Recent post

Pastor, esposa e mais de 30 pessoas de uma igreja estão infectados com coronavírus, nos EUA

Pastor, esposa e mais de 30 pessoas de uma igreja estão infectados com coronavírus, nos EUA

Um pastor do Arkansas que foi infectado recentemente pelo coronavírus mortal junto com sua esposa, Dena, e mais de 30 pessoas ligadas à sua igreja agora está alertando outros a não subestimarem o quão perigoso é o vírus e o tratam com “sabedoria e restrição”.

“Havia muito pouco em meu treinamento para o ministério que cobria toda a medida com o que nossa família da igreja lidou nas últimas semanas”, disse o pastor Mark Palenske, da Primeira Assembleia de Deus Greers Ferry, em Cleburne County, em comunicado no Facebook no domingo .

“A intensidade desse vírus foi subestimada por muitos, e continuo pedindo que cada um de vocês leve isso muito a sério. Um ato de sabedoria e restrição de sua parte pode ser a bênção que preserva a saúde de outra pessoa. ”

Um diácono da igreja, disse que pelo menos 34 pessoas conectadas à igreja testaram positivo para o vírus e várias outros ainda aguardam resultados. Todos eles participaram de um evento infantil realizado na igreja de 5 a 8 de março.

Daqueles que deram positivo para o vírus, 31 estão na equipe da igreja ou são membros, disse Shipp. Os outros são dois evangelistas que lideraram o evento infantil e uma criança que estava visitando.

Na terça-feira, o Arkansas tinha 218 casos confirmados do novo coronavírus. O estado também confirmou um homem de 91 anos como sua primeira morte pela doença.

Palenske alertou em sua página do Facebook que o vírus é “altamente contagioso” e sua esposa ficou tão doente que precisou ser hospitalizada junto com vários outros membros de sua igreja.

“Antes de tudo, não podemos identificar de onde o vírus veio. Mesmo sendo os pontos positivos originais, há pessoas que estão doentes há mais tempo do que nós. Claramente, passou por um fim de semana especial do ministério infantil em nossa igreja. Mesmo antes do retorno dos resultados positivos, já tínhamos seguido orientação médica e cancelado serviços ”, afirmou.

“Estávamos convencidos de que, fosse o COVID-19 ou outro vírus, assumimos que ninguém queria o que estávamos lidando e procuramos nos limitar. Preciso que você saiba que não viajamos para fora do estado do Arkansas. Este vírus é altamente contagioso e não faz acepção de pessoas.

Mais de 49.700 pessoas nos EUA estão infectadas com o novo coronavírus e 600 morreram na terça-feira à tarde. Quase 407.400 casos foram relatados globalmente e mais de 18.200 pessoas morreram.

Fonte: Folha Gospel com informações de The Christian Post

‘Pastores, preguem, as pessoas precisam’, pede ministro da Saúde

'Pastores, preguem, as pessoas precisam', pede ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu na quarta-feira (25) o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro, que fez um pronunciamento criticando medidas de isolamento social adotadas no Brasil contra o novo coronavírus (Covid-19).

Em entrevista coletiva realizada de forma remota, Mandetta disse que a economia não deve ser deixada de lado no momento de crise por causa da epidemia.

“A gente precisa também pensar em tudo isso, e eu vejo nesse sentido a grande colaboração da fala do presidente, de chamar a atenção de todos que é preciso pensar na economia. A maneira como vamos fazer isso será junta”, observou.

Mandetta disse que a quarentena foi pensada de forma “precipitada e desarrumada” e defendeu um melhor diálogo entre o Ministério da Saúde e governadores.

“A saúde não é uma ilha, não vamos tratar isoladamente, não existe só coronavírus. Eu tenho recebido médico que está fechando consultório de pediatria, clínicas de ultrassonografia. A vida continua. Outras doenças acontecem, as pessoas têm necessidades”, afirmou o ministro.

Mandetta defendeu outros meios para se organizar uma quarentena, baseando-se, por exemplo, nos números de casos de cada estado. “Tem várias maneiras de fazer quarentena, a horizontal, a vertical, isso tudo tem um bando de gente estudando. Não vamos fazer nada que a gente não tenha confiança. Antes de adotar o fecha tudo, existe a possibilidade de trabalhar por bairro, existe a possibilidade de fazer redução em determinados aparelhos”, disse.

O ministro também defendeu a reabertura das igrejas, pedindo apenas que os fiéis não se aglomerem. “Oração é bom. Me perguntaram outro dia se as igrejas devem estar abertas ou fechadas. Que fiquem abertas, só não se aglomerem. Mas rezem, orem”, pediu.

“Fé é um elemento de melhora da alma, do espírito. Pastores, padres, preguem pela televisão, preguem pela internet, as pessoas precisam. Façam suporte telefônico”, acrescentou.

Mandetta disse também que fica no cargo e só sai quando o presidente achar que ele não serve ou se ficar doente.

“Eu vou deixar muito claro: eu saio daqui na hora que acharem que eu não devo trabalhar, que o presidente achar, porque foi ele que me nomeou. Ou se eu tiver doente, o que é possível, eu ter uma doença, ou no momento que eu achar que esse período todo de turbulência já tenha passado e que eu possa não ser mais útil. Nesse momento de crise agora, eu vou trabalhar ao máximo. Equipe está todinha focada. Nós vamos trabalhar com critério técnico”, disse o ministro.

Fonte: Guia-Me

Deus está usando o coronavírus para nos despertar sobre a fragilidade do mundo, diz pastor

Deus está usando o coronavírus para nos despertar sobre a fragilidade do mundo, diz pastor

O pastor J.D. Greear explicou como os cristãos deveriam responder ao coronavírus e sugeriu que Deus está usando a pandemia para mostrar às pessoas que o mundo passará e é incapaz de sustentar a imunidade.

Em um episódio recente de seu podcast, Greear, pastor da Igreja ‘The Summit’, em Durham, Carolina do Norte (EUA) disse que, porque Jesus disse aos discípulos que não era para eles saberem os tempos ou as estações do ano, nem o dia e a hora de Seu retorno. , "Não é sensato dizer: 'Ei, isso indica que a vinda de Jesus está chegando."

"Mas, tendo dito isso, o que eu acho que Jesus está mostrando lá, é que Deus usa coisas como esta [pandemia] para indicar e abalar as fundações do mundo, dizendo que as fundações em que estão são frágeis e há uma nova realidade", ele esclareceu.

A pandemia também mostra "misericórdia de Deus", explicou o pastor, demonstrando que muitas das coisas em que confiamos - da economia ao sistema de saúde - não nos sustentam.

"Você apenas pensa em como algo que não conseguimos ver abalou os alicerces da nossa sociedade", disse ele, enfatizando que, mesmo que o mundo se recupere do vírus, "as implicações econômicas disso serão surpreendentes".

"Deus está dizendo que o mundo em que você está vivendo não é tão seguro quanto você pensa que é, e você precisa repensar os fundamentos que possui", acrescentou.

Ao responder à crise, os cristãos devem, antes de tudo, "seguir os conselhos sábios", disse Greear.

"Não é hora de descuido ou bravata, nem de pânico", afirmou. “Todos nós temos um viés natural. Alguns de nós gravitam em piores cenários e profecias do dia do juízo final e exageramos. Outros de nós tendem a deixar de lado os relatórios como histeria ou algum tipo de agenda política da mídia convencional. Provavelmente, é a coisa mais sábia reconhecer qual é o seu preconceito e ouvir uma série de conselhos ".

"Nossa disposição como igreja, neste momento, é acatar para o Ministério da Saúde e nosso governo", acrescentou. "Acreditamos que é por isso que Deus nos deu funcionários do governo e, portanto, na ausência de qualquer motivo convincente para não seguir as instruções deles, é isso que vamos fazer".

O pastor, que atualmente é presidente da Convenção Batista do Sul aconselhou os jovens.

“Não vejam nada como garantido, e mesmo que você seja de baixo risco, tome precauções em prol dos seus vizinhos”, disse.

Ele citou outro líder cristão, Andy Crouch, que certa vez declarou que “amor, e não medo, é a razão pela qual devemos mudar nosso comportamento”.

Exemplo da Igreja Primitiva

Greear também incentivou a Igreja a avançar com fé, e não com medo.

"Isso não surpreende [a Deus] e Ele vai nos dar os recursos para sermos fiéis", disse ele. “Mas o que seria fidelidade? Não recuar com medo, servir a Deus com fé. A igreja primitiva não era conhecida por armazenar alimentos e munições para si ou espalhar o medo na comunidade".

"As testemunhas cristãs ao longo da história são conhecidas por esperança, fé e auto-sacrifício", acrescentou. "Fazemos isso porque seguimos um Salvador que correu em direção à tragédia e não para longe dela."

Greear aconselhou os cristãos a cuidarem dos idosos, vulneráveis ​​e trabalhadores que ganham por hora, comprar cartões-presente em locais de serviço, apoiar os profissionais de saúde e participar dos ministérios da igreja.

"Proclame esperança", enfatizou. “Este é um momento em que Deus está sacudindo as bases, e temos um momento único para intervir e mostrar esperança do Evangelho, que quando tudo o que estiver ao nosso redor se transformar em areias movediças, poderemos dizer: 'Cristo é a rocha sólida e Todo o resto do terreno é areia movediça".

Fonte: Guia-Me

Rabino-chefe de Israel pede à nação que se humilhe diante de Deus pelo fim da pandemia

Rabino-chefe de Israel pede à nação que se humilhe diante de Deus pelo fim da pandemia

O rabino-chefe David Lau escreveu uma carta no domingo pedindo a todo o Israel que jejue até meia-noite da quarta-feira "para remover a doença de coronavírus do nosso meio".

"Dias difíceis estão afetando todo Israel e o mundo inteiro", escreveu Lau. "Neste momento, cabe a nós fazer um exame da [nossa] alma."

O rabino Lau quer que os israelenses examinem seu relacionamento com Deus e as pessoas ao seu redor. Para aqueles que não conseguem jejuar por motivos de saúde, ele os incentiva a praticar "ta'anit dibur", abstendo-se de qualquer discurso que não gire em torno da Torá ou da oração.

A carta do rabino-chefe instrui os rabinos municipais a realizarem orações na quarta-feira nas sinagogas de todo o país. No entanto, essas reuniões de oração devem obedecer às regras do Ministério da Saúde que limitam as reuniões a 10 pessoas e ordena que as pessoas fiquem a dois metros de distância.

"O bom Senhor ouvirá nossas orações e responderá a nós e nos redimirá de todos os severos decretos. Ele salvará em Sua grande misericórdia seu povo Israel e todas as crianças do mundo que precisam. Uma petição em busca da Divina Misericórdia", concluiu Lau.

Na manhã de terça-feira, 1.656 israelenses foram infectados com o COVID-19. Desses casos, 31 são graves. O Ministério da Saúde informou que 47 pessoas estão em condições moderadas e a maioria são casos leves.

Uma pessoa, uma sobrevivente do Holocausto, morreu da doença.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu realizou uma reunião de sete horas na segunda-feira com autoridades dos ministérios da Saúde e Finanças na segunda-feira para discutir a implementação de ordens de isolamento mais severas.

A mídia israelense informou que Netanyahu anunciaria na terça-feira essas novas restrições, que incluem o fechamento total do transporte público, limitando o quão longe os civis podem se afastar de suas casas. Todas as lojas serão fechadas, exceto mercearias e farmácias.

A polícia será chamada a aplicar essas regras.

Fonte: Guia-Me

Homem é liberto do alcoolismo e se torna pastor: ‘Deus transforma qualquer pessoa’

Homem é liberto do alcoolismo e se torna pastor: 'Deus transforma qualquer pessoa'

Mahlon LeCroix é um ex-alcoólatra que esteve mergulhado no vício durante muitos anos, o que o fez tatuar a marca do AA (Alcoólicos Anônimos) em seu braço esquerdo.

“Eles disseram: 'Você é alcoólatra e tem que admitir que é alcoólatra', então eu tatuei isso em mim porque não acreditava nisso, mesmo tendo perdido minha casa, meu emprego, meu carro e ter sido preso por beber”, disse LeCroix sobre a tatuagem.

O homem, que esteve em reabilitação três vezes e passou um ano e meio em duas casas de recuperação, hoje está transformado por determinação e fé em Jesus.

Hoje ele traz seu testemunho e a mensagem de esperança, recuperação, amor e redenção para Priceville, no Alabama, onde assume como pastor de uma Igreja Batista local.

"Se Deus pode mudar a vida de um homem miserável como eu, um homem que o mundo praticamente trancou e jogou fora a chave, Deus pode fazer isso por qualquer pessoa", conta LeCroix.

Aos 39 anos, LeCroix diz que não esconde sua trajetória de vícios, mas conta para as pessoas saberem o que Deus fez em sua vida. “Eu falo às pessoas sobre as coisas ruins para poder contar a elas a melhor coisa que já aconteceu comigo: ser salvo por Deus”, diz.

Ele conta que sua vida toda participou da igreja, mas só se entregou de verdade a Jesus na vida adulta. "Eu acreditava em Deus e dizia às pessoas que eu era cristão, mas não vivia [como se fosse]. Não fui salvo até os 27 anos", conta.

Longe da fé

Depois de se formar no colegial, ele parou de frequentar a igreja. Amante da ciência, LeCroix estudou tecnologia cirúrgica e trabalhou em um centro médico como assistente cirúrgico.

Nessa época, o hábito de beber aumentou de um ou dois drinques após o trabalho para três ou quatro por noite, passando a ir ao hospital de ressaca todos os dias.

“Minhas mãos tremiam. Um dia, lembro-me de pensar: 'A única maneira de parar o tremor era tomar outra bebida'. Comecei a beber o dia todo. Eu vivi em um estado de blecaute por um ano. Não me lembro de muita coisa. Minha mente se foi. Minha esposa me disse que eu ficaria no chão da casa por semanas”, lembra LeCroix.

Ele perdeu o emprego, o carro, a casa e se separou da esposa e do filho recém-nascido. Pensamentos de tirar a própria vida entraram em sua mente.

"Eu não queria mais viver porque, por mais que tentasse, não conseguia parar de beber", disse LeCroix.

Novo caminho

Desesperado, sozinho e sem esperança, LeCroix voltou-se para o lugar que lembrava de ser feliz quando criança, a igreja. Era uma noite de quarta-feira quando ele entrou na Igreja Batista, o lugar onde, futuramente, ele seria separado para o ministério e ordenado.

“Quando entrei, estava bêbado. Mas, porque aquela pequena igreja rural abriu suas portas para mim, minha vida mudou”, disse LeCroix. “Lembro de orar com o pastor e dizer a Cristo: 'Não tenho nada para lhe dar. Se você quer minha vida, pode ter, eu não quero. Se você pode fazer algo com isso, faça algo com isso.'"

Com o pouco dinheiro que tinha, LeCroix comprou uma Bíblia e comentários e começou a estudar um capítulo de cada vez.

“Eu lia um capítulo da Bíblia e depois lia um capítulo no comentário para entendê-lo. Foi como, oh, é isso que isso significa. Foi assim que comecei a fazer devoções. Eu estava gostando de aprender, e as pessoas estavam realmente recebendo algo de mim. Pela primeira vez em muito tempo, me senti útil novamente. Eu acreditava que Deus poderia me usar”, disse LeCroix.

Para apoiar sua batalha contra o vício, LeCroix se mudou para Opelika, onde viveu por um ano no Harvest Evangelism, um centro de recuperação residencial para homens.

Lá, ele acordou às 5 da manhã, aprendeu a viver uma vida sóbria, trabalhou como pai e marido e liderou devoções diárias.

“Todo mundo teve uma rotação de fazer devoções. Muitos caras não queriam fazer devoções. Eu não tinha mais nada, então me ofereci para fazer suas devoções. Eu queria aprender mais. Meu ano lá me deu o desejo de fazer um ministério para ajudar viciados e alcoólatras”, disse LeCroix.

Renovar votos

Antes de deixar o Harvest Evangelism para o Colégio Batista da Flórida em Graceville, LeCroix e sua esposa, Ashley, renovaram seus votos. Durante a cerimônia, ele lavou os pés dela e prometeu servi-la e apoiá-la.

Na faculdade, LeCroix, o homem da ciência, medicina e provas físicas, encontrou razões para acreditar no cristianismo.

"Eu sempre soube que havia um Deus, simplesmente não entrei em toda a parte do cristianismo. Eu pensei que era como mitologia”, disse LeCroix. “Na faculdade, vi evidências de tudo. Como Paulo pode deixar de ser a pessoa mais cruel contra o cristianismo para se tornar o maior campeão da noite para o dia? Isso não faz sentido, a menos que ele tenha visto o Cristo ressuscitado. Como um bêbado apagão se torna pastor?”.

LeCroix foi ordenado diácono, deu aulas na Escola Dominical e substituiu o pregador antes de ser chamado para pastor na Igreja Batista Beulah Anna, na Flórida. Mais recentemente, ele serviu em Pleasant Ridge Baptist, no Condado de Walton, Flórida, onde a congregação cresceu de 40 pessoas para mais de 120 em dois anos.

"Senti Deus me puxando"

Sair da Flórida, onde LeCroix ajudou a treinar futebol e tênis no ensino médio e se tornou parte da comunidade, no norte do Alabama, onde as pessoas se lembraram de LeCroix como ele era antes de se salvar, foi uma decisão difícil.

“Voltar foi difícil, porque eu tinha todas essas memórias. Eu estava confortável na Flórida, porque as pessoas não sabiam quem eu era. Isso tem sido uma luta para mim. Mas senti Deus me puxando de volta para cá e onde Deus chama, eu seguirei”, disse LeCroix.

Em dezembro, LeCroix se mudou para Priceville com sua esposa e filhos, Sam e Maggie.

LeCroix espera se envolver na comunidade e expandir os programas de extensão da igreja.

“Estamos aqui para servir e amar a comunidade. Queremos contar à comunidade as coisas incríveis que Deus está fazendo”, disse LeCroix.

Fonte: Guia-Me

Justiça proíbe igreja de Silas Malafaia de realizar cultos em Santa Catarina

Justiça proíbe igreja de Silas Malafaia de realizar cultos em Santa Catarina

O juiz Jefferson Zanini, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Florianópolis, proibiu a Igreja Evangélica Assembleia de Deus Vitória em Cristo, comandada pelo pastor Silas Malafaia, de fazer cultos ou reuniões por 30 dias no estado de Santa Catarina.

Na decisão, o juiz diz que, diante da pandemia do novo coronavírus, o direito à dignidade da pessoa humana deve prevalecer sobre os direitos à liberdade de reunião e de crença religiosa.

“Essa medida atende ao requisito da proporcionalidade em sentido estrito, pois os ganhos advindos com a preservação da saúde pública superam as eventuais perdas derivadas da restrição à realização de cultos religiosos, mormente diante da transitoriedade da medida restritiva”, afirmou.

O juiz afastou ainda a existência de qualquer ilegalidade no decreto estadual que, entre outras coisas, proíbe por 30 dias eventos no estado, independentemente da quantidade de pessoas.

“Não bastasse, verifica-se que as medidas restritivas também atendem ao princípio da necessidade, porquanto não excedem os limites indispensáveis para a conservação da saúde. Efetivamente, não se vislumbram outras alternativas possíveis e diversas daquela de suspensão de reuniões e cultos religiosos para a diminuição do número de contágios pela Covid-19”, afirmou o juiz.

Em relação ao perigo da demora, requisito necessário para a concessão de liminar, o juiz afirmou que ele está evidente pois o líder religioso da igreja, o pastor Silas Malafaia, afirmou que, a despeito das recomendações do Ministério da Saúde para evitar aglomerações de pessoas, iria continuar promovendo os cultos.

A multa, em caso de descumprimento, é diária de R$ 20 mil por estabelecimento. A decisão liminar atende pedido da Associação dos Médicos e Empresas Prestadoras de Serviços Médicos do Sul do Brasil (Assulmed).

Fonte: Consultor Jurídico

Pressionado, Silas Malafaia suspende os cultos da sua igreja

Pressionado, Silas Malafaia suspende os cultos da sua igreja

Depois de apelo das autoridades governamentais de São Paulo e do Rio de Janeiro, o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, decidiu voltar atrás na sexta-feira (20) e suspender os cultos marcados para este final de semana e os próximos dias em meio à pandemia do novo coronavírus.

As celebrações se concentrariam principalmente no Rio de Janeiro.

Em vídeo divulgado horas atrás em suas redes sociais, Malafaia diz: “O Ministério Público tentou impedir meu culto aqui e o juiz não deu, mas agora, o governador [do Rio] e o prefeito [do Rio de Janeiro] estão reduzindo drasticamente circulação de transportes. Então, isso também está acontecendo em várias cidades do Brasil, eu vou suspender meus cultos”.

O pastor disse que já havia citado três motivos para cancelar os cultos em seus templos: o decreto de estado de emergência, a redução drástica de ônibus e de transporte ou uma decisão judicial. “O governador e o prefeito estão reduzindo drasticamente circulação de transporte, isso está acontecendo em várias cidades do Brasil”, disse Malafaia. “Então, eu vou suspender os meus cultos”. Mas completou: “Tem uma coisa: eu vou ampliar a hora de igreja aberta, que igreja aqui não vai ficar fechada, não”.

Fonte: Folha Gospel com informações de Brasil 247 e Criativa Online

“Há espaço para todos na cruz do Calvário", prega pastor a 700 oficiais de trânsito

"Há espaço para todos na cruz do Calvário", prega pastor a 700 oficiais de trânsito

Mais de 700 policiais de trânsito da Polícia Metropolitana de Kampala, ouviram a palavra de Deus durante uma reunião realizada no recinto da Independência Kololo, em Kampala, capital de Uganda, no domingo (15).

Entre os palestrantes estavam o pastor Samuel Kasigwa, que é o líder da equipe global, Uganda para Evangelismo. Ele apontou o grupo para Jesus Cristo, observando que "há espaço mais do que suficiente para todos na cruz do Calvário".

O pastor Kasigwa citou Lucas 3: 12-14 exortando os agentes de trânsito a não extorquir dinheiro dos usuários da estrada.

Eles foram incentivados a agradecer a Deus por seus empregos.

Expliquei a eles que a promoção vem apenas de Deus. Eles devem ser submissos aos seus superiores e viver com seus recursos, disse ele ao Uganda Christian News.

“Mais importante, compartilhei a mensagem da vida eterna e muitos aceitaram Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal”, acrescentou.

O pastor Kasigwa agradeceu a Deus e à gerência da força policial de Uganda pela oportunidade de ministrar Cristo aos oficiais.

Fonte: Guia-Me

“Vamos construir igreja nas pessoas e ser igreja”, reflete pastor diante da pandemia

"Vamos construir igreja nas pessoas e ser igreja", reflete pastor diante de pandemia

O pastor e cantor Alessandro Vilas Boas gravou um vídeo de Londres, enquanto esperava seu retorno antecipado ao Brasil, após participar de uma turnê em Portugal e na Inglaterra.

O compositor fez um breve relato sobre o que ele viu como efeito do novo coronavírus por onde passou. “No Reino Unido no mercado não tem comida, a galera está apavorada, nas ruas não tem ninguém, os pontos turísticos estão todos vazios”, disse.

Alessandro disse que chegando ao Brasil tomaria providências para realizar cultos online e nas casas.  “A gente precisa ser cauteloso, ponderado e humano”, disse.

Sobre a nova forma de congregar imposta pela pandemia, o pastor fez uma reflexão postada no seu canal do YouTube com o título “Coronarírus e a igreja dos palcos”.

O pastor fez uma crítica sobre “a quantidade de tempo que a gente gasta em nossos ministérios e nas nossas igrejas investindo em estrutura, investindo em coisas, investindo em eventos, investindo em shows e luzes e todas essas coisas,  e quando a coisa pega elas não têm poder nenhum para sustentar a igreja”.

Alessandro levantou uma preocupação que surge como consequência da pandemia, que é a questão financeira na igreja que sofrerão ainda mais economicamente com a queda de arrecadação. Ele questionou: “E agora? Qual é a força da igreja que focou anos e anos em eventos, que focou anos e anos em encher o templo?”

“Irmãos que essa estação que a gente está passando no planeta terra nos leve a perceber que a gente precisa dar ênfase nas casas, dar ênfase nas pessoas, dar ênfase em discipulado, dar ênfase na igreja viva e eficaz, na igreja que construímos dentro das pessoas e não para as pessoas”, diz.

“A pergunta é: Se o templo acabar, o que vai restar das nossas igrejas? Se a gente precisa ficar 4 meses (o que eu não acredito que vamos precisar), sem nos reunirmos em nossos templos. O que vai sobrar das nossas igrejas?”, questionou.

“Vamos persistir em oração, vamos liberar cura, vamos ser cidadãos, mas vamos pensar nisso. Vamos construir para baixo. Antes de dar cinco passos para frente, temos que dar dez passos para trás; antes de construir 40 andares para cima, a gente constrói 80 para baixo; vamos construir igreja nas pessoas, vamos ser igreja”, refletiu.

Fonte: Guia-Me

Pastor prega para vizinhos isolados na Itália a partir de sua sacada

Pastor prega para vizinhos isolados na Itália a partir de sua sacada

Um pastor evangélico pregou a partir da sacada de seu prédio no último sábado (14) em Siracusa, na costa da Sicília, na Itália. A mensagem, compartilhada através de um microfone, atraiu vizinhos para fora de seus apartamentos.

Depois de cantar um louvor, o pastor italiano Carmelo Cancilla, líder da Igreja Evangélica Sela Siracusa, disse que perguntou a si mesmo: “Por que não contar aos meus vizinhos sobre a Palavra de Deus? Deus é para todos”, disse na ocasião.

Cancilla disse aos ouvintes que, apesar do momento em que a Itália está atravessando, “Deus está no controle da situação”. “Deus jamais nos abandona. Deus irá curar a nossa nação”, declarou.


 Em Modugno, na província de Bari, a Igreja Evangélica Chinesa doou 4.000 máscaras para as autoridades da Defesa Civil e para os serviços de saúde da cidade. A comunidade asiática pediu ao pastor da Igreja de Pienovangeo que entregasse a doação ao prefeito da comuna, Nicola Magrone.

A Aliança Evangélica Italiana propôs um dia nacional de oração no próximo domingo, 22 de março. A organização pede orações por curas, pelas autoridades e para que as igrejas entendam sua vocação.

Diante da impossibilidade de se reunir, as igrejas italianas estão usando a tecnologia para manter-se conectadas às suas comunidades. Nem todas as congregações são capazes de transmitir cultos online, mas a maioria das igrejas usa grupos do WhatsApp para compartilhar a mensagem dos pastores e pedidos de oração.

Com a situação mais crítica do coronavírus na Europa, a média dos novos contagiados na Itália supera 2 mil infectados por dia. Atualmente, o país tem mais de 23 mil pessoas diagnosticadas com COVID-19. O número de mortes já passou de 2.150.

A região da Lombardia, no norte do país, ainda é a mais atingida, concentrando mais de 1.400 mortes e com um sistema de saúde próximo do colapso.

Fonte: Guia-Me

“Tenha confiança conforme o Salmo 91 sobre a sua família”, diz pastor sobre coronavírus

"Tenha confiança conforme o Salmo 91 sobre a sua família", diz pastor sobre coronavírus

O Pr. Hudson Medeiros, líder do ministério Brasil de Joelhos, escreveu uma mensagem sobre como o cristão deve enfrentar a pandemia de coronavírus.

Sob o tema “Pandemia: cuidados, confiança e calma nessa hora!”, o apóstolo traz 14 direções para que as pessoas orem sobre a doença que tem amedrontado milhares de pessoas, especialmente nos países onde os casos do COVID-19 têm sido atingidos um número muito grande de pessoas.

Hudson Medeiros recomenda:

1. Ore e tenha confiança conforme o Salmo 91 sobre a sua família, seu estado e sobre o Brasil;

2. Ore contra o medo e lembre-se que Deus não nos deu espírito de medo. *Declare 2 Tm 1:7 para que a histeria coletiva cesse, que as pessoas tenham a correta percepção, equilíbrio e discernimento do que está acontecendo e sejamos livres da opressão da ansiedade;

3. Ore por sabedoria sobre as nossas autoridades (presidentes, ministros, governadores, secretários) para receberem estratégias divinas para a adequada contenção;

4. Ore também para que Deus nos dê sabedoria para cooperar com as autoridades sanitárias e de saúde, de modo que nos juntemos a eles fazendo a nossa parte, somando forças com responsabilidade e prudência. Sendo agentes importantes nesta batalha para conter a proliferação do vírus;

5. Clame por sabedoria sobre aplicar as medidas protetivas de práticas de higiene pessoal em todo o tempo, como também em caso de viagens, quando for ficar em casa e sobre como administrar sua vida em meio ao surto;

6. Ore para que Deus levante conselheiros, servos do Senhor como José, Daniel e Mardoqueu junto às nossas autoridades;

7. Ore por coragem, para que os crentes se posicionem aproveitando para compartilharem a confiança em Jesus durante esse tempo de crise;

8. Ore por um mover mundial de Deus;

9. Ore para que o corona vírus tenha fim rapidamente a nível mundial e que Deus cure os que estão contaminados

10. Ore pelas famílias ao redor do mundo que já perderam seus entes queridos e peça consolo e salvação de Deus sobre eles;

11. Ore para que o Espírito Santo venha nos encher em submissão, obediência, comunhão em todos os níveis (família, igreja, trabalho, sociedade). Que os filhos não se voltem contra os pais, nem os cidadãos contra as autoridades civis e membros contra a liderança, diante das restrições que essas autoridades terão que estabelecer e que podem ou não agradar;

12. Ore pedindo a Deus por graça neste período de recessão temporária de finanças e recursos. Que o Senhor nos ajude a andar na sua economia e nos seus recursos disponíveis para nós, ainda que em tempos de surto no país; Que o Senhor guarde a economia brasileira.

13. Peça sabedoria para fazer as reservas necessárias, sem comprometer o abastecimento. Peça prudência e se não puder abastecer seu lar, clame pela fé que o Senhor lhe dê um rompimento das circunstâncias sobrenaturalmente e experimente toda sorte de provisão;

14.Ore aplicando o poder do Sangue de Jesus sobre a sua família, consagrando outra vez sua família e a nação a Deus através da comunhão.

Obs.: Tenha momentos de oração com fé junto à sua família e fortaleça os vínculos com boa comunicação.

Ore debaixo da autoridade da palavra: “Se algum mal nos sobrevier, espada, juízo, *peste* ou fome, nós nos apresentaremos diante desta casa e diante de ti, pois teu nome está nesta casa, e clamaremos a ti em nossa aflição, e tu nos ouvirás e livrarás” (2 Crônicas 20:9). Hoje na nova aliança, somos um corpo, um templo e uma morada para Deus como seu povo.

Por um mundo de joelhos aos pés de Cristo!

Fonte: Guia-Me

Edir Macedo diz que coronavírus é “mais uma tática de satanás”

Edir Macedo diz que coronavírus é "mais uma tática de satanás"

O líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, disse a seus fiéis, em uma transmissão ao vivo neste domingo, 15, para não se preocuparem com o novo coronavírus.

No vídeo, que também está sendo distribuído em grupos de WhatsApp, Edir Macedo aparece endossando um médico que desacredita os alertas sobre a gravidade da disseminação do coronavírus.

“Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus. Porque essa é a tática, ou mais uma tática, de Satanás. Satanás trabalha com o medo, o pavor. Trabalha com a dúvida. E quando as pessoas ficam apavoradas, com medo, em dúvida, as pessoas ficam fracas, débeis e suscetíveis. Qualquer ventinho que tiver é uma pneumonia para elas”, diz Macedo no vídeo que circula na rede social.

Segundo ele, “por trás dessa campanha toda de coronavírus existe um interesse econômico. E onde há um interesse econômico, aí tem”.

Nas imagens, o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus recomenda o depoimento do patologista Ben Schmidt, que foi divulgado pelo médico em seu canal do YouTube e que já foi apagado depois de o doutor ser acusado de disseminar notícias falsas sobre a doença.

Macedo introduz o vídeo dizendo ter “excelente notícias” que “vêm de um médico, um cientista que tem a falar a respeito do coronavírus. Todo mundo esta assustado, todo mundo esta apavorado. Não há, segundo ele [médico], razão para isso. As pessoas estão apavoradas por algo que verdadeiramente não condiz com a realidade que a mídia, a mídia tem jogado no ar. O pavor que a mídia tem usado para levar as populações, as nações, apavoradas com respeito a esse vírus, coronavírus. Por trás de toda essa campanha do coronavírus existe um interesse econômico. E onde há interesse econômico, aí tem”.

Em seguida, começa a fala do médico. Contrariando dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, Schmidt afirma que o vírus “está muito longe de ser letal” e que “não faz mal a ninguém”. “A gente morre de tantas coisas, mas de coronavírus a gente não morre. Não morre porque Deus não quis”, disse.

“Fica aí o recado do doutor, que é um cientista e que tem fundamentos científicos para falar o que ele falou com certeza”, diz Edir Macedo no vídeo, após o depoimento do médico.

Veja abaixo o vídeo que foi excluído da página do Facebook de Edir Macedo, mas que está disponível no Twitter do jornal Metrópoles.

https://twitter.com/Metropoles/status/1239349369373106178?s=20

Fonte: Metrópoles e Folha de S. Paulo

Sobre coronavírus, Malafaia recomenda seguir orientações de autoridades médicas e orações

Sobre coronavírus, Malafaia recomenda seguir orientações de autoridades médicas e orações

Citando diversas passagens bíblica, como sempre faz, o Pr. Silas Malafaia, presidente da ADVEC (Assembleia de Deus Vitória em Cristo), fez um vídeo intitulado “A questão do coronavírus e o evangélico”.

O pastor disse que, por causa de uma lei criada depois que o pecado entrou no mundo, todas as pessoas ficam doentes, ‘a mais santa e a ímpia’. “Isso é uma questão de princípio que está na terra e que a Bíblia mostra”, disse.

Citando Jesus, lembrou que as pessoas ficam doentes e que precisam de cuidados, inclusive de preventivos. Malafaia disse que, nesse sentido, deve-se fazer o que as autoridades recomendam para prevenir o coronavírus.

No entanto, o pastor disse que não irá pautar suas decisões “nessa balbúrdia de redes sociais”, onde existe “um verdadeiro terrorismo emocional em cima das pessoas, pois cada um fala uma coisa”.

Informações seguras

O pastor aconselhou as pessoas a seguirem apenas orientações das autoridades de saúde e citou uma nota oficial da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), que, segundo ele, “qualquer um pode ter acesso”.

Malafaia disse que seguirá a orientação da entidade médica, que diz que “fechamento das escolas, faculdades e universidades; interrupção de eventos coletivos, como jogos de futebol e cultos religiosos” só devem acontecer caso a “transmissão comunitária continue a evoluir, geralmente passando de 1.000 casos”.

O pastor diz que só tomara esse tipo de medida drástica quando a situação colocada pela SBI se estabelecer. “Isso não aconteceu em nenhuma cidade brasileira”, declarou.

Oração e fé

Malafaia também chamou a atenção para a questão espiritual. “Nós temos uma arma que os outros não têm, o poder da oração e da fé. Vamos orar, Deus em nome de Jesus livra o Brasil dessa praga”, declarou.

“Vamos fazer tudo o que compete à nossa potência humana. Mas vamos deixar Deus fazer aquilo que só Ele pode fazer”, finalizou.

Fonte: Guia-Me