma situação muito difícil para nós. Meus filhos sofreram muito, porque ambos, eu e Mara, corríamos risco de morte, mas principalmente eu. Ao entrar no hospital, já logo na porta, o oxigênio da ambulância terminou, me deixando com dificuldade de respirar e se os médicos não fossem ágeis, certamente, na própria porta do hospital, devido a essa ocorrência, eu teria falecido. Eu esvaziei dois tubos de oxigênio dentro da ambulância que me levou de São Miguel Paulista (bairro da zona leste) ao Emílio Ribas (no centro), trajeto que demorou cerca de 20 minutos.

Como ficou seu estado de saúde com essa contaminação?

Eu tive falência renal, insuficiência respiratória, também fui atingido por uma bactéria no sangue e fungo na urina e no sangue. Ou seja, não havia como sobreviver, humanamente falando, diante de um quadro como esse. Ao longo desses dias eu tive algumas alucinações, mas também tive experiências espirituais.

Que tipo de experiências?

Vou falar dessa experiência espiritual para edificação de todo povo de Deus e de todos aqueles que têm acesso a este portal, interessados pelo meu caso. Eu estive numa terra muito macabra ao lado de pessoas com olhar frio, olhar parado, com uma face maligna que eu interpretei como estar muito próximo ao inferno em uma luta espiritual contra a morte. E nesse lugar havia uma ausência do ‘sim’, não existia ‘sim’ para as pessoas. Tudo o que se ouvia era ‘não’. Toda e qualquer solicitação era ‘não’. Uma experiência terrível! Eu me lembro que eu pedia muita ajuda, que eu gritava por socorro, e muitos desses rostos com olhos frios davam risada e ignoravam o meu pedido de socorro. Todas a minhas solicitações foram negadas e aquilo me deixou muito apavorado, até que eu perdi minha voz, minha força de grito, e pensei comigo: “Essa luta é muito grande para mim, eu não tenho forças, estou aqui sozinho e não vejo saída. Eu vou me entregar porque é a única solução”. Eu não tinha força alguma.

Como o Sr. venceu aquela opressão?

Em meio a toda aquela situação eu me lembrei da parábola do “Bom Samaritano”, e quando eu me lembrei desse texto, eu gritei com as minhas últimas forças e voz: “Bom Samaritano, tem misericórdia de mim, tem misericórdia de mim”. Eu já estava caminhando para a morte. Tenho certeza de que eu iria falecer naquela hora, quando me veio esse texto e, em vez de clamar pelo ‘sim’ daqueles seres horríveis, alguns com aparência de cabeça de formiga, comecei a clamar ao Senhor.

Pode detalhar melhor?

Naquele momento, ali, eu falei: A melhor coisa que tenho a fazer é deixar de pedir por socorro para esses seres e começar a pedir socorro para o Senhor, e o Senhor ouviu o meu clamor, e me tirou daquela situação. No estágio dessa visão que tive, daquela experiência naquela terra estranha, eu estava na UTI quando o Bom Samaritano, Jesus, apareceu, e a coisa é tão real, que quando o Senhor me tirou das garras da morte eu fui desentubado. Fui levado da UTI para um quarto mais confortável e, milagrosamente, os enfermeiros, técnicos, todos tementes a Deus, pertencentes a igrejas, entravam no quarto cantando hinos, profetizando a vitória sobre a minha vida, orando sobre a minha vida, até o padre da capela do hospital esteve conversando comigo e orando por mim. É como o texto diz, que o bom samaritano pagou a hospedagem daquele homem, os cuidados todos dele, os remédios todos dele e assim de uma maneira muito milagrosa eu consegui escapar dessa situação terrível, que me encontrava e ali comecei a glorificar a Deus.

E o que aconteceu depois?

O vírus foi embora do meu sangue e quando todos esperavam que eu iria morrer, ficaram surpresos com a minha recuperação. Tenho certeza que no dia de hoje eu sou um milagre de Deus e resposta da oração do povo de Deus, que orou por mim de maneira extraordinária.

O Sr. sabe quem orou pela sua vida nesse momento?

Todas as nações por onde passei, desde os EUA, países da América Central, da América do Sul, do Caribe, países do continente africano, Angola, Nigéria, Congo, Uganda... houve um clamor de grandes igrejas em Angola, com mais de 3 milhões de pessoas, houve um clamor de todas as igrejas por onde, ao longo e 33 anos, tenho pregado o Evangelho, principalmente o povo da zona leste de SP, onde tanto atuei pregando nas igrejas. O joelho de muitos se dobraram e eu entendo que foi uma resposta de oração da igreja do Senhor Jesus, sinto que Deus ainda tem coisas para fazer através da minha vida, pois alguns pastores se foram e eu sei que eles se encontram, no dia de hoje, nas mansões que Jesus preparou, pois Jesus falou que “na casa de meu Pai há muitas moradas”. Eles encerraram os seus afazeres e isso não é motivo de tristeza, e sim de alegria porque encerraram suas tarefas. Quanto a mim, ainda há algumas coisas para eu fazer aqui na Terra, e por isso o Senhor estendeu um pouco mais os meus dias e, particularmente, estou feliz porque, de fato, enquanto não se cumpre as promessa de Deus na vida de um homem, de uma mulher, este não pode de forma alguma morrer, quem tem promessa não morre e a última palavra não está na boca do médico, não está sobre o poder do diabo, não está na boca dos nossos inimigos, que muitas vezes oram ao contrário querendo o nosso mal, a última palavra está na boca do Todo-poderoso, daquele que quando promete algo Ele cumpre. Jesus disse que nesse mundo passaríamos por muitas aflições, eu passei pela minha, mas em tudo Ele foi fiel.

Como está sua recuperação?

O diabo não tocou em mim, já me encontro em casa sendo cuidado pela minha esposa, que é enfermeira-padrão, e os tratamentos têm sido surpreendentes. Os médicos disseram que só após 3 meses eu iria começar a recuperar porque estava todo paralisado. Eu não conseguia mexer a mão, o pé, o corpo, só o pescoço. Ao chegar em casa comecei a ser cuidado pela Mara, recebi oração dos meus filhos e de toda a igreja Azusa. Muitos pastores ligando e orando por mim, e para a surpresa de muitos a minha parte superior começou a ter movimentos; os meus pés estavam completamente paralisados, sem poder sustentar meu corpo, no dia de hoje segunda-feira (25), aliás, desde ontem, já comecei a dar os meus primeiros passos. Médicos do governo vieram em casa e ficaram surpresos com a minha recuperação. Tem pessoas que trabalham para o diabo e que me maltrataram no hospital, e em algumas partes do meu corpo surgiram feridas enormes. Mas desde que cheguei em casa, de maneira milagrosa, cada uma delas começou a se fechar e para a glória de Deus eu já dei hoje alguns passos apoiado pelo meu filho e esposa. Estou em plena recuperação para a glória do Senhor.

O que Sr. tem a dizer para pessoas que estão enfrentando a Covid-19?

Eu quero agradecer ao portal Guiame pela oportunidade de compartilhar a minha experiência e a minha fala está baseada em Jeremias 29:11-13. Esse texto tem seu início com Deus dizendo “Eu bem sei os pensamentos que tenho para vocês, pensamentos de paz e não de mal”. Para todos os familiares que estão passando pela situação que eu passei e para todos aqueles que se encontram na UTI de um hospital ,sendo atacado por esse vírus, e permitindo Deus que tenham acesso a essas palavras, digo que é muito importante que entendam que Deus está dando promessas e dizendo que os pensamentos que Ele tem sobre nós são de paz e não de mal. Eu quero nesse momento estimular a todos a pensarem sobre si o que Deus tem pensado, e não o que a tristeza, a depressão, a angústia, tem ditado, no sentido de trazer medo, desespero e até pensamentos de morte. Não pense como os inimigos espirituais, que estão combatendo contra a sua vida pensam, pense como Deus tem pesando a seu respeito.

Como elas podem fazer isso?

Onde 2 ou 3 estiverem reunidos no nome do Senhor, ali Ele está pronto a socorrer. Peça socorro ao Senhor, não peça a homens, peça ao Senhor, grite por Ele. Você que está enfermo, espante o medo, espante o pavor, reúna forças e clame ao Senhor. Ele diz: “Portanto ireis, orareis a mim e eu os ouvirei quando me buscardes de todo o vosso coração”. Foi isso que eu fiz quando estive naquela terra estranha, com homens de aparência do mal. Note que na parábola do Bom Samaritano, quantos ‘nãos’ aquele homem à beira do caminho recebeu. Até dos religiosos ele recebeu ‘não’. É isso que eu digo a respeito dessa terra onde eu estive. Terras com a ausência do ‘sim’. E antes que você possa ter essa experiência cara a cara é melhor que todos que estão lendo sobre esse episódio aceitem a Jesus como salvador, porque aquele que não crê em Deus, quando as suas forças terminam eles não têm o que fazer, eles não têm escape, mas todo crente que tem fé no Senhor Deus tem um ‘plus a mais’. Eu costumo brincar com aqueles estabelecimentos que vendem salgados e fazem aquela promoção leve 1 ganhe 2. Assim é todo aquele que tem fé, tem um ‘plus a mais’. Quando as forças humanas terminam, ele clama pelo Deus poderoso, pois a Bíblia diz “aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do onipotente descansará” a Bíblia também que “o meu socorro vem do Senhor que fez terra, o céu e o mar”. Que verdades maravilhosas. Que verdades!

Essas palavras te ajudaram a enfrentar todo o sofrimento no hospital?

Sim! Hoje esses textos não são mais teóricos para mim, mas são textos que geraram vida e confiança em Deus. Que o Senhor Jesus seja louvado pela vida de todos aqueles que estão lendo sobre esse episódio da minha vida. Com isso termino tecendo o meu agradecimento a todos aqueles que oraram por mim ao redor do mundo. É bem claro que muitos oraram por mim em função do meu ministério e trabalho, e talvez alguém possa dizer “eu não tenho essa força de oração de várias nações orando por mim”. Mas quero lhe dizer, mais uma vez, que Jesus fala em sua palavra que quando estiverem apenas 2 ou 3 reunidos em seu nome, Ele ali está. Não se preocupe com isso, apenas orem uns pelos outros, independentemente da quantidade de pessoas e experimentem a visitação do Senhor.

Fonte: Guiame

"Não devemos procurar o anticristo, devemos procurar Jesus Cristo", diz pastor

"Não devemos procurar o anticristo, devemos procurar Jesus Cristo", diz pastor

O coronavírus é um sinal do fim dos tempos? A pergunta que tem sido feita por muitos também foi respondida pelo pastor Greg Laurie, da megaigreja Harvest Christian Fellowship, na Califórnia.

O pastor mencionou como a Bíblia descreve os acontecimentos finais em Lucas 21:10-11, que diz: “Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em vários lugares, e acontecimentos terríveis e grandes sinais provenientes do céu”.

Ele também citou uma pesquisa feita recentemente nos EUA, na qual 44% dos americanos disseram que o coronavírus e o atual colapso econômico são um “alerta para que voltemos à fé em Deus” e “sinais do fim dos tempos”.

Greg apontou que, nos últimos 40 anos, a Covid-19 já é a sexta praga a contaminar todo o planeta. Diante disso, ele explica que há duas opções: “Você pode surtar ou pode olhar para cima”, afirma.

O próximo evento no calendário profético é o arrebatamento, explica, que é quando os verdadeiros cristãos subirão para o céu ao encontro de Cristo nos ares. E depois de “algum tempo”, o diabo aparecerá como um líder carismático e muito persuasivo, que apresentará ao mundo um plano de paz “que funcionará por três anos e meio”, esclarece o pastor.

No meio do caminho, durante esses sete anos, chamado período da Grande Tribulação, o anticristo mostrará sua verdadeira identidade. “Ele forçará as pessoas a terem sua marca”, observa.

É quando chega o julgamento de Deus até a batalha final da humanidade, conhecida como Batalha do Armagedom, disse o pastor. “Como o mundo está em guerra, a Segunda Vinda acontece”, afirma. Então Jesus irá estabelecer Seu Reino por mil anos de Cristo e, depois disso, o Céu e a Terra se tornarão um.

No entanto, Greg alertou: “Não devemos procurar o anticristo, devemos procurar Jesus Cristo”.

Ele citou uma frase de CS Lewis, retirada do livro Cristianismo Puro e Simples: “Ao contrário do que o homem moderno pensa, o anseio contínuo pelo mundo eterno não é uma forma de escapismo ou de auto-ilusão, mas uma das coisas que se espera do cristão”.

Fonte: Guia-Me

Morre de Covid-19, pastor que colocava as mãos nos doentes alegando curá-los do vírus

Morre de Covid-19, pastor que colocava as mãos nos doentes alegando curá-los do vírus

Um pastor que alegou ter curado pacientes com coronavírus colocando as mãos sobre eles, morreu de Covid-19, provocando medo entre seus seguidores.

As pessoas doentes com coronavírus se reuniram na igreja Kingship International Ministries Church, em Camarões, onde o pastor Frankline Ndifor, 39 anos, alegou curar a doença.

Ndifor, que foi chamado de “profeta” por seus apoiadores, supostamente começou a sofrer de graves dificuldades respiratórias uma semana após contrair o vírus. Ele morreu apenas dez minutos após o tratamento.

A entrada da equipe médica na casa do pastor, na cidade capital de Douala, para retirar o corpo, foi bloqueada por várias horas por seus seguidores que oravam esperando que ele pudesse ressuscitar.

No dia seguinte, domingo, centenas se reuniram novamente na frente da casa de Ndifor para cantar e afirmar que o “profeta” iria retornar em breve, e a mobilização de clamor foi transmitida por várias emissoras de rádio da região. Ele foi finalmente enterrado na frente de sua casa.

A Polícia local precisou dispersar a multidão que não se conformava com a morte do pastor, que havia sido diagnosticado menos de uma semana antes. Ndifor chegou a ser candidato na última eleição presidencial do país, mas ficou em sétimo lugar entre nove concorrentes.

Um dos seguidores de Ndifor disse: “Este é um pastor que tem posto as mãos [sobre os doentes] e afirma que cura o COVID-19. Se você, a pessoa que afirma que está curando o COVID-19, está morto, o que dizer dos companheiros que foram afetados pelo Covid-19? Agora que ele está morto, não sei como as pessoas que ele pôs as mãos serão curadas”

Até agora, 140 mortes por Covid-19 foram registradas em Camarões.

Fonte: Folha Gospel com informações de The Christian Today

Pastores evangélicos respondem ao chamado de Trump para reabrir as igrejas em meio a pandemia

Pastores evangélicos respondem ao chamado de Trump para reabrir as igrejas em meio a pandemia

Enquanto o presidente Trump conversava com o Centro de Controle de Doenças (CDC, sigla em inglês) sobre liberar uma orientação para reabrir as casas de culto como atividades essenciais, pastores e líderes evangélicos expressaram gratidão e garantiram que os serviços serão retomados com sabedoria.

“Obrigado, senhor presidente! @realDonaldTrump você sempre tem o apoio das pessoas de fé !!! ” Jentezen Franklin, autor e pastor sênior da Free Chapel, uma igreja com sede em Gainesville, na Geórgia, escreveu no Twitter.

“Nós apreciamos muito isso. Usaremos a sabedoria para reabrir, mas a decisão é nossa, não dos governos !!!! ” Franklin acrescentou.

Em uma entrevista coletiva na sexta-feira, o Presidente Trump disse: “Sob minha direção, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças estão emitindo orientações para as comunidades de fé. Estou identificando casas de culto – igrejas, sinagogas e mesquitas – como lugares essenciais que fornecem serviços essenciais. ”

Trump também disse que planeja “suspender” as decisões dos governadores que não estão permitindo que as igrejas reabram. “Alguns governadores consideraram essenciais as lojas de bebidas e as clínicas de aborto, mas deixaram de fora igrejas e outras casas de culto – isso não está certo. Então, estou corrigindo essa injustiça e chamando as casas de culto de essenciais. ”

Ignorando o fato da legislação dos EUA deixar a critério dos estados esse tipo de decisão, Trump também ameaçou as autoridades regionais.

“Os governadores precisam fazer a coisa certa e permitir que esses lugares de fé, muito importantes e essenciais, abram imediatamente, já no fim de semana. Se não o fizerem, passarei por cima deles”, declarou Trump. “Se tiverem alguma pergunta, terão que me ligar, mas não terão sucesso nessa ligação.”

Concordando com Trump, o Rev.  Samuel Rodriguez, da Igreja New Season, em Sacramento, Califórnia, escreveu: “A saúde espiritual de nossa nação é essencial. As igrejas podem reabrir com segurança com todas as recomendações do CDC em vigor. ”

Rodriguez, presidente da Conferência Nacional de Liderança Cristã Hispânica, agradeceu ao presidente “por reconhecer federalmente essa verdade”.

“Obrigado, Sr. Presidente!” twittou Greg Laurie , pastor sênior da Harvest Christian Fellowship em Riverside, Califórnia.

Na sexta-feira, o CDC reconheceu que “milhões de americanos adotam a adoração como parte essencial da vida. Para muitas tradições religiosas, reunir-se para adoração é o cerne do que significa ser uma comunidade de fé ”, mas também advertiu que“ as reuniões representam um risco de aumentar a disseminação do COVID-19 ”.

O reverendo Johnnie Moore, comissário da Comissão Americana de Liberdade Religiosa Internacional, escreveu que é fato que “virtualmente todas as igrejas, sinagogas e mesquitas etc. são totalmente responsáveis”.

A Prestonwood Baptist Church, com 40.000 membros, em Plano, Texas, anunciou sua reabertura no final de maio.

“Eu não queria voltar parecendo uma unidade MASH”, disse Jack Graham, pastor sênior de Prestonwood, à Faithwire . “Quando as pessoas voltam, queremos que seja uma experiência em Prestonwood, uma verdadeira experiência de adoração.”

Em suas diretrizes provisórias , divulgadas na sexta-feira, o CDC incentivou o uso de máscaras por funcionários e membros com mais de 2 anos de idade e para aqueles que não sofrem de problemas respiratórios graves.

As diretrizes também dizem que as linhas devem ser eliminadas se não for possível garantir uma distância de cerca de 2 metros entre os congregantes. Os serviços podem ser realizados fora ou em áreas com boa ventilação, recomenda o CDC.

Também incentiva serviços adicionais para que o número de congregantes permaneça menor.

O CDC também pede “limitar temporariamente” o compartilhamento de qualquer objeto tocado com frequência, incluindo livros de oração, hinários e copos compartilhados.

Trump e os evangélicos

Desde o anúncio das primeiras medidas de isolamento social pelos estados, Trump se mostrou descontente com o fechamento de templos religiosos. Isso pode ser explicado, em parte, pela considerável participação de grupos religiosos, especialmente evangélicos, na base de apoio do presidente.

Em entrevista ao New York Times em dezembro do ano passado, Robert Jones, presidente do Instituto Público de Pesquisas Religiosas, estimou que eles seriam um terço da base de Donald Trump.

“Trump depende dos protestantes evangélicos brancos para se eleger. E como os evangélicos brancos se veem como uma minoria cada vez menor, em termos raciais e religiosos, eles precisam de Trump.”

Segundo o New York Times, uma relação que foi além do cálculo eleitoral: o jornal afirma que o próprio Departamento de Justiça agiu a favor de organizações religiosas em disputas contra os estados.

O próprio secretário de Justiça, William Barr, disse, no mês passado, que “mesmo em tempos de emergência, quando restrições racionais e temporárias são aplicadas sobre os direitos, a Primeira Emenda (Constitucional) e as leis federais proíbem a discriminação contra instituições religiosos e seus seguidores”.

Em abril, quando não parecia levar a Covid-19 tão a sério, o presidente declarou que “seria lindo” ver as igrejas lotadas na Páscoa, algo que disse depois ser “apenas um desejo”.

Reabertura dos templos

Levantamento feito pelo New York Times mostra que pelo menos 15 estados já permitem o funcionamento normal de templos religiosos e locais de culto, mas com muitas restrições. Em Nova York, por exemplo, reuniões religiosas podem ter no máximo 10 participantes, todos usando máscaras e respeitando o distanciamento.

Por outro lado, alguns locais que chegaram a permitir a retomada dos cultos tiveram que recuar: em março, por exemplo, 35 pessoas que frequentaram cultos em uma igreja localizada em área rural do Arkansas contraíram a Covid-19, três delas morreram.

Uma igreja na Geórgia abriu suas portas para os serviços pessoais em 26 de abril, apenas dois dias depois que o governador começou a reabrir o estado. No entanto, apenas 16 dias depois, a igreja anunciou  em 12 de maio que suspenderia novamente os serviços presenciais depois que três membros deram positivo para o COVID-19. A igreja disse que apenas 25% da congregação compareceu pessoalmente ao culto e seguiu as regras de distanciamento social.

Fonte: Folha Gospel com informações de The Christian Post e O Globo

Justiça suspende nomeação de pastor na Funai e diz que ação missionária "ameaça indígenas"

Justiça suspende nomeação de pastor na Funai e diz que ação missionária "ameaça indígenas"

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) determinou a suspensão dos efeitos da nomeação do antropólogo e pastor Ricardo Lopes Dias, que havia sido escolhido em fevereiro deste ano para para chefiar a coordenação de índios isolados da Fundação Nacional do Índio (Funai). A determinação dada pelo desembargador Souza Prudente leva ao afastado de Ricardo Lopes de suas funções no órgão.

A decisão de Souza Prudente também determinou a suspensão da portaria 167, de janeiro deste ano. A portaria havia alterado o regimento interno da Funai, permitindo assim que o cargo de coordenador-geral de índios isolados pudesse ser ocupado por uma pessoa sem vínculo efetivo com o serviço público.

Segundo o desembargador comunicou em sua decisão, a nomeação de Ricardo Lopes teria “interesses ocultos”.

"A nomeação dele tem interesses ocultos, a serviço dos interesses dessa associação 'Missão Novas Tribos do Brasil', que vê esses povos como 'não engajados'. Pretende-se o que? Engajá-los no quê? Na civilização da cultura brasileira?", questionou o desembargador.

A 'Missão Novas Tribos do Brasil' (MNTB) é o nome da associação na qual Ricardo atuou como missionário.

"Ameaça"

A decisão do TRF1 citou uma ação do Ministério Público Federal, lembrando que, "a despeito de título de doutor em Ciências sociais, [Ricardo] possui como única experiência com índios isolados e de recente contato o trabalho na Missão Novas Tribos do Brasil (MNTB), missão de fé cujo propósito declarado é a evangelização dos povos indígenas, especialmente os isolados e de recente contato categorizados pela MNTB como 'povos não engajados'".

O desembargador também apontou que "qualquer providência de aproximação missionária é uma ameaça a esses povos indígenas".

"Eles querem ficar isolados", disse Souza Prudente.

O desembargador ainda argumentou que o direito de povos indígenas ao isolamento está garantido no artigo 231 da Constituição Federal, que determina que "são reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens”.

"Historicamente, os missionários procuram promover o contato com povos indígenas isolados e de recente contato para evangelizá-los, o que contraria uma política consolidada no Brasil", afirmou o desembargador na explicação.

Por enquanto, a decisão do TRF1 leva à suspensão do pastor do cargo na Funai, porém a exoneração ou manutenção de Ricardo Lopes só acontecerá definitivamente na decisão final de mérito.

A União ainda poderá recorrer da decisão, que derrubou entendimento da 6ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal. Ela não havia atendido solicitação feita na ação civil pública do MPF.

Propósito

Ao ser indicado para o cargo na Funai, Ricardo Dias disse ainda que sua indicação ocorreu por sua experiência como antropólogo, e não pelo histórico como missionário.

“Nunca escondi e não escondo meu trabalho no passado como missionário, mas hoje sou antropólogo, com mestrado e doutorado em universidades públicas de três Estados”, disse ele à BBC Brasil.

Dias é doutor em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade Federal do ABC (UFABC), mestre em Ciências Sociais (Antropologia) pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e bacharel em Antropologia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Ele também é bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Sul Americana (FTSA) e fez pós-graduação em Antropologia Intercultural pela UniEvangélica, em Anápolis (GO), grande polo de entidades missionárias no Brasil.

Fonte: Guia-Me

Missionários enviam Bíblias à Coreia do Norte durante a pandemia: “Deus abre o caminho”

Missionários enviam Bíblias à Coreia do Norte durante a pandemia: "Deus abre o caminho"

De forma ainda mais intensa que a China, a ditadura comunista da Coreia do Norte tomou medidas extremas para bloquear seu país no início da pandemia de Covid-19 e ainda afirma que não há casos confirmados no país.

"Atualmente, a fronteira entre a Coreia do Norte e a China está bloqueada", relata Peter Lee, missionário do ‘Cornerstone Ministries International’, que apoia as igrejas subterrâneas (clandestinas) na Coreia do Norte. "Ninguém pode ir e vir, mas Deus abre o caminho".

Apesar da repressão, o ministério de Lee conseguiu transferir Bíblias e 2.000 materiais de treinamento digital para as igrejas subterrâneas norte-coreanas recentemente.

"Existem mais de 1.800 igrejas subterrâneas na Coreia do Norte", diz ele.

Um dos missionários ligados ao Ministério e atuante no campo da Coreia do Norte relatou as terríveis condições do país.

"A situação é muito difícil por causa da pandemia do Covid-19", ele escreveu. “A sobrevivência é difícil para mim e outras pessoas. Os preços do petróleo, dos temperos, do sabão e da farinha aumentaram tanto, e as necessidades diárias também aumentaram de preço, já que não podíamos negociar com a China”.

“Tive dificuldades, mas outras pessoas estão em situação pior. Além disso, os remédios que costumavam vir da China não vêm mais e estamos tendo problemas, porque não há remédios. Tudo é muito caro, então não podemos pensar em comprar nada".

Além dos materiais de treinamento bíblico, os Ministérios da Cornerstone têm enviado fundos para cobrir as despesas de subsistência e as necessidades diárias de apoio à igreja subterrânea, além dos ingredientes para fazer e distribuir pão aos órfãos.

Eles também estão tentando resgatar o líder de uma igreja clandestina, preso por vários anos.

“Muitas vezes, quando uma pessoa na Coreia do Norte é enviada para uma prisão política por ser cristã, sua família não tem mais nenhuma palavra a respeito de seu paradeiro. Sua identidade está simplesmente perdida”, explicou Lee. "Acreditamos que esse resgate só pode ter sucesso com a ajuda de Deus".

Pedidos de oração

Em seu relato, o Ministério ‘Cornerstone International’ expôs os principais pedidos de oração sobre o campo missionário na Coreia do Norte. Confira:

Ore pelo sucesso da Operação de Resgate do Cornerstone para libertar este líder da igreja.
Ore pela reabertura da rota de entrega entre a China e a Coreia do Norte, que foi bloqueada pelas medidas da pandemia do coronavírus.
Ore para que o ministério das Bíblias e os materiais de treinamento continuem chegando.
Ore para que Deus supra as necessidades de comida que os norte-coreanos têm e proteja os crentes do mal.
Ore para que os ministros que viajem dentro e fora da Coreia do Norte, superem a perseguição e a pandemia e continuem a pregar as Boas Novas com força e coragem.
Ore por novas lideranças e pela abertura do país e para que as pessoas possam adorar a Deus livremente.

Fonte: Guia-Me

Morto por Covid-19, pastor havia cedido vaga em UTI a pacientes mais graves em Fortaleza

Morto por Covid-19, pastor havia cedido vaga em UTI a pacientes mais graves em Fortaleza

O pastor Neto Nunes faleceu na segunda-feira (18) após ser contaminado pelo novo coronavírus (Covid-19), mas foi homenageado por um de seus últimos atos antes de conseguir vaga no Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza, no Ceará.

Durante o período que passou em uma Unidade de Pronto de Atendimento (UPA), ele recusou leito de UTI em solidariedade a outros pacientes mais graves, informou nesta terça-feira (19) o vereador Antônio Henrique (PDT), presidente da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor).

“Eu estava conversando com a irmã do pastor Neto Nunes que me disse que antes dos quatro dias (que ele passou na UPA) surgiu leito de UTI para ele e ele, se achando um pouco mais forte, passava a vez para outra pessoa. Isso mostra inclusive o lado humanitário e cristão dele”, disse o vereador.

Ao prestar suas condolências na 13º sessão virtual Extraordinária da CMFor, Antônio Henrique contou que o pastor Nunes Neto chegou a ceder sua vaga em UTI por duas vezes.

“Ele não estava em uma situação confortável, a UPA não tem conforto em virtude da quantidade de pessoas procurando transferência para UTI. Eu lamento a situação não só dele como de tantos outros. Mas no caso dele tivemos essa informação. Ele vendo a situação dele melhor que a de outros, passava a vez”, afirmou o presidente da Câmara.

Durante a sessão, Antônio também falou sobre sua proximidade com o pastor e revelou que acompanhou de perto seu quadro de saúde. “Ele era um defensor do isolamento social. Ele cumpriu, mas infelizmente foi acometido e veio a óbito”, lamentou.

O pastor Neto Nunes era presidente da Convenção de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus Ministério de Fortaleza no Estado (Cimadec). Ele foi candidato a prefeito de Fortaleza em 2008, pelo PSC. Na época, ele obteve 22.874 votos, ficando na quinta colocação entre nove candidaturas. A campanha do pastor ficou marcada pelo slogan “vai dar tudo certo”.

“Ele é um homem que militava tanto no lado religioso de pregação e também tinha envolvimento político porque ele acreditava que na política podemos fazer muito pelas pessoas. É uma pessoa que eu fiquei muito chocado (com a morte)”, disse Antônio Henrique.

Fonte: Guia-Me