Igrejas usam estacionamentos como moradia para pessoas sem-teto

Nenhum comentário
Igrejas usam estacionamentos como moradia para pessoas sem-teto

Igrejas na Califórnia estão planejando construir moradias em seus próprios terrenos, para ajudar pessoas que não têm onde morar. Muitos pastores e outros líderes estão se referindo a este movimento como YIGBY, ou, no português, “Sim, no quintal de Deus”.

O acrônimo é uma reprodução do termo NIMBY — abreviação de “Not in My Backyard” (“Não no meu quintal”) — um termo frequentemente usado para descrever uma reação da comunidade a moradias populares ou outros projetos semelhantes.

“Jesus claramente nos diz para manter os olhos abertos para aqueles que precisam”, disse Jonathan Doolittle, pastor da Igreja Luterana de Clairemont, ao site Religion News Service.

A Califórnia abriga os 10 principais mercados menos acessíveis dos Estados Unidos e está perto do topo em famílias com custos elevados, de acordo com um relatório do Instituto de Políticas Públicas da Califórnia. O preço médio das residências na Califórnia é de US$ 549 mil. O preço médio do aluguel é de US$ 2.800.

Cerca de quatro anos atrás, os membros da Igreja Luterana de Clairemont, em San Diego, decidiram que precisavam fazer algo sobre a crise habitacional que afetava sua comunidade.

A igreja fazia parte de uma rede de abrigos inter-religiosos na qual as congregações abrem seus espaços por um certo período de tempo para abrigar famílias em crise. Durante esse período, as igrejas acolhem as famílias por duas semanas, enquanto elas se recuperam.

As famílias mudam para outras igrejas da rede, mas depois que esse ciclo termina, elas não têm mais onde procurar abrigo, disse Doolittle.

Enquanto a igreja fazia planos para reconstruir seu salão de comunhão, as moradias populares foram incluídas no projeto. A congregação encontrou muitos obstáculos para aprovação do governo, mas isso pode mudar em breve.

Em 6 de novembro, uma subcomissão do Conselho de San Diego votou a favor de um item que facilitaria às comunidades religiosas obter aprovação para construir moradias em seus estacionamentos. Segundo esse plano, o excesso de vagas de estacionamento pode ser usado como local de moradia. O item será considerado pela Câmara Municipal.

A Igreja Luterana de Clairemont planeja iniciar seus esforços no próximo ano, na esperança de instalar entre 16 e 21 apartamentos em seu estacionamento.

Moradias acessíveis

No norte da Califórnia, a Igreja Episcopal de St. Paul, em Walnut Creek, pretende abrir seu complexo de moradias populares em dezembro ou janeiro.

O “St. Paul's Commons” será um empreendimento misto, com espaços comunitários operados pela igreja e um espaço físico para atender pessoas sem-teto. O projeto incluirá 45 apartamentos a preços acessíveis.

A igreja alugou seu terreno para o desenvolvedor Resources for Community Development, de Berkeley, que usou uma empresa de gerenciamento de propriedades para verificar antecedentes criminais, ligar para referências e realizar entrevistas para pedidos de apartamentos.

O reverendo Krista Fregoso, que já estava ajudando pessoas desabrigadas, lembra que pensou: “E se nos tornássemos parte da solução também?”

“Essa é apenas uma parte de como vivemos nossa fé. Esperamos ser um modelo para outras comunidades religiosas que possam ver suas propriedades de uma maneira diferente”, disse Fregoso.

Fonte: Guia-Me

Nenhum comentário

Postar um comentário