“Deus está levantando juízes em nossa nação”, diz pastor sobre escolha de Mendonça

Nenhum comentário
“Deus está levantando juízes em nossa nação”, diz pastor sobre escolha de Mendonça

Com a aprovação do pastor André Mendonça para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), o pastor Joel Engel acredita que uma profecia de Isaías pode se aplicar aos dias de hoje no Brasil.

Isaías 1:26 diz: “Restaurarei os seus juízes como no passado, os seus conselheiros, como no princípio. Depois disso você será chamada cidade de retidão, cidade fiel”.

“Esta é uma profecia que Deus está dando para Jerusalém, quando Ele estava levantando novos juízes naquele tempo”, esclarece o pastor Joel Engel.

O que a Bíblia quer dizer com “como era no passado”? Segundo Engel, se trata do período em que Moisés estabeleceu 70 juízes entre o povo, durante a peregrinação no deserto.

“Moisés ungiu 70 juízes, que formavam o conselho principal da época, como se fosse a Suprema Corte de Israel”, explica Engel. O pastor lembra que estes homens deveriam preencher requisitos bíblicos, que são apresentados em Êxodo.

“Escolha dentre todo o povo homens capazes, tementes a Deus, dignos de confiança e inimigos de ganho desonesto”, diz Êxodo 18:21. O pastor observa: “Até os dias de hoje, para ser juiz em Israel, é preciso preencher diversos requisitos.”

Aplicando ao contexto atual, Engel declara: “Hoje Deus está levantando juízes em nossa nação, e creio que ela será conhecida como uma nação justa”.

Joel Engel conheceu pessoalmente o ministro André Mendonça em outubro,  no 1º Simpósio Cidadania Cristã do Brasil, realizado na Igreja Batista Central, em Brasília. Também estiveram presentes o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros.

“É uma pessoa de Deus, um homem honesto”, diz Engel sobre Mendonça. Nós nos encontramos no simpósio que aconteceu há pouco tempo, onde assumimos o compromisso de orar pelas autoridades e ministros. Lutamos e oramos por Mendonça para que ele assumisse o cargo”.

Ministro evangélico no STF

André Mendonça foi aprovado para ocupar o cargo de ministro do STF na quarta-feira (1), por 47 votos a 32 — em votação secreta — pelo plenário do Senado. Antes de ir ao plenário, o nome de Mendonça já havia sido aprovado por 18 votos a 9, em sabatina que durou oito horas na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. 

Assim, o nome de André Mendonça, pastor presbiteriano, tornou-se o cumprimento de promessa feita pelo presidente Jair Bolsonaro aos evangélicos, de um representante na Suprema Corte. "Meu compromisso de levar ao Supremo um 'terrivelmente evangélico' foi concretizado no dia de hoje", escreveu Bolsonaro à noite em uma rede social.

Depois da votação no plenário, Mendonça agradeceu a senadores da Frente Parlamentar Evangélica e disse que a aprovação é "um salto para os evangélicos", que, segundo afirmou, passarão a ter um representante no Supremo Tribunal Federal.

"É um passo para um homem, mas, na história dos evangélicos do Brasil, é um salto. É um passo para o homem, um salto para os evangélicos. Responsabilidade muito grande. Uma nação, 40% dessa população hoje é representada no STF", declarou. Segundo ele, "o povo evangélico tem ajudado este país e quer continuar ajudando".

Fonte: Guiame

Nenhum comentário

Postar um comentário