Recent post

Ainda devemos jejuar? Pastores dizem que sim: “Jejum nos faz sensíveis ao Espírito Santo”

Ainda devemos jejuar? Pastores dizem que sim: “Jejum nos faz sensíveis ao Espírito Santo”

Durante uma gravação com o pastor Abe Huber, da Paz Church São Paulo, pelo YouTube, o pastor Luciano Subirá, do ministério Orvalho, falou sobre a necessidade do jejum nos dias de hoje.

Embora muitos cristãos já tenham descartado o jejum ou nem mesmo cogitado a possibilidade de fazê-lo, classificando-o como algo que pertenceu à Antiga Aliança, Subirá aponta para ele como uma disciplina espiritual.

“O Novo Testamento não ordena o jejum, mas Jesus falou dessa prática com uma expectativa”, disse Subirá. “Não podemos dizer que o crente que não jejua está pecando”, continuou. Mas, de acordo com o pastor, quem não jejua deixa de viver uma experiência mais profunda com Deus.

40 dias: é possível jejuar por longos períodos

“E a vida de Jesus é para ser imitada de forma geral”, lembrou o pastor Abe Huber. O que não deve acontecer, segundo os teólogos, é usar a prática do jejum como forma de “barganhar com Deus”.

Eles explicam que, no Velho Testamento, o jejum está associado à aflição da alma, mas ele também massacra a carne. “Então, a ideia do jejum é quebrar a força da carne para a libertação do espírito”, justificou o pastor Abe, que acredita que “o jejum tem a ver com a liberação da nossa fé”. 

Subirá compartilhou que “teve o privilégio de ser inspirado por pessoas que jejuavam, e com jejuns prolongados. “Quando essa prática é desmistificada, ajuda muito”, completou.

O líder do movimento Orvalho também revelou que já teve a experiência de jejuar durante 40 dias, em 2018. “Eu fiquei em crise por causa do meu temperamento, que é colérico. Eu era como um vulcão que não podia entrar em erupção, mas durante o jejum eu não fiquei irritado”, contou.

Depois Subirá explicou que a irritação é a carnalidade que se manifesta e que esse tipo de sentimento é quebrado durante o jejum. “A carne não estava mais sendo alimentada. Não tinha comida e nem entretenimento, só Bíblia e oração”, detalhou.

Concluindo assim que, o jejum remove a força dos sentimentos e das emoções sobre o espírito, que é onde opera a fé.

Há algo de extraordinário por trás do jejum

Os dois pastores concordaram que o mais extraordinário por trás do jejum está no sentido de “massacrar a carne e gerar percepção no espírito”. Mas, nem todas as pessoas conseguem.

A tendência, então, é apontar para o jejum como algo ultrapassado, desnecessário e sem valor espiritual. “Para quem não jejua, é mais fácil atacar quem jejua”, explicou Subirá. 

Ele também esclareceu que “as pessoas precisam entender que o jejum não muda a Deus, mas muda a nós”. Além disso, disse que a prática de jejuar não deve ser usada como um mérito humano e nem deve ser motivo de orgulho como era para os fariseus.

Outro ponto importante, é saber que o jejum não deve ser associado ao sofrimento. “Eu não gosto muito dessa coisa de ‘ter que pagar preço’. Para jejuar é preciso se preparar, tanto para entrar como para sair [do jejum]”, pontuou.

Há demônios que só saem com jejum e oração?

Sobre o texto de Marcos, no capítulo 9, onde diz que os discípulos não conseguiram expulsar um demônio e Jesus disse a eles: “Essa espécie só sai pela oração e pelo jejum”, os pastores esclareceram que Jesus falava da incredulidade deles. 

Citando algumas versões bíblicas, eles mostraram que algumas falam de casta e outras de espécie. “A autoridade para expulsar demônios está no nome de Jesus e não no jejum”, disse Subirá.

Na verdade, dentro do contexto, Jesus estava dizendo que o jejum seria um auxiliar para os discípulos durante as orações. “O jejum nos auxilia na consciência da autoridade que nos foi dada”, esclareceu querendo dizer que os discípulos não conseguiram expulsar aquele demônio porque a incredulidade os atrapalhou.

Quando essa incredulidade é quebrada com jejum e oração, e a fé é alimentada com a Palavra, a consciência da autoridade muda. “A incredulidade deles estava impedindo o fluir da fé”, completou Abe.

A fé pode ser bloqueada pelos “entulhos da alma”

Subirá ressalta que a fé é espiritual. “Mas, muitas vezes, a fé do coração não se expressa porque tem um monte de entulho de incredulidade da alma e da carne. O jejum ajuda a remover esse entulho”. 

Ele assegura que o jejum não é algo impossível de ser feito, que não é cheio de regras e que há vários formatos, mas que cada pessoa precisa descobrir seus próprios limites.

Mesmo tendo jejuado por períodos prolongados, Subirá ainda acredita que tem muito o que aprender sobre o assunto. A conclusão de todas as suas experiências é que “o jejum libera a nossa fé, nos faz mais sensíveis ao Espírito Santo e faz o nosso próprio espírito se libertar”.

Fonte: Guiame

Padre é preso após roubar dinheiro de igreja e gastar com festas e drogas

Padre é preso após roubar dinheiro de igreja e gastar com festas e drogas

A polícia da Itália determinou a prisão domiciliar do padre italiano Francesco Spagnesi, de 40 anos, suspeito de roubar mais de 85 mil libras esterlinas (cerca de R $ 617,7 mil) de ofertas à igreja que liderava em Florença. O dinheiro teria sido usado para custear festas de sexo com homossexuais, movidas a diversas drogas, na casa do pároco.

Segundo informações do jornal The Times, como investigações após as autoridades descobrirem que um colega de apartamento do padre importou um litro de ecstasy líquido da Holanda. Ao realizarem buscas na casa, foram encontradas garrafas de alumínio adaptadas como cachimbos de crack.

Além disso, o contador da paróquia liderada por Spagnesi, notou um desfalque de dinheiro nos cofres da igreja. O contador bloqueou o acesso ao local do dinheiro, mas, para a polícia, Spagnesi continuou adquirindo dinheiro a partir das ofertas dadas pelos fiéis durante as missas.

O clérico também solicitados fundos dos membros mais ricos da igreja, alegando que o valor seria transferido para famílias com menos recursos.

Durante seu interrogatório, o padre afirmou que o montante desviado havia sido usado para as pessoas auxiliares de renda baixa, mas posteriormente reconheceu que a dependência de drogas.

Segundo seu advogado, ele confessou que roubou o valor e que fornecia drogas nas orgias realizadas em sua casa. A polícia ouve ainda centenas de pessoas que participam das festas.

Fonte: Diário da Amazônia e Metrópoles

Pastor condenado por assassinato de taxista em Cacoal é preso no MT

Pastor condenado por assassinato de taxista em Cacoal é preso no MT

A Polícia Civil do Estado de Mato Grosso (MT), por meio das Delegacias de Capturas (Polinter) e GOE/PC, capturou, na manhã desta sexta-feira, 24, o foragido da justiça C.S, condenado pelo homicídio do taxista Valter Mendes Fogaça, crime ocorrido em 5 de janeiro de 2016, na área rural de Cacoal.

Conforme informações obtidas pelo Extra de Rondônia, C.S já havia sido preso no curso da investigação após ter fugido para o Estado de São Paulo, mas, após receber o benefício de livramento condicional, fugiu do seu endereço da cidade de Ministro Andreazza não sendo mais encontrado.

C.S, foi localizado na cidade região do Manso, quase 110 km de Cuiabá/MT, após troca de informações entre as Polícias Civis de Mato Grosso e de Rondônia.

Com ele também foram encontradas duas armas de fogo (espingarda) sem registro, motivo pelo qual também foi flagranteado por posse irregular de arma de fogo.

Contra o infrator já havia dois mandados de prisão em aberto, sendo um por crime de posse irregular de arma de fogo e o outro pelo crime de homicídio.

Ele foi julgado e condenado em 9 de setembro de 2021 por seu envolvimento no crime. Havia informações de que continuava pregando e se apresentando como pastor na região onde foi preso.

RELEMBRE O CASO

No dia do crime, Valter Taxista foi encontrado no interior de seu veículo, um Fiat Uno, de cor vermelha, com um disparo de arma de fogo na cabeça. No decorrer das investigações, a Polícia Civil de Cacoal comprovou que C,S foi o responsável por atrair a vítima, por meio de uma ligação feita de um telefone público (orelhão), sendo que coagiu a vítima a se deslocar para a área rural de Cacoal, onde ordenou que parasse o veículo e em seguida a executou.

Imagens do circuito de monitoramento de um comércio flagraram o foragido adquirindo o cartão telefônico que foi usado no telefone localizado em frente ao mesmo comércio que fica na linha vicinal em que saíram com o veículo.

A motivação do crime seria em razão da vítima estar exercendo o ofício de taxista mesmo sem ter autorização legal, fato que incomodava alguns taxistas, sendo que um deles, o qual era investigado como mandante do crime, foi assassinado antes do fim do processo.

Fonte: Rondonia Dinamica

STF proíbe entrada de missionários em terras indígenas isoladas, a pedido do PT

STF proíbe entrada de missionários em terras indígenas isoladas, a pedido do PT

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu na quinta-feira (23) proibir a entrada de missões de cunho religioso em terras de povos indígenas isolados.

A decisão de Barroso atende uma ação do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), que fez o pedido à Corte em caráter liminar.

“Defiro parcialmente a cautelar para explicitar o impedimento de ingressos de missões religiosas em terras indígenas de povos isolados, com base em seu direito à vida e à saúde, conforme decisão já proferida na ADPF 709”, escreveu o ministro em sua decisão.

Por meio de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 6622), o PT e Apib pediram no ano passado que o STF declarasse inconstitucional a Lei 14.021/2020, que impede a entrada de terceiros em áreas de povos indígenas isolados, para evitar a disseminação da Covid-19.

Isso porque o parágrafo 1º do artigo 13 apresenta uma exceção no caso de missionários religiosos: “As missões de cunho religioso que já estejam nas comunidades indígenas deverão ser avaliadas pela equipe de saúde responsável e poderão permanecer mediante aval do médico responsável”, diz o texto.

A Apib argumentou que esse parágrafo abre uma brecha para a “atuação de missionários e religiosos fundamentalistas evangélicos” que buscam contato com índios isolados na tentativa de “convertê-los para sua religião”.

Barroso atendeu às queixas da Apib e do PT de forma parcial, aplicando a decisão apenas para missões novas. “A urgência manifestada pelos requerentes, em sede cautelar, tem estrita relação com o risco de contágio e, nesse sentido, parece se relacionar mais imediatamente com o ingresso de novas missões religiosas, e não com a sua permanência, uma vez que, se elas já se encontravam em tais áreas, já tiveram contato com indígenas e o dano que poderia ter ocorrido, ao que tudo indica, não se consumou”.

Fonte: Guiame

‘Continuarei a servir a Deus em Cuba enquanto puder’, diz pastor após sair da prisão

‘Continuarei a servir a Deus em Cuba enquanto puder’, diz pastor após sair da prisão

O pastor Yéremi Blanco foi preso com seu amigo pastor Yarián Sierra por quatorze dias enquanto participavam das manifestações ocorridas contra a ditadura em 11 de julho, em Cuba.

Ambos os pastores também são parceiros do Seminário Carey, que tem um programa de treinamento bíblico em Cuba, bem como em outros países da América Latina.

O caso foi finalmente resolvido na quarta-feira, 1º de setembro, quando ambos foram libertados sem acusações, após o pagamento de uma multa.

Yéremi Blanco é pastor da Igreja da Bíblia da Graça na cidade de Matanzas. Ele é casado com Adelys e eles têm três filhos. Eles passaram por semanas de tensão e sofrimento, mas também experimentaram novos aspectos da fé e da obra de Deus em suas vidas.

O pastor disse ao site de notícias espanhol Protestante Digital, assim que soube da resolução definitiva de seu caso, que tem sentimentos mistos. De um lado, está feliz por não ter que voltar para a cadeia, mas por outro, acha injusto ter que pagar a multa que lhe foi imposta.

“Não cometi nenhum crime e mesmo assim passei 14 dias na cela e agora pagamos uma multa”, declarou. “Mas, enfim, minha família e eu estamos felizes”.

O pastor diz que nesse período difícil, viu a mão de Deus agindo a seu favor. “Ao longo de todo este processo, experimentamos a bondade de Deus em nossas vidas. Durante os 14 dias em que estive na prisão, não sabia absolutamente nada do que estava acontecendo lá fora em relação a nós”, declarou.

“Mas eu sabia que Deus não nos abandonaria e que também nos testaria, mesmo pelas mãos injustas dos homens. Mas quando saí e me mostraram tudo o que se passava nas redes sociais, na imprensa independente cubana, na imprensa internacional, fiquei espantado”, revela.

Ele disse que ter visto como um grande número de cristãos em todo o mundo estava preocupado com nossa detenção foi um presente de Deus. “É um sinal da bondade de Deus para conosco”, disse.

“Muitos não-cristãos também simpatizaram conosco por causa da injustiça que estávamos sofrendo e gentilmente nos ofereceram sua ajuda. Deus nos deu muitas amizades e queremos mantê-las”, declarou.

Incertezas

Yéremi também falou sobre a incerteza que experimentou dentro da prisão. Mas diz que “todas as aflições que vieram depois contribuíram para testar não só a nossa fé, mas também muitos ensinamentos da Sagrada Escritura que verificamos na nossa própria experiência”.

“Deus não só nos guardou, Ele também orquestrou tudo para Sua glória e para o bem de Sua obra”, disse.

Sobre as expectativas para o futuro de seu ministério cristão em Cuba, Yéremi diz que o futuro ministerial em Cuba pode ser mais difícil de agora em diante.

“A igreja em Cuba está sob vigilância constante. Por causa do que aconteceu comigo, e porque estou sob investigação sobre os eventos de 11 de julho, a vigilância de nossa igreja e minha se tornará mais intensa. Podemos até ter que lidar com mais obstáculos do que antes”, acredita.

Ele diz não saber que tipo de situações enfrentarão de agora em diante, inclusive sobre a situação de seus filhos quando voltarem para a escola.

“No entanto, continuarei a servir a Deus em Cuba enquanto puder”, disse o pastor, casado e pai de três filhos. “Se acontecer de minha família começar a enfrentar qualquer tipo de assédio, eu consideraria servir a nosso Deus em outra nação”.

Sobre a situação de Cuba, ele diz que são muitos acontecimento nesses últimos 60 anos de comunismo e que agradeceria suas orações para que os cristãos cubanos possam viver e expressar sua fé livremente em todos os momentos. “Aproveito para agradecer a todos que conheceram nossa situação e oraram por nós. Deus abençoe todos vocês”.

Fonte: Guiame

Evento evangelístico com Franklin Graham no Brasil é adiado para 2022

Evento evangelístico com Franklin Graham no Brasil é adiado para 2022

Desde janeiro de 2021, a Associação Evangelística Billy Graham, em parceria com as igrejas evangélicas do Rio de Janeiro, iniciou a jornada do "Esperança Rio", a maior mobilização de evangelismo que acontecerá no estado. 

A última vez que foi realizado um movimento de unidade dessa magnitude foi em 1974, com a Cruzada Evangelística do saudoso Billy Graham, no Maracanã, reunindo mais de 300 mil pessoas.

O evento — com mais de 3 mil igrejas envolvidas — estava previsto para acontecer nos dias 11 e 12 de dezembro deste ano nas areias de Copacabana, com expectativa de reunir milhares de pessoas. 

No entanto, foi adiado para que seja feito em junho de 2022 “com total segurança e responsabilidade”, enquanto os casos de Covid-19 ao redor do mundo ainda tentam ser controlados.

“Nós, como Associação Evangelística Billy Graham, reafirmamos o nosso compromisso com as igrejas evangélicas do Rio de Janeiro. Estamos unidos nessa missão de evangelismo e capacitação. Em junho de 2022 queremos lotar as areias da praia de Copacabana, sem colocar ninguém em risco. Cremos que Deus já começou um grande mover no Rio de Janeiro”, afirma o pastor Chris Swanson, vice-presidente da Associação Billy Graham.

Até a celebração final do Esperança Rio, a organização pretende continuar com o trabalho de capacitação através do curso gratuito de evangelismo e discipulado “Vida e Testemunho Cristão”, já realizado em 250 igrejas. O treinamento já capacitou 850 treinadores e mais de 8 mil cristãos do Rio de Janeiro. 

Além disso, também serão mantidos os encontros regionais do Mulheres da Esperança e realizadas diversas atividades com a juventude e líderes de ministério infantil. 

Quem é Franklin Graham?

Presidente e CEO da Associação Evangelística Billy Graham.

William Franklin Graham III, nascido em 14 de julho de 1952, é o quarto de cinco filhos do evangelista Billy Graham e sua esposa Ruth Bell Graham. Em sua autobiografia, “O filho rebelde de Billy Graham”, Franklin explicou que “Apenas ser filho de Billy Graham não me levará ao céu”. Ele sabia que estava sendo chamado para fazer mais com sua vida e assumir um compromisso real com Deus. Então, aos 22 anos, após um período de rebelião e viajando pelo mundo, Franklin dedicou sua vida a Jesus Cristo enquanto estava sozinho em um quarto de hotel em Jerusalém.

Franklin conduziu seu primeiro evento evangelístico em 1989 e agora realiza Cruzadas, chamadas Festivais, em todo o mundo para a Associação Evangelística Billy Graham. Ele já proclamou a mensagem do Evangelho em 190 eventos evangelísticos, em 50 estados e territórios dos EUA e em 49 países desde 1989.

Sobre a Associação Evangelística Billy Graham

A Associação Evangelística Billy Graham (AEBG) foi fundada em 1950 pelo Pr. Billy Graham, e existe para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo por todos os meios eficazes e para equipar a igreja e outros para fazerem o mesmo.

Dando continuidade ao trabalho de toda a vida de Billy Graham, a Associação Evangelística Billy Graham existe para apoiar e estender o chamado evangelístico e ministério de Franklin Graham, proclamando o Evangelho do Senhor Jesus Cristo a todos, por todos os meios eficazes disponíveis e equipando a igreja e outros a fazerem o mesmo.

Fonte: Guiame

Lista dos 50 principais aliados cristãos de Israel inclui pastor brasileiro

Lista dos 50 principais aliados cristãos de Israel inclui pastor brasileiro

Na segunda-feira (20), véspera de Sucot (ou Festa dos Tabernáculos), foi divulgada a lista dos 50 líderes cristãos que mais apoiam Israel pela Fundação dos Aliados de Israel (IAF, na sigla em inglês).

Na liderança da lista está Mike Pence, ex-vice-presidente dos Estados Unidos, por causa de seu papel na mudança da embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém e por defender a autonomia de Israel sobre as Colinas de Golã, Judeia e Samaria (território conhecido como Cisjordânia). 

A IAF é uma organização guarda-chuva, que coordena o trabalho de 50 caucus dos Aliados de Israel em todo o mundo, que compreendem 1.200 parlamentares — entre eles, deputados que atuam no Congresso Americano, na União Europeia e no Knesset, o Parlamento de Israel.

Segundo o presidente da IAF, Josh Reinstein, é por causa do “apoio político cristão a Israel” que o Estado Judeu tem desfrutado de um apoio constante de aliados internacionais. "São os cristãos, não os países, que podemos contar para sempre estar ao lado de Israel”, afirma.

No top 5 da lista da IAF, estão o pastor americano John Hagee, fundador da “Cristãos Unidos por Israel”; o pastor americano Larry Huch, fundador da igreja New Beginnings em Dallas; Stephen Harper, ex-primeiro-ministro do Canadá; e o filantropo cristão Dick Saulsbury.

A lista inclui apenas um brasileiro: o bispo Edir Macedo, que ocupa a 32ª posição. De acordo com a AIF, o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) é notável por ter  construído uma réplica do Templo de Salomão em São Paulo, usando “pedras de Jerusalém importadas de Israel, com base nas representações bíblicas do templo e achados arqueológicos”.

A AIF também afirma que Macedo “construiu uma réplica da Cidade de Jerusalém no Rio de Janeiro, onde recebe grupos de escolares brasileiros que querem saber mais sobre o Judaísmo e o Estado de Israel.”

Os nomes foram divulgados na véspera de Sucot, uma data que conecta cristãos e judeus através da profecia de Zacarias 14:16, que é lida anualmente nas sinagogas: “Todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrar a Festa dos Tabernáculos.”

https://israelallies.org/israels-top-50-christian-allies-2021

Fonte: Guiame

Pastor é preso por abuso sexual contra criança de 6 anos que frequentava igreja com os pais em Fronteira

Pastor é preso por abuso sexual contra criança de 6 anos que frequentava igreja com os pais em Fronteira

Um pastor foi preso, na manhã da quarta-feira (15), suspeito de abusar sexualmente de uma criança de 6 anos no município de Fronteira. O crime foi registrado no dia 23 de agosto. Ele foi detido em Riolândia (SP), onde estava morando.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito era pastor na igreja que a família da vítima frequentava. No dia 23 de agosto, ele voltou para Fronteira e foi recebido na casa dos pais da vítima. Em um momento, ele ficou sozinho com a criança e passou a mão o órgão genital dela.

Após o pastor ir embora, a criança avisou a mãe, que a levou para o pronto-socorro. Após as investigações, a Justiça decretou a prisão temporária dele, assim como uma busca e apreensão na residência do pastor.

Os mandados foram cumpridos nesta quarta-feira, no município paulista. Ele foi levado pelos policiais para Frutal, onde será interrogado.

Envolvido em outros casos

Durante as investigações, a Polícia Civil também concluiu que o suspeito já esteve envolvido em outros casos de abuso sexuais contra menores de idade, sendo as vítimas crianças de famílias que frequentavam a igreja dele. Os crimes ocorreram tanto em Minas Gerais, quanto em São Paulo.

Fonte: G1 Triângulo e Alto Paranaíba

Ao fim de Yom Kippur, pastor explica como agradar a Deus: “Seja fiel à aliança com Ele”

Ao fim de Yom Kippur, pastor explica como agradar a Deus: “Seja fiel à aliança com Ele”

O Yom Kippur, também conhecido como Dia do Perdão — uma das datas mais importantes do calendário judaico — terminou no entardecer da quinta-feira (16) apresentando princípios que também impactam a vida dos cristãos.

Os judeus tradicionalmente observam esse feriado com um período de jejum de 25 horas e oração intensa e oram confessando seus pecados a Deus. “Nesse dia, são apresentados pedidos para o ano todo”, explicou o pastor Joel Engel em culto transmitido ao vivo na terça-feira (14).

O processo de arrependimento, no entanto, não se resume a apenas um dia: os judeus separam o mês anterior, de Elul (que em 2021 foi de 9 de agosto a 6 de setembro), para fazer uma reflexão profunda sobre suas vidas.

“Jesus ensinou que antes de entregar uma oferta, deveríamos nos acertar com nossos irmãos. O maior medo dos judeus é chegar no dia de Yom Kippur sem acertar algo com seu irmão ou com Deus”, lembra.

É nesta data também que Deus define o que irá acontecer com a humanidade no próximo ano. “É muito importante você saber que há um dia onde seu destino é definido”, observa o pastor. “Neste dia, Deus decide quem vai viver e morrer, quem vai empobrecer ou enriquecer”.

Engel lembra que seguir à risca os rituais judaicos não é “obrigatório” para os cristãos, mas todas as coisas feitas para agradar a Deus devem partir “de dentro do coração”.

No dia do perdão, como agradar a Deus?

Segundo Joel Engel, Deus enviou Jesus para estabelecer uma aliança com a humanidade — as pessoas que irão agradá-lo são as que são fiéis a esse compromisso.

“Nosso Deus é um poeta apaixonado. Deus faz loucuras de amor por você. Deus manda o vento, sacode o barco, faz os montes sacudirem, sua casa estremecer, faz qualquer coisa para chamar sua atenção”, afirma. “Jesus veio a esse mundo para mostrar o quanto Deus ama você. Ele morreu numa cruz. Tem loucura maior que essa, alguém dar sua própria vida por amor a você?”

O pastor lembra que Deus usa a figura do casamento para falar de Seu amor pela humanidade. Por isso, ele alerta: “Deus é apaixonado, mas não vai casar com alguém que vai traí-lo.”

“Quando Deus fala em casar, Ele fala em fidelidade. No dia do Yom Kippur, é o dia em que Deus testa a noiva. Ele vê quem vai ser fiel a Ele até a morte. Ele deu a vida por você e quer que você dê sua vida por Ele”, destaca o pastor.

O casamento é um símbolo de uma aliança e um compromisso público entre um homem e uma mulher, explica Engel. É por isso que Deus faz um paralelo entre Cristo e a Noiva, a Igreja. “Deus ama a todos, mas casamento é só com os fiéis”, afirma.

Fonte: Guiame

Morre pastor Cláudio Claro, vítima de câncer

Morre pastor Cláudio Claro, vítima de câncer

Morreu neste sábado (18) o pastor Cláudio Claro, vítima de um câncer raro e agressivo localizado no introducto de via biliar. O Líder do Ministério Tabernáculo de Davi estava em tratamento no Hospital do Fundão (HUCFF), no Rio de Janeiro.

A família usou a conta oficial do pastor para agradecer a Deus pela vida do líder religioso e pelo seu dom em compor canções de adoração.

“Queridos irmãos, é com muito pesar que comunicamos o falecimento do Cláudio. Como muitos sabem, em maio foi diagnosticado um câncer nas vias biliares e nas duas últimas semanas o estado dele se agravou por complicações do próprio câncer. Agradecemos imensamente o tempo que pudemos conviver com ele e por termos sido presenteados com belíssimas canções e melodias. Devemos sempre lembrar que cremos na vida eterna, e com certeza o pai, marido, tio e amigo Cláudio Claro já está ao lado do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo em sua nova vida”, diz o perfil.

Compositor, Claro deixa como legado canções queridas por igrejas de todo o Brasil, como Videira, Pão da Vida, Libertador e Profetiza.

Mesmo durante sua luta contra o câncer, o pastor não deixou de exercer seus talentos musicais e adorar a Deus, compondo músicas terapêuticas compiladas no documental musical Dr. Jesus.

O novo álbum foi lançado no último dia 3 de setembro em todas as plataformas digitais, e traz um “relato de grandes manifestações do Espírito Santo no HUCFF.”

O projeto proporcionou a Claro “um tempo de felicidade, mesmo em meio a tantas tribulações”, conforme afirmou em suas redes sociais.

Fonte: Pleno News

Talibã está executando grupos de '30 a 40' por vez, relata missionário em campo

Talibã está executando grupos de '30 a 40' por vez, relata missionário em campo

O missionário Dave Eubank, soldado da reserva do Exército dos EUA e fundador do Free Burma Rangers (FBR), está no país vizinho Tajiquistão para apoiar pessoas que estão tentando fugir do Afeganistão.

Enquanto está atuando em campo, ele tem ouvido relatos impressionantes de pessoas que estão “aterrorizadas” com o novo governo instalado pelos combatentes islâmicos. “Todos os dias eu choro quando penso nessas garotinhas que estão nas mãos do Talibã”, disse à CBN News.

Em entrevista ao vivo à emissora cristã, ele relatou: “Se você não é do Talibã, você é tomado por um medo mortal do Talibã. Eles estão caçando pessoas, tentando pegar os nomes de qualquer um que vejam como inimigos: pessoas que trabalham com o governo americano, com outros governos ou com ONGs que não concordem.”

Eubank disse ainda que muitos têm sido executados. “Eu não tenho certeza dos números. Eu vi fotos recentes de 30, 40 pessoas, que eles ousam enviar para nós. Eu não sei a escala dos assassinatos e prisões, mas acredito que acontece em todo o país agora”, contou. 

Eubank revela ainda que muitos afegãos que fugiram de locais como o Vale Panjshir (no centro-norte do Afeganistão) estão passando necessidades. “Eles precisam de comida e abrigo, mas é muito difícil levar isso a eles. Essa é a principal razão pela qual viemos. Somos embaixadores de Jesus”, afirmou.

“Estamos nos reunindo com diversos líderes afegãos, dizendo: ‘Deus nos enviou para servir vocês. Viemos em nome de Jesus. Nós amamos vocês e nos importamos com vocês’. Estamos tentando levar comida, cobertores e assistência médica para aqueles que estão se escondendo. E estamos tentando ajudar o máximo de pessoas a sair”, continuou.

Deixados para trás

O missionário também considerou “discutível” a decisão do governo dos EUA em retirar as tropas do Afeganistão. “Há bons argumentos para sair e para ficar. Mas a forma como saímos é desonrosa”, avaliou. “Deixamos milhares de pessoas para trás que nós prometemos que iríamos retirar, incluindo cidadãos americanos.”

“Minha oração é que nosso país olhe para isso de novo e diga àquelas pessoas reais que deixamos para trás: nos desculpe, somos humanos, vamos tentar tirar as pessoas de novo”, acrescentou.

Ele acredita que a permissão que o Talibã tem dado a cidadãos americanos para evacuarem é uma “tática para tentar ganhar favor e reconhecimento da comunidade internacional”. 

“Quem não tiver os papéis, quem eles entendem como inimigos, eles prendem e em muitos casos executam. Já vimos evidências disso. As pessoas estão aterrorizadas”, alertou.

Fonte: Guiame

Pastor é preso por suspeita de estuprar ao menos seis crianças em Goiás

Pastor é preso por suspeita de estuprar ao menos seis crianças em Goiás

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu, na manhã da terça-feira (14/9), um pastor suspeito de estuprar crianças e adolescentes. Willian de Souza Adriel, de 53 anos, foi preso em sua residência, em Itaberaí, cidade a 100 quilômetros da capital goiana. Até agora, já foram identificadas seis vítimas do religioso.

De acordo com a corporação, a prisão é decorrente de longa investigação criminal feita pela delegacia, que levou ao pedido de prisão autorizado pela Justiça. Ao longo da apuração, verificou-se que o pastor teria estuprado várias crianças e adolescentes. Os crimes teriam começado na fim dos anos 2000.

De acordo com o delegado da cidade, Kristian Felipe da Rosa, já foram identificados crimes cometidos em 2008 e 2009 e, por último, em 2019.

A suspeita é de que o pastor se valia de seu ministério, a partir da posição que ocupava em uma igreja da cidade, para ganhar a confiança das famílias e se aproximar das crianças/adolescentes e perpetrar os crimes de estupro. A Polícia Civil já identificou 6 vítimas. Na época dos fatos, elas tinham menos de 10 anos de idade.

Mas o número pode ser bem maior. A Polícia Civil apura ainda denúncias de outras vítimas do autor. O pastor foi interrogado na delegacia e ficará à disposição da Justiça, recolhido na Unidade Prisional de Itaberaí. Ele responderá pelo delito de estupro de vulnerável, cuja pena é de reclusão, de 8 a 15 anos.

De acordo com a Polícia Civil, a divulgação da imagem do investigado segue em conformidade com o despacho do delegado responsável pela investigação, fundamentado nos ditames da Lei nº 13.869/2019 e a Portaria nº 02/2020-PCGO.

A exibição da foto é importante, conforme a corporação, pelo fato de que possam existir outras crianças/adolescentes vítimas do autor. Há, portanto, interesse público na divulgação da imagem, de modo que outras eventuais vítimas façam seu reconhecimento e compareçam na Delegacia de Polícia para a tomada das providências legais cabíveis.

Fonte: Metrópoles

"Não se deixe intimidar pela cultura do cancelamento", diz filha de Billy Graham

"Não se deixe intimidar pela cultura do cancelamento", diz filha de Billy Graham

A evangelista Anne Graham Lotz, filha do saudoso Billy Graham, falou sobre o ativismo social e político, durante  uma conferência realizada por cristãos judeus, em Nova York, na ocasião do vigésimo aniversário dos ataques terroristas de 11 de setembro. 

Na noite da sexta-feira (10), na Igreja Batista Trinity, onde aconteceu o evento organizado pelos Ministérios do Povo Escolhido e a Aliança para a Paz de Jerusalém, Anne fez algumas observações relacionadas às palavras de Paulo aos romanos.

Segundo a evangelista: “Deus ordena a todos os cristãos que sigam o compromisso de Paulo com a mensagem do Evangelho, que é o poder de Deus para a salvação de todos os que crêem, primeiro para os judeus, depois para os gentios”, citou.

“Nossa mensagem é o Evangelho de Jesus Cristo. Não é política, não é prosperidade, não é equidade e igualdade”, continuou.

“Porque você pode alimentar os famintos, vestir os nus, abrigar os sem-teto, eliminar o aborto sob demanda, reverter o aquecimento global. Você pode eliminar as armas nucleares, redistribuir a riqueza para que os ricos não sejam tão ricos e os pobres não sejam tão pobres, e mesmo assim [fazendo tudo isso], todos podem ir  para o inferno”, alertou.

“Precisamos ser cautelosos”

Anne explica que a mensagem do Evangelho é resumida em João 3.16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. 

Ela acrescentou que “nessa cultura de cancelamento, em toda essa coisa de acordar, acho que precisamos ser muito cautelosos para não permitir que a cultura nos intimide e nos silencie”, sentenciou.

A irmã de Franklin Graham, presidente da Associação Evangelística Billy Graham (BGEA), recentemente entrou com uma ação legal contra algumas autoridades locais no Reino Unido, por terem “cancelado eventos evangelísticos”, no ano de 2020.

Os eventos foram cancelados por causa da "visão contracultural" sobre moralidade sexual. A BGEA, recentemente, recebeu um pagamento do conselho da Blackpool  por um evento cancelado.

Sobre a paz em Israel

Anne também disse, durante a conferência, que os políticos e ativistas seculares da paz não são capazes de produzir uma paz duradoura em Jerusalém, Israel e todo o Oriente Médio.

“Para ser honesta, não acredito que haverá uma paz permanente em Jerusalém até que o Príncipe da Paz volte e a estabeleça. Quando Jesus reinar e governar naquela cidade, então a justiça, a paz e a retidão serão estabelecidas”, observou.

Ela acredita que “num futuro próximo” o Estado de Israel se tornará “uma nação messiânica”. Ela citou a declaração de Paulo em Romanos 11.26 onde diz que “todo o Israel será salvo”.

“Não sei se isso significa que todas as pessoas em Israel serão salvas — eu duvido — mas um número suficiente de pessoas virá à fé em Yeshua [nome hebraico para Jesus] como seu Messias para que seja uma nação messiânica”, ela disse.

“Por décadas, grupos terroristas têm como alvo Israel. Seu objetivo é criar medo, enfraquecer a determinação da nação e, em última instância, acabar com a própria existência deste país”, acrescentou.

A conferência apresentou citações da mensagem de Billy Graham, na Catedral Nacional de Washington, em 14 de setembro de 2001, quando ele disse: “A lição deste evento não é apenas sobre o mistério da iniquidade e do mal, mas em segundo lugar, é uma lição sobre a nossa necessidade uns dos outros”.

“Este acontecimento nos lembra a brevidade e a incerteza da vida. Nunca sabemos quando também seremos chamados para a eternidade. É por isso que cada um de nós deve enfrentar sua própria necessidade espiritual e comprometer-se com Deus e Sua vontade”, finalizou.

Fonte: Guiame