“Precisamos entender que Deus é fiel conosco, mas devemos ser fiéis a Ele”, diz pastor

Nenhum comentário
"Precisamos entender que Deus é fiel conosco, mas devemos ser fiéis a Ele", diz pastor

No momento em que o mundo está enfrentando uma grande crise e muitos sentem que estão se afundando em meio à tempestade, Jesus se apresenta como o salva-vidas, de acordo com o pastor Joel Engel.

Em ministração transmitida ao vivo na terça-feira (4), Engel se baseou na passagem bíblica de Mateus 14:24-33, onde Jesus andou sobre as águas e salvou Pedro enquanto ele se afundava, para lembrar que é preciso ter fé em momentos de crise.

O pastor explica que, no grego, a palavra fé é traduzida como “pistis”, enquanto no hebraico é traduzida como “emuná”. A palavra emuná, no entanto, apresenta conceitos muito mais profundos — emuná significa confiança, firmeza, fidelidade e estabilidade.

“Diante da crise que vivemos no mundo hoje, as pessoas estão perdendo a fé. Com isso, está faltando confiança, firmeza, fidelidade e estabilidade”, observa o pastor.

Engel mostra que todos os significados da palavra emuná se aplicam a Jesus, mas devem também se aplicar a seus seguidores “Nós cristãos, que herdamos a Bíblia romana, aprendemos a olhar para Deus e esperar que Ele seja fiel conosco. Mas não entendemos que devemos ser fiéis a Ele”, afirma.

Diante disso, ele faz uma comparação do versículo de Habacuque 2:4 nas traduções grega e hebraica, que apresentam dois sentidos diferentes: enquanto o texto grego diz que “o justo viverá pela sua fé”, o texto hebraico, que cita a palavra emuná, diz que “o justo viverá pela sua fidelidade”.

“Veja como muda completamente o sentido. Quantos milhares de crentes que têm fé estão hoje afundando? Mas como isso é possível se o justo viverá pela fé?”, questiona o pastor.

“Quando homens como Abraão são chamados pela Bíblia de justos, a palavra que aparece no texto é emuná. Com isso, Deus está dizendo: esta pessoa é fiel, é alguém de confiança. Pessoas que tem emuná, que têm uma vida com Deus, têm um tratamento especial. Para essas pessoas, Deus mostra sua fidelidade também. É preciso haver reciprocidade”, destaca Engel.

Fé em meio às dificuldades

O pastor afirma que, quando se tem emuná, se tem a confiança de que tudo vem de Deus, inclusive as crises. “Deus tem o controle de tudo. Não existe um opositor causando problema enquanto Deus está dormindo”, explica.

Ele também mostra que a emuná nos dá a certeza de que Deus é bom e tudo que nos acontece tem um objetivo.

“Tudo o que Deus faz é bom”, destaca. “Nós estamos sendo treinados por Deus. As crises que acontecem em nossa vida têm um propósito. Muitas vezes Deus permite essas prensas para que possamos buscá-Lo. Todas as adversidades que vêm são para nos levar a buscar a Deus e a conhecê-Lo”.

Ele ressalta: “Deus quer treinar a gente, e o sofrimento é a melhor forma de fazer isso”.

Esse tipo de crença “não é uma fé louca”, mas sim exige confiança, conhecimento e intelecto, segundo o pastor. “O primeiro lugar que nasce a emuná em nossas vidas é na mente”, avalia.

“Essa fé exige que você conheça a Deus. Aqui você sabe em que você está crendo, não é algo aleatório. Emuná quer dizer que você conhece a Deus e que Ele é real para você”, explica. “O justo viverá pela emuná”.

Engel destaca também que a fé se alimenta da Bíblia. “Você precisa conhecer a Palavra de Deus. Quando você conhece, você pode dizer: eu sei em quem tenho crido”, afirma.

Assim que você crer em Jesus, Ele também irá em você, explica o pastor. “Se nós tivermos uma fé brasileira, vamos querer que apenas Jesus seja fiel, que Jesus nos dê estabilidade, que Jesus seja a verdade. Mas aqui aprendemos que nós também precisamos ser de confiança”.
Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário