Pastores pedem união da Igreja diante da escalada do ódio nos EUA

Nenhum comentário
Pastores pedem união da Igreja diante da escalada do ódio nos EUA

Diante dos atentados promovidos no final de semana, que mataram 31 pessoas nos Estados Unidos, pastores estão pedindo a união da Igreja contra a escalada do ódio.

Franklin Graham, filho do falecido evangelista Billy Graham, usou as redes sociais para comentar o ocorrido, afirmando que o ódio é algo triste.

“Este ódio não vem do cano de uma arma ou da lâmina de uma faca, vem do coração humano”, comentou o pastor.

Para Frances Swaggart, esposa do pastor Jimmy Swaggart, somente Jesus Cristo pode “unir a nação”. “Ele pode unir esta nação novamente, Ele pode trazer as pessoas de volta para a Igreja”, comentou.

Frances também encorajou os cristãos a falares sobre Jesus Cristo e enfrentarem o que classificou como “loucuras”, que tentam impedir que a Palavra de Deus seja ensinadas nas escolas, no governo.

“Nós não podemos deixar nossas bocas serem silenciadas, porque nós confiamos sim em Deus, nós temos que proclamar isso em todos os lugares”, enfatizou.

O pastor Max Lucado, um dos escritores evangélicos mais lidos em todo o mundo, usou o Facebook para comentar os atentados. “Nossa sociedade está se desfazendo? Como devemos responder a esta estação sombria de derramamento de sangue?”, questionou.

Ele afirma que a raiva e o medo tem sido a opção de muitos, mas questiona se os americanos realmente desejam ser uma nação de raiva e de medo.

“No entanto, queremos ser uma nação de medo e raiva? Mas o que nós podemos fazer? A história de tempestade mais conhecida na Bíblia fornece alguma direção”, mencionando a passagem em que os discípulos são surpreendidos por uma tempestade (João 6: 16-18).

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário

Postar um comentário