Líder evangélico russo pede perdão aos cristãos ucranianos: ‘Lamento o que meu país fez’

Nenhum comentário
Líder evangélico russo pede perdão aos cristãos ucranianos: ‘Lamento o que meu país fez’

Um líder evangélico russo divulgou recentemente uma declaração pedindo perdão aos cristãos ucranianos pela recente invasão russa.

Vitaly Vlasenko, secretário-geral da Aliança Evangélica Russa (REA, sigla em inglês), expressou suas queixas sobre a guerra em uma carta aberta publicada no sábado.

“Como secretário-geral da Aliança Evangélica Russa, lamento o que meu país fez em sua recente invasão militar de outro país soberano, a Ucrânia”, lamentou Vlasenko.

“Para mim, como para muitos outros cristãos, a invasão militar foi um choque. Na pior das hipóteses, eu não poderia imaginar o que está sendo observado agora na Ucrânia”, continuou ele. “Dois povos intimamente relacionados um com o outro, muitos dos quais são profundamente devotados à fé cristã (principalmente ortodoxa), estão agora em uma batalha feroz – um lado perseguindo o objetivo de desmilitarizar a Ucrânia, o outro buscando salvar seu país da ocupação.”

Vlasenko também observou que muitos russos e ucranianos estão sofrendo porque têm familiares que moram no país oposto.

“Um russo pode ter filhas e netos morando em Kiev; um ucraniano pode ter filhos vivendo e trabalhando em Moscou”, explicou o líder evangélico. “Hoje, a dor, o medo e a profunda tristeza por seus entes queridos e pelo futuro de suas próprias vidas e países perfuram o coração de muitas pessoas como um relâmpago, porque, desde a Segunda Guerra Mundial, ninguém sabe quais são os limites da guerra e suas consequências podem ser.”

Em sua carta, Vlasenko compartilhou como ele tentou parar o conflito militar, incluindo o envio de uma carta aberta ao presidente russo Vladimir Putin um dia antes da invasão expressando seu apoio aos pedidos de líderes religiosos ucranianos “por uma solução pacífica para todos os conflitos”.

De acordo com o Christianity Today, a REA também realizou períodos de jejum e oração pela paz entre os dois países, bem como oração pública com líderes russos, ucranianos e europeus “pela reconciliação de todas as partes”.

Até agora, a REA ofereceu ajuda a mais de 500 refugiados ucranianos que fugiram para o sul da Rússia.

Para encerrar, Vlasenko orou para que os cristãos ucranianos sejam fortalecidos no Senhor, perdoem os russos e permaneçam juntos “como o povo de Deus para o nosso mundo”.

“Que nosso Pai celestial ajude a todos nós”, concluiu.

Na semana passada, a Baptist World Alliance, a maior organização batista internacional do mundo, emitiu uma carta aberta a Putin, ao presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy, ao presidente francês Emmanuel Macron e ao presidente dos EUA Joe Biden pedindo um cessar-fogo.

Fonte: Folha Gospel com informações de Christian Headlines

Nenhum comentário

Postar um comentário