Recent post

Pastor realiza sonho de conquistar diploma do ensino médio aos 99 anos

Pastor realiza sonho de conquistar diploma do ensino médio aos 99 anos

Um pastor de 99 anos da cidade de Big Sandy, no Texas (EUA), está realizando agora o sonho de conquistar um diploma do ensino médio, depois de ter sido forçado a desistir da escola na terceira série.

Jack Hetzel, pastor da Primeira Igreja Metodista Unida, é autor de 8 livros e tem sido há muitos anos pregador do Evangelho. Ele também lutou pela liberdade na Segunda Guerra Mundial na Batalha do Bulge, na região francesa da Normandia.

“É muito emocionante”, disse Hetzel à emissora KETK. “Você vê que quando tem pouca educação e precisa progredir na vida, tem que enfrentar a vida com pouca educação, tem que aprender de alguma forma”.

Embora Hetzel tenha sido aprovado nos testes de Desenvolvimento Educacional Geral (GED, na sigla em inglês), seu grande arrependimento era não ter conquistado um diploma do ensino médio.

“Eu usei outras pessoas para serem meus professores. Então se eu tinha uma dúvida, eu procurava alguém que conhecesse para perguntar e então eu usaria [a resposta] no dia a dia”, disse Hetzel.

O veterano foi homenageado em sua formatura na cidade de Big Sandy em maio de 2021.

Hetzel também disse à emissora que, além de suas realizações acadêmicas, ele foi "abençoado" por estar vivo aos 99 anos.

“99 anos de idade, isso é motivo de bênção”, disse ele. “Eu conheço meu Senhor e Salvador Jesus Cristo, isso é o suficiente para ser abençoado. Do que mais eu preciso?”

Fonte: Guiame

Pastor é libertado pelo Boko Haram após 8 meses de cativeiro na Nigéria

Pastor é libertado pelo Boko Haram após 8 meses de cativeiro na Nigéria

O Reverendo Polycarp Zongo, líder da Igreja de Cristo nas Nações (COCIN), na Nigéria, foi libertado pelo grupo islâmico Boko Haram, depois de passar oito meses em cativeiro.

De acordo com o jornal local Our Nigeria, a libertação do pastor se deu por meio dos esforços do Embaixador Ummu Kalthum Muhammad, presidente e fundador da Fundação Kalthum para a Paz.

O pastor Zongo havia sido sequestrado no dia 19 de outubro de 2020, quando viajava para Gombe para uma conferência da igreja.

Em novembro do ano passado, o Boko Haram divulgou um vídeo do pastor implorando por ajuda do governo do estado de Pleteau e de sua igreja.

“Na segunda-feira, 19 de outubro de 2020, eu estava viajando para Gombe para uma conferência da igreja quando encontramos os homens armados do califado que me capturaram no caminho e agora estou com eles. Eles também capturaram duas mulheres cristãs que também estão aqui comigo. Estou apelando para que todos vocês façam tudo o que for possível para garantir a nossa libertação do cativeiro”, relatou Zongo no vídeo.

Bulama Mohammed, diretor executivo da Fundação Kalthum, afirmou que as tentativas de libertar o pastor Zongo e outras pessoas sequestradas pelo grupo extremista aconteciam desde janeiro deste ano. Segundo Bulama, não foi preciso pagar resgate para a libertação do líder cristão.

A perseguição violenta contra cristãos aumentou na África Ocidental em 2021. Os perseguidores costumam ser muçulmanos radicais de grupos extremistas como Boko Haram e pastores fulani, que tem como alvo os seguidores de Cristo.

Em abril deste ano, muçulmanos fulani mataram 33 cristãos na Nigéria, num período de uma semana em ataques a aldeias e até mesmo num campo de refugiados.

Em maio, fulanis atacaram uma base missionária no país, matando um pastor e seu filho de três anos.

A Nigéria ocupa o 9º lugar na Lista Mundial da Perseguição da Missão Portas Abertas. Mais cristãos são assassinados por causa da fé no país, do que em qualquer outra nação.

Fonte: Guiame com informações de CBN News

Muçulmano mata pastor por evangelismo em Uganda: “A palavra de Alá manda matar”

Muçulmano mata pastor por evangelismo em Uganda: “A palavra de Alá manda matar”

Um muçulmano radical, em Uganda, confessou à polícia que matou um pastor de 70 anos, no início deste mês. Segundo ele, “a palavra de Alá manda matar todos os infiéis que enganam os muçulmanos compartilhando o Evangelho”. 

Imam Uthman Olingha confessou às autoridades que matou o bispo Francis Obo, da igreja “Mpingire Pentecostal Revival Church Ministries International”, na vila de Odapako, em Mpingire, no dia 11 de junho, conforme o Morning Star News. 

Sobre o assassinato

Olingha estava junto de um grupo de extremistas muçulmanos, vestidos com trajes religiosos, quando abordaram o pastor Obo e sua esposa, enquanto voltavam para casa, por volta das 20h30.

“Ele confessou à polícia que não se arrepende de ter matado Francis porque a palavra de Alá manda matar todos os infiéis que enganam os muçulmanos. Ele acrescentou que Alá estará com ele na prisão, mas o  kafir (infiel) mereceu a morte”, explicou a esposa  Christine Obo.

Ela também disse que, depois do crime, um dos homens gritou: “Blasfemam contra as palavras de Alá” e “Hoje Alá julgou você”. “Outro agressor disse para eu ir embora, pois era o dia do meu marido. Enquanto me afastava com pressa tentando salvar minha vida, ainda pude ouvir Francis gemendo”, lembrou.

Chegando em casa, em estado de choque, os filhos a levaram para um hospital. Ao recuperar a consciência, ela disse que o pai deles foi morto por muçulmanos radicais e que deveriam ir até o local.

Eles encontraram um grande número de cristãos e parentes reunidos ao redor do corpo. A polícia investigativa conseguiu encontrar rapidamente Imam Uthman Olingha, ainda com sangue em suas roupas e sapatos.

Perseguição aos cristãos

Uma semana antes do assassinato, o casal convidou um ex-professor islâmico para testemunhar sobre como ele se tornou cristão em sua igreja, lembrou Christine Obo. Os muçulmanos locais não gostaram da presença dele ali.

Um movimento rebelde islâmico local, organizado na vizinha República Democrática do Congo, encorajou os radicais de Uganda a perseguir os cristãos.

Essa influência violenta tem crescido constantemente, e muitos cristãos dentro das regiões fronteiriças de maioria muçulmana estão enfrentando todo tipo de hostilidade. 

Apesar dos riscos, as igrejas evangélicas em Uganda continuam estendendo a mão para seus vizinhos. Muitas igrejas estão treinando líderes para o compartilhamento do Evangelho com os muçulmanos e estão cuidando daqueles que são perseguidos depois de se tornarem cristãos.

Fonte: Guiame

Pastor é preso em frente aos filhos no Canadá por culto ‘clandestino’

Pastor é preso em frente aos filhos no Canadá por culto ‘clandestino’

Um pastor canadense foi preso novamente após sua igreja realizar um culto ao ar livre em um local não revelado, depois que o governo da província de Alberta ordenou o fechamento do templo.

Tim Stephens, pastor da Igreja Batista Fairview, na cidade de Calgary, foi preso na segunda-feira (14) após se recusar a cumprir as restrições de culto para conter a Covid-19.

O pastor Stephens foi preso na frente de seus oito filhos, que em lágrimas se despediram dele. 

Durante a prisão, um repórter canadense perguntou à polícia “por que vocês estão prendendo pastores em toda a província”, enquanto o premiê de Alberta, Jason Kenney, “consegue passe livre”. Kenney realizou um jantar com membros do gabinete que não cumpriram as restrições de saúde exigidas às igrejas.

O pastor teve uma audiência de fiança na noite de segunda, mas se recusou a assinar suas condições de soltura, que exigem o cumprimento das regras de saúde. Ele permanecerá na prisão até pelo menos 28 de junho.

Na manhã de terça-feira (15), a esposa de Tim, Raquel Stephens, explicou que as autoridades estaduais querem que o pastor “diga às pessoas o que vestir, onde ficar e proíba algumas pessoas de entrarem na igreja”.

Ela acrescentou: “A prisão de Tim vai nos fortalecer na fé e nos encorajar a amar e obedecer a Cristo, não importa o custo”.

O Departamento de Polícia de Calgary e os Serviços de Saúde de Alberta confirmaram que Stephens foi preso por prosseguir com um “culto externo ilegal”, sem cumprir as regras de “distanciamento social” e “limites de capacidade reduzida”.

O comunicado observa que uma grande multidão se reuniu em um “local não revelado” para adorar e ouvir a pregação de Stephens no domingo. A congregação foi descoberta por um helicóptero da polícia. 

Viaturas policiais foram vistas circulando no local e esperaram até segunda-feira para prender Stephens.

O fechamento da Igreja Batista Fairview permanecerá em vigor “até o momento em que esta ordem seja rescindida por um Diretor Executivo dos Serviços de Saúde de Alberta”.

Prisões no Canadá

Esta é a segunda vez que o pastor é preso. Stephens foi detido no mês passado por realizar um culto que não cumpria as ordens de saúde pública, incluindo uso de máscaras, distanciamento social e limitação de público.

Durante sua prisão, Stephens escreveu uma carta para seus filhos, afirmando: “Fui preso porque estou convencido, pela palavra de Deus, pela razão e pela ciência, que devemos nos reunir como igreja e viver nossas vidas com liberdade em Cristo”.

Stephens não é o único pastor canadense a enfrentar consequências legais por realizar cultos presenciais após a ordem de fechamento da igreja.

O pastor de uma igreja em Aylmer, Ontário, enfrenta quase US$ 200.000 em multas por realizar cultos ao ar livre depois que o governo local fechou o templo. Artur Pawlowski, outro pastor que mora em Calgary, teve vários encontros com a polícia e acabou sendo preso por fazer um culto “ilegal”.

Fonte: Guiame

Justiça manda quebrar sigilos bancário e fiscal de Valdemiro Santiago

Justiça manda quebrar sigilos bancário e fiscal de Valdemiro Santiago

A Justiça de São Paulo mandou quebrar os sigilos bancário e fiscal do apóstolo Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus.

A decisão se refere a uma dívida no aluguel de um imóvel onde funcionava um templo da Mundial em Carapicuíba, na Grande São Paulo.

A ação atinge também as contas do ex-presidente da igreja Mateus Machado de Oliveira. Na decisão, a juíza Rossana Luiza Mazzoni de Faria alega que a medida servirá para “apurar eventual confusão patrimonial”.

O proprietário do imóvel alega que há indícios de que valores doados pelos fiéis foram ocultados nas contas bancárias de Valdemiro. O valor cobrado é de cerca de R$ 248 mil.

Já a defesa de Valdemiro afirma que não foram apresentadas nenhuma prova de que isso possa ter ocorrido. A igreja diz que os valores devidos são, na verdade, R$ 202 mil. A defesa ainda pode recorrer da decisão.

Fonte: Correio Braziliense

“Se você tem a essência de Deus, responde com amor quando as pessoas falham”, diz pastor

“Se você tem a essência de Deus, responde com amor quando as pessoas falham”, diz pastor

Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Com base no texto de 1 João 4:8, o pastor Joel Engel falou sobre a essência do amor de Deus, durante culto transmitido online na terça-feira (15).

O pastor lembra que Deus, desde o princípio da Criação, foi movido por amor. “O mundo estava sem forma e vazio. Havia uma escuridão na face do abismo. Mas quando Deus disse ‘haja luz’, houve luz — e essa luz é o amor de Deus”, explica.

Engel destaca: “Você já existia no coração do Pai antes Dele criar os céus e a terra”.

O pastor observa que Deus decidiu nos criar, porque Ele decidiu amar, pois o amor é uma decisão. “Ele decidiu amar a nós, criaturas imperfeitas. Ele não nos amou porque somos bons, Ele nos amou com defeitos”.

Esse é um romance muito diferente dos livros de ficção — esse é um romance genuíno. “Deus é perfeito. Ele nunca precisou dos homens, nunca precisou dos anjos, mas Ele decidiu nos criar”, afirma Engel.

“O amor só é amor quando ele se dá. O amor é movimento, o amor é ação. Não é sentimento, porque Deus não estava um dia sentindo solidão e decidiu criar o homem. A essência de Deus estava escondida, e Ele resolveu revelá-la. A essência de Deus é amor”, destaca.

O pastor lembra que, no mundo, as pessoas amam aquilo que lhes dá prazer ou que é agradável aos olhos, mas isso não passa de amor próprio. A essência do amor de Deus é totalmente ao contrário: “Se você fosse tão bom a ponto de merecer o amor de Deus, isso não seria amor”.

Jesus: a encarnação do amor de Deus

Quando os mestres da lei e fariseus trouxeram a Jesus uma mulher surpreendida em adultério, ele não decidiu por seu apedrejamento. Em vez de condená-la, ele decidiu amá-la e ensiná-la: “Vá e abandone sua vida de pecado” (João 8:1-11).

“Jesus veio demonstrar a essência do amor de Deus”, lembra o pastor. “Aquela pecadora foi um grande instrumento. Jesus teve a oportunidade de mostrar o amor de Deus quando ela não era digna. Quando ela merecia ser apedrejada, Jesus decide amá-la”.

Falando sobre os relacionamentos, seja com o cônjuge, filhos, pais, irmãos ou amigos, o pastor incentiva a agir com amor, porque Deus nos amou primeiro. “Se a essência que está dentro de você é a essência de Deus, você responde com amor quando as pessoas falham”, ensina.

Por fim, o pastor questiona: Você tem o amor de Deus? Você é capaz de amar, como foi amado? Como resposta, ele enfatiza: “Este amor é a luz, e se você deixar apagar a sua luz, você está em trevas. Não há meio termo”.

Fonte: Guiame


41 pastores e líderes se formam para fortalecer a Igreja na África

41 pastores e líderes se formam para fortalecer a Igreja na África

Quarenta e um pastores e líderes da Igreja evangélica se formaram em Kampala, capital de Uganda, depois de concluírem seus graus de mestrado no Lancaster Bible College (Capital Seminary and Graduate School) com sede nos Estados Unidos. Os graduados eram das Turmas de 2020 e 2021.

O evento aconteceu em 29 de maio de 2021, por meio da LBC em uma parceria da Capital com a Rede de Discipulado de Pastores (PDN), que visa equipar líderes de ministério em toda a África para proclamar o Evangelho e servir melhor suas igrejas e comunidades.

Por meio de vídeo, o presidente da Capital, Dr. Thomas L. Kiedis, alertou aos formandos sobre suas responsabilidades, enquanto dois líderes fizeram discursos de formatura aos alunos e às famílias presentes.

O Pastor Peter Kasirivu, fundador da Igreja da Comunidade de Gaba, presidente dos Ministérios da Renovação da África e chanceler da Universidade Renovação da África também prestigiou a ocasião.

“Eu sou pastor desde 1988, então já faz 33 anos desde que me tornei um pregador do Evangelho. Não posso agradecer a Deus o suficiente pela oportunidade que tive de ser um ministro do Evangelho do Reino”, disse ele em seu discurso, mais tarde revelando como voltou ao Bible College após 27 anos no ministério.

“Quando eu olho para vocês, homens e mulheres, que estão se formando, não posso agradecer a Deus o suficiente por vocês, porque vocês estão fazendo o que poucos ugandeses fizeram. Vocês estão fazendo o que poucos líderes africanos fizeram”, disse.

Encorajamento

O pastor encorajou a liderança, exortando-os que "a quem muito é dado, muito será exigido" (Lucas 12:48). “Você tem a responsabilidade de usar seu treinamento para ajudar outras pessoas em sua Igreja, em sua denominação, nesta nação.”

“Uma coisa é começar e outra terminar”, lembrou o pastor.

Richmond Wandera, fundador e presidente do PDN, que também possui um Ph.D. em Filosofia da Liderança pela LBC/Capital, foi um dos palestrantes de abertura do evento.

O Dr. Richmond está firmemente comprometido com o treinamento teológico para pastores na África, além de discipulado e formação espiritual para todos os crentes. Ele disse em seu discurso que mais de 5 países estiveram representados na cerimônia de formatura.

Como Esdras no livro de Esdras 7: 1-28, o pastor sênior da Igreja Batista Nova Vida em Kampala, incentivou os formandos a se dedicarem ao estudo, obedecer e ensinar a Bíblia.

Robert Blanks, do LBC e diretor do Programa de Capital para o Ministério Pastoral e Mestre em Artes no Ministério Pastoral Contextualizado concedeu os Prêmios de Liderança do Servo e o Pastor Peter Kasirivu e apresentou os candidatos para a formatura.

Fonte: Guiame


‘Eu nunca havia evangelizado ninguém’, conta mulher que faz grandes cruzadas na África

‘Eu nunca havia evangelizado ninguém’, conta mulher que faz grandes cruzadas na África

Tamryn Klintworth é uma evangelista e fundadora do In His Name Ministries, uma organização que tem conquistado a África para Jesus por meio de cruzadas. Recentemente ela compartilhou seu testemunho, mostrando como Deus a chamou para o ministério.

“Quando ouvi o chamado do Senhor para ser um evangelista de cruzadas, não tinha ganhado uma só alma para Jesus. Confesso isso para minha eterna vergonha. Eu era uma cristã enrustida”, conta Tamryn.

Ela diz que “quando o Senhor falou ao meu coração e me designou para a poderosa tarefa de evangelismo em massa, eu instintivamente entendi algo: Ele não poderia me usar para pregar o evangelho às massas até que eu pudesse testemunhar para o indivíduo”.

Com esse entendimento, Tamryn diz que começou a evangelizar, “embora de maneira estranha e confusa”. Ela diz que apesar de sua inexperiência e nervosismo, “o Senhor me usou para ganhar os perdidos, alma por alma preciosa. Hoje, Ele me usa para ganhar um e muitos!”, conta.

Tamryn diz que conta sobre seu chamado por duas razões principais. “Em primeiro lugar, quando o Senhor o chama para fazer algo, garanto que se sentirá desqualificado para a tarefa. Você se sentirá insuficiente, despreparado e incapaz. Isso é completamente natural, querido amigo”, diz.

“Nosso Deus quer que você pise nas águas. Ele quer que você seja totalmente dependente Dele. Ele deseja que você se apegue a ele com fervor e desesperadamente. Por quê? Ele quer que você alcance o impossível - e o impossível só é possível se for tentado de mãos dadas com Ele!”, explica Tamryn.

Chamado para ir às massas

Tamryn diz que quando recebeu seu chamado para ser uma evangelista, era uma jovem que ainda não tinha ganhado uma alma para Jesus e Ele quis que ela saísse para ganhar as massas.

“Isso algo típico do Senhor! Afinal, Ele chamou pescadores incultos para liderar a igreja primitiva e ensinar doutrinas arrasadoras. Ele chamou um assassino e odiador de igrejas para escrever o Evangelho da paz e escrever uma parte prolífica do Novo Testamento”, diz ela, referindo-se ao apóstolo Paulo.

“Ele chamou um pastor de ovelhas para ser o rei de Seu povo”, diz sobre Davi. “Resumindo, Ele nos chama para nos tornarmos o que certamente não somos e então nos faz ser o que jamais sonharíamos ser”.

Tamryn encoraja os jovens a superar o medo e dar o primeiro passo de fé.

Sobre o segundo ponto, ela diz que “seja qual for o sonho que o Senhor colocou em seu coração, seja qual for o propósito que Ele o chamou para realizar, o importante é você ir em frente. Dê o primeiro passo, independentemente de quão pequeno possa parecer”.

“O Senhor o fará crescer, avançará e, quando chegar o momento certo e seu caráter estiver firmemente alicerçado Nele, Ele o levantará! Dê o primeiro passo ... e depois o próximo ... e então o próximo”, ensina.

Tamryn diz que no seu caso, começar a evangelizar um a um foi o primeiro passo. “Talvez o seu primeiro passo seja registrar o negócio dos sonhos, inscrever-se em um curso online, ser voluntário em sua igreja local ou simplesmente passar mais tempo com o Senhor em oração e com Sua Palavra”.

A evangelista diz que Deus ama a ação. “Se você der um passo de ação com um coração sincero, fazendo o seu melhor para seguir Sua liderança, Ele o usará para Sua glória e redirecionará se necessário”.

Fonte: Guiame

Tim Keller diz que câncer estagnou e nódulos foram removidos: “Queremos glorificar a Deus”

Tim Keller diz que câncer estagnou e nódulos foram removidos: “Queremos glorificar a Deus”

O pastor Tim Keller compartilhou uma atualização positiva sobre sua batalha contra o câncer de pâncreas, revelando que nódulos cancerígenos foram removidos e a doença está estagnada.

“Fiz um exame em maio que foi extremamente encorajador, não mostrando nenhum crescimento do câncer com a quimioterapia menos agressiva”, disse ele nas redes sociais na segunda-feira (14). 

“Uma cirurgia no final de maio removeu vários nódulos que permaneceram inalterados por 9 meses”, acrescentou Keller.

O pastor informou que, neste ponto, o único câncer visível é o tumor primário no pâncreas. “Estamos orando para que diminua até estar invisível ou permaneça inalterado. Em qualquer caso, queremos glorificar a Deus ‘correndo com perseverança a corrida que nos é proposta’ (Hebreus 12:1-2) — sabendo que Ele é sempre amoroso, sábio e bom”, afirmou.

Keller disse ainda que, enquanto passa por um tratamento menos agressivo, está se sentindo ativo e muito bem: “escrevendo, pregando (via Zoom) e curtindo meus netos”. “Muito obrigado por continuarem orando!”, finalizou.

O pastor fundador da Igreja Presbiteriana Redeemer, em Nova York (EUA), foi diagnosticado com câncer no pâncreas, aos 70 anos, em maio do ano passado, anunciando-o a público em junho de 2020. A doença agressiva já estava no estágio quatro e costuma vitimar os pacientes em um ano.

Histórico da doença

Em novembro de 2020, Keller havia revelado que os médicos ficaram "surpresos" com a resposta de seu corpo à quimioterapia. 

“Meu médico está surpreso e feliz por eu conseguir tolerar o alto nível contínuo de quimioterapia com relativamente poucos efeitos colaterais (eles estão lá, mas não tão debilitantes quanto poderiam ser), além de dar uma resposta terapêutica tão forte”, disse na época.

O pastor, que é um dos fundadores da Coalizão pelo Evangelho (TGC), também é um sobrevivente de câncer de tireoide, que teve em 2002.

Durante os meses de tratamento contra o câncer, Keller afirma ter mergulhado numa busca espiritual para aumentar sua fé na ressurreição de Cristo e a sua promessa de também ressuscitar os salvos.

Hoje, o pastor diz que está pronto para qualquer coisa. “O que o futuro reserva, eu não sei. Oro para que eu tenha anos, e não meses, e que a quimioterapia continue a ser eficaz. Mas estamos prontos para tudo o que Deus decidir por mim. Estamos espiritualmente prontos”, afirma.

E conclui: “Eu sei que a ressurreição de Jesus Cristo realmente aconteceu. E quando eu morrer, conhecerei a ressurreição também”.

Fonte: Guiame

Pr. Benedito de Oliveira morre aos 74 anos, em São Paulo

Pr. Benedito de Oliveira morre aos 74 anos, em São Paulo

O Pr. Benedito de Oliveira faleceu vítima de infarto fulminante noticiou, na tarde da sexta-feira (11), a Assembleia de Deus Bom Retiro (ADBrás Bom Retiro), da qual era membro: “Que notícia triste! Nos deixou hoje o Pr Benedito de Oliveira de Oliveira homem cheio de sonhos, e projetos, um grande ganhador de almas, entusiasmado e sempre muito dedicado a obra de Deus."

Amigo de longos anos, o Pr. Jabes Alencar escreveu em seu Instagram: “Notícia triste para mim. Jesus resolveu levar meu amigo Pastor BENEDITO DE OLIVEIRA. Meu Deus que saudade! Foi um enfarte fulminante. Um homem extraordinário. Amigo pra todas as horas. Apaixonado por almas. Querido por todos. O que conforta é saber que um dia estaremos juntos para sempre! ‘Ainda que esteja morto viverá.’ Jo 11.25”.

O bispo Cláudio Modesto, da Nossa Comunidade SP, homenageou o amigo: “Hoje o céu está em festa! o nosso querido Pastor Benedito de Oliveira nos deixou para encontrar o Senhor. Um grande amigo, deixou a sua marca na Nação e em vários países onde participou de campanhas evangelísticas, fez a diferença, incansável evangelista! Sempre pronto a abençoar os Pastores e os mais novos, não buscava recompensa humana, mas foi recompensado sempre pelo Rei e Senhor Jesus, avesso aos pedestais, vinha em nossa casa às vezes para tomar um café e falar nos novos projetos. Combateu o bom combate. Deixa um legado de perseverança e fé para que o mundo CREIA”.

O Pr. Bene, como era conhecido, gostava de compartilhar sua fé em todos os ambientes que frequentava, costumeiramente com sua Bíblia em mãos. “Sempre que possível darei testemunho Cristão em reuniões com pessoas importantes como neste encontro”, escreveu onde aparece em uma foto ao lado de autoridades paulistas.

Em uma de suas publicações mais recentes, datada de 26 de maio, ele escreveu: “CONTINUO CRENDO E OBEDECENDO O MEU CHAMADO.” O texto foi uma repostagem de outra mensagem própria, de 2016, onde dizia: “Os obstáculos no caminho engradecem a nossa vitória. Siga em frente você chegará lá.” O pastor ficou conhecido por seu trabalho de evangelismo infantil, realizado em parques de São Paulo.

Sempre sorridente, o Pr. Bene era escritor e editor da série de livros de reflexões bíblicas “Creia Simplesmente”, nos quais convidada pastores e líderes para escreverem mensagens com base nos textos declarados por Jesus. “São palavras que trazem conforto para o espírito, alma e corpo, e servem de base para uma profunda reflexão”, dizia sobre a publicação.

O Pr. Benedito de Oliveira era capelão credenciado pela Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU-Brasil e diretor da Missão Internacional Cristã.

Fonte: Guiame

Com 44 anos de casados, pastores aconselham: “Troque a separação pela superação”

Com 44 anos de casados, pastores aconselham: “Troque a separação pela superação”

“Troque a palavra separação por superação”. Com essa filosofia e uma vida alicerçada em Jesus, o pastor Joel Engel e sua esposa, Mara Engel, completam 44 anos de casados na sexta-feira (11), véspera do Dia dos Namorados.

“Em tempos de crise, a palavra é superar. A separação pode até resolver um problema do casal, mas traz um problema insolúvel para os filhos. O casal pode superar a dor da separação, mas os filhos talvez nunca superem”, disse Engel ao Guiame.

Joel e Mara colhem os frutos de uma vida em união, mas a vida a dois nem sempre foi fácil.

Joel tinha 16 anos quando conheceu Mara, na época com 12 anos, em um supermercado do Rio Grande do Sul. Os dois se aproximaram e começaram a namorar — em um relacionamento um tanto turbulento.

Na época, Joel bebia muito e se metia em muitas brigas. Mara era uma moça decente e ligada à família. “Foi esse relacionamento que me fez pensar melhor na vida”, conta Joel. “Ela foi um anjo de Deus para mudar a forma como eu estava caminhando.”

Joel e Mara se casaram aos 22 e 19 anos de idade, respectivamente. Eles tiveram algumas realizações — como o início do negócio próprio e o nascimento do primeiro filho — mas também turbulências. 

Mara ficou gravemente doente e chegou a ficar internada por um ano e meio. Nesse período, os dois buscaram muitas religiões, mas encontraram a resposta em Jesus.

Depois da conversão do casal, Joel prontamente recebeu o chamado para o ministério e, para isso, teria que abrir mão de sua empresa. Preocupada com a estabilidade da família, Mara resistiu à mudança.

“Quando fui chamado, quase nos separamos, porque ela não queria deixar tudo para seguir Jesus”, lembra Joel. “No monte, eu orava para que ela aceitasse essa nova vida. Mas nós tínhamos um filho e ela sempre foi muito responsável”.

Foram dois anos de muitos conflitos, até que Mara resolveu começar a dar andamento no processo de divórcio. Tudo mudou quando ela foi visitada pelo Espírito Santo em seu quarto, e também aceitou viver o chamado com seu esposo.

“Os primeiros anos foram uma prova de fogo que parecia que não ia chegar no final. Mas quando Jesus entrou no casamento, Ele garantiu a permanência e a aliança não foi quebrada”, disse Joel. “A partir desse momento, nosso casamento foi sobrenatural.”

Quando aceitaram o chamado ministerial e renunciaram a vida de empresários, Joel e Mara passaram a morar numa casa emprestada, muito humilde, na cidade de Faxinal do Soturno (RS). Mesmo com as dificuldades, o casamento foi amadurecendo.

“Foi uma caminhada em que os pés sangraram, mas Deus deixou um rastro de luz por onde passamos. Cada luta nos deixou mais amigos, mais companheiros, mais cúmplices”, observa o pastor. “Sem falar que somos super diferentes um do outro. É uma prova de amor todos os dias”, ele ri.

Por isso, Joel aconselha que as crises devem ser enfrentadas superando, e não separando: “O amor é como o ouro. Quanto mais fogo, mais provado e mais valioso”.

Para Mara, o coração misericordioso do marido foi essencial nos dias de dificuldade. “Uma das coisas que sempre manteve nosso casamento unido é a nobreza do Joel. Quando eu achava que não tinha mais solução, ele agia de forma incrível. Quando a gente desanimava, ele via as coisas boas que tínhamos passado juntos”, ela afirma.

“No papel de marido, ele sempre foi perdoador e compreensível. Deus usou ele para manter esse casamento estável e saudável”, destaca Mara.

Superando e não separando 

O tempo, o crescimento em Deus e a dedicação um ao outro levou o casamento a um nível maior de maturidade. Joel diz que depois de 21 anos de casados, após muitos ajustes, “não houve mais desacertos, e sim concertos”. 

“Não ficou só no amor eros, o amor ágape começou a ser formado”, afirma. “Ela se tornou uma pastora que dá sua vida pelas ovelhas. Nunca reclamou de onde morava ou dormia. Passamos mais de 40 anos sem ter uma propriedade e ela nunca reclamou disso. Sempre mudando de cidade, iniciando obras e enfrentando muitas lutas”.

Com o passar dos anos, a família que começou com 2 pessoas se multiplicou em 12, entre filhos, noras, genro e netos. Para Joel e Mara, este é o fruto da aliança do casal com Deus.

“Toda a família está no altar. Todos os nossos filhos são pregadores, os cônjuges servem na obra de Deus e os netos já dão frutos na obra. A construção dessa grande família nos faz sentir realizados”, afirma Joel.

Mara reconhece a importância do marido na formação da família. “O Joel sempre ensinou seus filhos sem gritar ou bater. Ele sempre teve uma palavra de sabedoria na hora de ensinar. Ele nunca agiu por imposição, mas por conscientização”, observa.

“Ele sempre assumiu minhas culpas e as culpas dos filhos diante de Deus. Sempre nos deu muita segurança e foi na frente. Ele sabe o que nós precisamos. Ele não nos deixa ficar inseguros ou desconcertados”, acrescenta Mara, emocionada.

Falando aos casais que lutam para manter um casamento firme e formar o caráter dos filhos, o pastor Joel alerta:

“Se o casamento não é saudável, ou se apenas um dos pais cria o filho, sempre haverá uma deficiência na vida da criança. É muito difícil que o filho tenha uma vida regrada e reta diante de Deus”, lembra.

Por isso, ele afirma que é essencial que os filhos sejam formados pela vida devocional e ensinamento pelo exemplo. “Estude a Palavra e cumpra a palavra na frente dos filhos”, aconselha.

Fonte: Guiame

Silas Malafaia se torna sócio de empresário acusado de pirâmide

Silas Malafaia se torna sócio de empresário acusado de pirâmide

O pastor e empresário Silas Malafaia está começando um novo negócio em sociedade com Francis Silva, um gestor acusado de operar um esquema de pirâmide com criptomoedas.

A associação busca incorporar a “Central Gospel” (editora de livros do pastor), à AlvoX Negócios, companhia criada para que um sócio investisse na implementação de softwares e recursos tecnológicos, segundo informou Guilherme Amado, do Metrópoles.

A Central Gospel está em recuperação judicial e a sociedade seria uma forma de angariar recursos para pagar os credores.

O sócio, apesar de adotar o nome Francis, se chama Francisley Valdevino da Silva é fundador da Intergalaxy, empresa acusada por 20 investidores de praticar pirâmide financeira por meio de outra empresa, a Forcount. O esquema se basearia na venda de criptomoedas falsas e sem valor, segundo relatos.

No site da editora de Malafaia já consta a nova empresa como opção de investimento “mantendo o valor cristão”. O catálogo de produtos mistura livros, produtos relacionados à igreja e outros “seculares”.

“Além dos materiais da Central Gospel, vão ser vendidos perfumes, camisetas, Ômega 3… Por ser uma editora, a Central Gospel não permite a venda desses produtos, por isso criamos essa empresa. O catálogo vai ser gigante e não só de produtos evangélicos”, explicou ao jornalista.

Malafaia afirmou que, se for encontrada qualquer irregularidade na conduta de Francis, ele deixa a sociedade. “Se tiver algum problema na empresa desse cara, eu tiro amanhã. Nem sabia como está essa engrenagem, deixo com o meu advogado. Não tenho rabo preso com ninguém”.

Fonte: Último Segundo

Pastor José Wellington recebe alta do hospital após internação por Covid-19

Pastor José Wellington recebe alta do hospital após internação por Covid-19

Na quinta-feira (10), o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente de honra da Assembleia de Deus, recebeu alta do hospital, após 28 dias internado. O anúncio foi feito pelo filho do pastor, José Wellington Junior, nas redes sociais da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil). 

“Graças ao nosso Deus, nosso presidente de honra venceu a Covid-19 e está em casa. Rendemos ao Senhor Jesus a nossa gratidão por mais esse milagre, Glória a Deus”, declarou o pastor José Wellington Junior. O filho agradeceu as orações e o apoio dos líderes e membros da denominação.

O pastor José Wellington Bezerra da Costa, de 86 anos, foi internado por complicações da Covid-19 em 14 de maio. Logo depois, no dia 19 de maio, o líder recebeu alta da UTI e foi transferido para o quarto. 

José Wellington Bezerra foi presidente da CGADB por quase duas décadas, se consagrando como um dos maiores líderes da Assembleia de Deus dos dias atuais. Atualmente, ele é pastor presidente da AD no estado de SP. A Assembleia de Deus é a maior denominação evangélica do Brasil com 6 milhões de fiéis em 283 mil igrejas pelo país.

Fonte: Guiame